História do Sporting Clube da Covilhã
Manuel Dias
Terça, 29 Dezembro 2020 00:00

O guarda-redes Manuel Dias reforçou o Sporting da Covilhã na época 1954/1955, tendo sido contratado ao Académico do Porto, pelo qual chegou a jogar na 1ª Divisão Nacional. Na única temporada em que representou o nosso clube, também no principal escalão do futebol nacional, Dias defendeu a baliza serrana em oito partidas consecutivas, coincidindo com a primeira vitória covilhanense na competição, que foi alcançada somente na 5ª jornada (2-1 ao Vitória de Guimarães), invertendo um mau início de campeonato. A temporada foi difícil para Dias e colegas, visto que o emblema serrano andou na luta pela manutenção até perto do final da prova, mas o objectivo de continuar na divisão primodivisionária foi conseguido através do 12º lugar na classificação, deixando atrás de si o Boavista e o Vitória de Guimarães. Que memórias perduram das intervenções de Dias nas redes covilhanenses?

Actualizado em Terça, 29 Dezembro 2020 09:48
 
José Marques Fazenda ("Zé Grande")
Terça, 22 Dezembro 2020 00:00

José Marques Fazenda nasceu na cidade da Covilhã a 27 de Outubro de 1906 e ficou popularmente conhecido por "Zé Grande", um defesa que integrou o plantel do Sporting Clube da Covilhã a partir da época 1925/1926, sendo proveniente da União Desportiva da Covilhã. Devido em parte à sua altura, "Zé Grande" tornou-se um esteio no sector defensivo do emblema serrano, o qual representou durante catorze épocas até 1938/1939. Com tantos anos a envergar a camisola covilhanense, "Zé Grande" participou em alguns jogos históricos do nosso clube, como por exemplo, a primeira partida disputada em território estrangeiro, quando a 19 de Setembro de 1931 o conjunto serrano actuou no terreno da Unión Deportiva Salamanca, com vitória da formação espanhola por 3-1. Que memórias persistem das exibições de "Zé Grande" com as cores serranas?

Actualizado em Terça, 22 Dezembro 2020 10:49
 
FC Arouca 1 SC Covilhã 0
Domingo, 20 Dezembro 2020 00:00

Quarta derrota consecutiva do Sporting Clube da Covilhã, uma na Taça de Portugal e três na Segunda Liga, ao ser vencido por 1-0 no terreno do Futebol Clube de Arouca, juntando-se ainda uma exibição muito pobre, em que somente num lance ameaçou seriamente a baliza da equipa local.

E a única acção perigosa dos comandados de Capucho (ausente da partida devido à Covid-19) em todo o jogo foi mesma a primeira da partida, visto que decorria o minuto 8 quando um toque de Areias isolou Gilberto diante do guardião Fernando, porém, o capitão covilhanense atirou ligeiramente ao lado das redes adversárias. Com o avançar do relógio, o Arouca tomou conta dos acontecimentos e aos 17 minutos criou o seu primeiro lance problemático para os visitantes, em que Leandro Silva rematou para uma boa intervenção de Léo Navacchio. Apesar do ascendente dos anfitriões, os serranos apresentaram coesão defensiva e só voltaram a passar por visíveis dificuldades aos 40 minutos, com Thales a cruzar da direita para Leandro Silva permitir um bom corte de Joel Vital, sobrando a bola para o remate de Adílio por cima, o que prolongou o nulo para o tempo de descanso.

Na segunda parte, o onze local continuou com sinal mais e o golo acabou por surgir aos 56 minutos, quando após um remate de André Silva a redonda ressaltou para o congolês Bukia, que a colocou nas redes forasteiras. Esperava-se uma reacção serrana, no entanto, isso nem veio a acontecer de modo a colocar em causa a vantagem arouquense, limitando-se a bolas longas que foram controladas pelos opositores sem demasiados problemas. Até foi a formação da casa que esteve perto de aumentar a contagem aos 72 minutos por intermédio de Nuno Rodrigues, que cabeceou um pouco ao lado na sequência do cruzamento de Thales na direita. O próprio defesa direito do Arouca ameaçou as redes visitantes perto do final do jogo, assinando um remate forte por cima da baliza de Léo Navacchio. O último apito do árbitro Luís Godinho sentenciou novo desaire do Sporting da Covilhã, desejando-se que o rumo seja invertido depois do Natal, em concreto, no dia 28, que marca a recepção ao CD Mafra no Estádio Santos Pinto.

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de jogo: https://www.ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20202021/ligaportugalsabseg/12/6

Actualizado em Domingo, 20 Dezembro 2020 18:54
 
Zeferino Venâncio
Terça, 15 Dezembro 2020 00:00

Depois de concluir o escalão júnior, o guarda-redes Zeferino Venâncio ascendeu ao plantel principal do Sporting da Covilhã na temporada 1948/1949, que assinalou a estreia do nosso clube na 1ª Divisão Nacional. Com o emblema serrano em tão alto patamar, a concorrência para o jovem Zeferino na baliza era enorme, por isso, poucas vezes foi utilizado nas três épocas em que representou as cores covilhanenses, apesar da qualidade revelada e do empenho apresentado. Nas temporadas em que Zeferino Venâncio integrou o grupo de trabalho serrano, o nosso clube alcançou por duas vezes o 6º lugar na 1ª Divisão Nacional e conseguiu chegar à Meia Final da Taça de Portugal de 1949, sendo eliminado pelo Atlético CP ao perder por 0-1 no Estádio Santos Pinto. Que recordações persistem das intervenções de Zeferino Venâncio nas redes covilhanenses?

Actualizado em Terça, 15 Dezembro 2020 09:41
 
António dos Santos (Lopes "Pai Adão")
Terça, 08 Dezembro 2020 00:00

António dos Santos, popularmente conhecido por Lopes "Pai Adão", nasceu na cidade da Covilhã a 08 de Janeiro de 1914, tendo começado a jogar no Sporting da Covilhã na época 1934/1935, actuando preferencialmente em posições defensivas. "Pai Adão" envergou a camisola serrana durante oito temporadas, integrando a nossa equipa em jogos decisivos, como por exemplo, a Final da 2ª Divisão Nacional da época 1938/1939, disputada no Estádio de São Lázaro em Santarém, na qual o onze covilhanense foi derrotado por 1-0 pelo Carcavelinhos FC, perdendo assim a possibilidade de ascender ao mais alto patamar do futebol português. Com as cores serranas, "Pai Adão" sagrou-se Campeão Distrital em seis temporadas consecutivas, entre 1936 e 1942, sendo este último ano o da despedida da agremiação covilhanense, onde deixou certamente boas memórias...

Actualizado em Terça, 08 Dezembro 2020 15:10
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 4 de 201
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 2271955