História do Sporting Clube da Covilhã
SC Covilhã 3 Gil Vicente FC 0
Quinta, 21 Dezembro 2017 00:00

Índio atira para fixar o resultado em 3-0

O Sporting Clube da Covilhã regressou às vitórias na recepção ao Gil Vicente Futebol Clube e por números confortáveis não alcançados anteriormente nesta época, porque após uma primeira parte sem golos, por três vezes as hostes locais foram chamadas a festejar na etapa complementar, com tentos apontados por Fatai, Diarra e Índio.

Num jogo entre duas equipas que estavam com a mesma pontuação na Ledman LigaPro, o emblema serrano assinou uma fase inicial de maior pressão sobre o adversário, estando muito perto de inaugurar o marcador antes do segundo minuto do encontro, quando Fatai rematou à barra da baliza minhota. O Covilhã continuou em busca do triunfo, revelando uma grande veia rematadora, porém, sem encontrar forma de bater o guardião Rui Sacramento, que aos 29 minutos esteve em plano de destaque ao anular com categoria uma acção de Renato Reis. Aos 41 minutos, o conjunto covilhanense teve mais uma boa oportunidade para celebrar um golo, numa jogada em que a insistência de Renato Reis levou a bola até Adul Seidi, que acertou no poste. Ainda antes do tempo de descanso, o lesionado Djikiné foi substituído por Diarra e um livre lateral dos visitantes obrigou Igor Rodrigues a uma intervenção atenta. Ao intervalo: 0-0.

Reinildo perante oposição gilista

Na segunda parte, o onze anfitrião teve nova contrariedade a nível físico aos 57 minutos, visto que a lesão de Gilberto implicou a sua substituição por Índio, com a partida a desenvolver-se perante o sinal mais dos comandados de José Augusto, contudo, seria o Gil Vicente a criar um lance de perigo aos 60 minutos através de um contra ataque, em que o nigeriano James atirou para uma boa defesa de Igor Rodrigues. No entanto, praticamente na resposta, o Covilhã coloriu o "placard" por intermédio de Fatai, que finalizou com êxito uma acção atacante de Reinildo, levando a alegria aos apoiantes locais presentes no Estádio José Santos Pinto. A reacção gilista ao tento sofrido não se fez esperar e por duas vezes o empate pairou sobre o relvado serrano: aos 70 minutos, depois de uma intervenção de Igor Rodrigues, a redonda sobrou para Gabriel atirar por cima; e aos 80 minutos, Fall cabeceou ao lado em boa posição para ter sucesso. A equipa covilhanense sentiu a vantagem ameaçada e partiu para a resolução definitiva do jogo com a obtenção de mais dois golos: aos 81 minutos, o marcador foi dilatado por Diarra, que cabeceou certeiro um bom cruzamento de Paulo Henrique na esquerda; e aos 84 minutos, a passe de João Dias, o brasileiro Índio atirou fora do alcance de Rui Sacramento e fechou o resultado em 3-0. O derradeiro apito de Artur Soares Dias validou o triunfo do Sporting da Covilhã, que desta forma soma três pontos que permitem subir na tabela classificativa e passar a quadra festiva com um horizonte mais animador, pois, o campeonato apenas será retomado no início de 2018. 

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografias: Filipe Pinto - Foto Académica.

Ficha de Jogo: http://ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20172018/ledmanligapro/18/2

Actualizado em Sexta, 22 Dezembro 2017 10:23
 
Pedro Ribeiro
Terça, 19 Dezembro 2017 00:00

Pedro Ribeiro iniciou a actividade futebolística no CD Mealhada, onde apresentou credenciais que possibilitaram a sua transferência para os juvenis do Sporting CP, terminando depois os escalões de formação nos juniores da Académica de Coimbra, sendo de salientar o facto de ter sido internacional por Portugal em sub-18 e sub-19. A nível sénior, Pedro Ribeiro estreou-se no Tourizense, que na altura funcionava como clube satélite dos academistas, rumando posteriormente ao Sporting da Covilhã na temporada 2009/2010, com o nosso emblema a disputar a 2ª Liga. Pedro Ribeiro até assinou um bom início de época com a camisola serrana, apontando três golos em jogos oficiais, mas uma lesão grave em Outubro afastou o ponta de lança covilhanense da competição por vários meses. Na temporada seguinte, Pedro Ribeiro representou o FC Pampilhosa, porém, regressaria ao Sporting da Covilhã na época 2011/2012, mas agora sem o impacto da primeira passagem pelo conjunto serrano. A carreira de Pedro Ribeiro prosseguiu depois por Académico de Viseu, Anadia, Naval, Sourense, CD Luso, Académica – Secção de Futebol e Mealhada, onde joga actualmente no Distrital da Associação de Futebol de Aveiro. Que lembranças persistem das actuações de Pedro Ribeiro com as cores covilhanenses?

Actualizado em Terça, 19 Dezembro 2017 09:33
 
A. Académica de Coimbra 2 SC Covilhã 0
Domingo, 17 Dezembro 2017 00:00

O Sporting Clube da Covilhã foi derrotado por 2-0 na deslocação ao terreno da Associação Académica de Coimbra e aproximou-se ligeiramente da zona de descida de divisão, numa partida em que o marcador foi estabelecido por um autogolo de Joel aos 17 minutos e por um pontapé de penálti concretizado por Chiquinho aos 72 minutos.

O emblema covilhanense apresentou-se em campo num esquema de 1x4x2x3x1, com Igor Rodrigues na baliza, acompanhado na defensiva por João Dias, Gerson, Joel e Paulo Henrique, ficando Djikiné e Gilberto mais recuados no meio campo, com Fatai, Renato Reis e Reinildo no apoio ao avançado Adul Seidi. Os academistas entraram no jogo de forma perigosa, numa clara de demonstração de quererem prolongar os bons resultados das últimas jornadas, visto que Djoussé cabeceou à barra da baliza visitante logo aos 6 minutos, surgindo ainda Chiquinho para a recarga, que não teve sucesso devido à intervenção de um defensor covilhanense. Passado este impacto inicial, os pupilos de José Augusto até conseguiram equilibrar pontualmente o encontro, no entanto, aos 17 minutos, um cruzamento de Luisinho sofreu um desvio infeliz de Joel para as suas próprias redes, originando os primeiros festejos dos mais de 4.000 espectadores presentes no Estádio Cidade de Coimbra. O Covilhã viu-se assim obrigado a jogar mais adiantado em busca do empate, colocando algumas bolas na área estudantil, mas o guardião Ricardo Ribeiro e os seus colegas do sector defensivo tiveram sempre a situação controlada. Era mesmo a Académica que continuava mais rematadora, como aconteceu aos 23 minutos, quando Luisinho atirou para defesa atenta de Igor Rodrigues, naquele que foi o último lance digno de registo da primeira parte, pois, o restante tempo foi caracterizado pela monotonia resultante de a bola estar quase sempre na zona de meio campo, embora seja de salientar o empenho dos jogadores de ambos os clubes em busca dos seus objectivos colectivos. Ao intervalo: 1-0.

Na etapa complementar, a Briosa voltou a entrar melhor no encontro, com o camaronês Djoussé a ser protagonista de duas acções perigosas para a baliza serrana: aos 47 minutos, após um livre lateral, cabeceou um pouco ao lado do alvo; e aos 51 minutos, na sequência de uma boa jogada, rematou para intervenção eficaz de Igor Rodrigues. A Académica não dilatou a vantagem e esteve perto de sofrer o empate aos 56 minutos, quando num lance de bola parada, Gerson ficou diante de Ricardo Ribeiro e atirou para defesa do guarda-redes local, sobrando a redonda para o cabeceamento de Djikiné por cima com a baliza completamente desimpedida para fazer golo. Com o jogo num clima de incerteza, aos 70 minutos aconteceu o segundo tento da equipa conimbricense, com Marinho a rematar para boa defesa de Igor Rodrigues, gerando-se uma nova ofensiva dos anfitriões em que Djoussé foi derrubado pelo guardião covilhanense, com o árbitro Bruno Esteves a assinalar o respectivo castigo máximo, que foi transformado no 2-0 por Chiquinho. Apesar do resultado mais desnivelado, a partida continuou a ter motivos de interesse e lances perigosos, como por exemplo, uma acção de Djoussé que fez a bola passar próxima da baliza forasteira e um livre directo de Gilberto que ficou perto do êxito. Com este desfecho, o Sporting da Covilhã eleva para quatro o número de jogos consecutivos sem festejar qualquer golo como visitante, porém, o próximo jogo será como visitado, ao receber na quinta-feira o Gil Vicente, desejando-se que o nosso clube possa alcançar o triunfo, até para eventualmente abrir a diferença pontual para os lugares indesejados da classificação.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografia: Eugénio Lopes.

Ficha de Jogo: http://ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20172018/ledmanligapro/17/1

Actualizado em Segunda, 18 Dezembro 2017 10:05
 
Sabores e Saberes da Beira Baixa
Sábado, 16 Dezembro 2017 20:02

Sabores_0 Sabores_2

Saiba mais sobre o Sporting da Covilhã pedindo aqui https://goo.gl/forms/f7IlcNkStKBgIrlw2 o livro “História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990” e faça um passeio pelas memórias.
Conheça o nosso blog em https://saboresesaberesdabeirabaixa.blogspot.pt/
#sportingclubedacovilhã #futebol #históriaetradição

Sabores_1 Sabores_3

 
Sugestão de um Presente de Natal
Quinta, 14 Dezembro 2017 13:34

24312668_508985616138337_1589814573900552573_n

Actualizado em Quinta, 14 Dezembro 2017 13:35
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 8 de 152
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 1407422