História do Sporting Clube da Covilhã
SC Covilhã 2 SL Benfica B 0
Domingo, 03 Março 2019 00:00

Diego Medeiros remata para o primeiro golo do jogo

O Sporting Clube da Covilhã alcançou neste domingo o oitavo jogo consecutivo sem perder na Segunda Liga, visto que venceu a equipa B do Sport Lisboa e Benfica por 2-0, com um golo apontado em cada parte do encontro, em concreto, por Diego Medeiros aos 21 minutos e por Tiago Moreira aos 70 minutos, continuando assim a recuperar na tabela classificativa.

O onze serrano apresentou-se no Estádio José Santos Pinto com Vítor São Bento na baliza, acompanhado na defensiva por Tiago Moreira, Jaime Simões, Rafael Vieira e Henrique Gomes com o meio campo ocupado por Rodrigues, Gilberto e Leandro Pimenta, ficando o ataque entregue a Adriano Castanheira, Diego Medeiros e Kukula. A partida teve um começo movimentado, em que a formação local se apresentou mais perigosa, com a primeira ameaça às redes visitantes a surgir aos 10 minutos, quando um cabeceamento de Kukula passou um pouco por cima da baliza lisboeta. No entanto, aos 21 minutos, os covilhanenses inauguraram mesmo o marcador por intermédio de Diego Medeiros, que rematou forte após um passe de Kukula. O conjunto benfiquista tentou tomar cona do jogo em busca do empate, porém, sem sucesso, pois, os comandados de Filó tiveram sempre a situação controlada e até beneficiaram de uma sequência de pontapés de canto, onde procuraram aumentar a contagem a seu favor, algo que não foi concretizado até ao tempo de descanso. Ao intervalo: 1-0.

Jaime Simões pressiona o guarda-redes Zlobin

Na etapa complementar, o Benfica B jogou frequentemente no meio campo contrário e deu alguns sinais preocupantes para a defensiva local, nomeadamente, num remate de Benny e numa fuga de Saponjic. Contudo, o contra ataque covilhanense também era motivo de atenção dos adversários, visto que a possibilidade de ser dilatada a diferença foi pairando sobre o relvado, acabando mesmo por acontecer aos 70 minutos, quando o recém entrado Deivison isolou Tiago Moreira diante do guardião Zlobin, com o defesa direito local a assinar um golo de belo efeito para alegria dos apoiantes serranos. O emblema anfitrião continuou a espalhar confiança e aos 79 minutos esteve muito perto de novo tento, desta vez por Gilberto, mas o capitão covilhanense não conseguiu ser eficaz diante de Zlobin. Com o encontro a caminhar tranquilamente para o final, o conjunto lisboeta teve o seu melhor momento aos 90+1 minuto, com Pedro Henrique a cabecear para uma intervenção muito complicada de São Bento, que desta forma segurou o resultado em 2-0, visto que o derradeiro apito do árbitro José Rodrigues aconteceu volvidos alguns instantes. O Sporting da Covilhã atravessa um grande momento de forma, sendo de destacar as consecutivas vitórias em casa sem sofrer golos, neste caso, são já cinco triunfos, porém, agora segue-se um jogo fora, com a deslocação no domingo ao campo da Oliveirense.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografias: Filipe Pinto - Foto Académica.

Ficha de jogo: http://ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20182019/ledmanligapro/24/2

Actualizado em Segunda, 04 Março 2019 10:02
 
Rocha
Terça, 26 Fevereiro 2019 00:00

Sérgio Rocha completou os escalões jovens no FC Porto, mas a estreia a nível sénior foi realizada com a camisola do SC Régua, que naquela altura militava na série B da 3ª Divisão Nacional. Depois do emblema duriense, Rocha representou CD Portugal, SC Rio Tinto, CD Celoricense e Dragões Sandinenses, onde foi contratado pelo Sporting da Covilhã para a temporada 1992/1993. No conjunto covilhanense, Rocha ganhou o estatuto de suplente eficaz, visto que quando era chamado a jogo conseguia frequentemente golos ou jogadas problemáticas para os adversários, ajudando o nosso clube a subir à 2ª Divisão B ao alcançar o 2º lugar na série C da divisão terciária, somente atrás do União de Coimbra e com larga vantagem sobre o Penalva do Castelo. Na época seguinte, Rocha foi jogar para o Avintes, antes de terminar a carreira no Leverense, mas certamente que existirão memórias das suas exibições com o emblema serrano… 

Actualizado em Terça, 26 Fevereiro 2019 10:03
 
FC Penafiel 0 SC Covilhã 0
Sábado, 23 Fevereiro 2019 00:00

Sétimo jogo consecutivo do Sporting Clube da Covilhã sem perder na Segunda Liga, desta vez através de um nulo alcançado no terreno do Futebol Clube de Penafiel, precisamente o mesmo resultado que se verificou na primeira volta da competição, com a formação serrana a revelar-se como a mais perigosa sobre o relvado do Estádio 25 de Abril.

Os covilhanenses foram a primeira equipa a ameaçar inaugurar o marcador nesta partida, quando aos 5 minutos um livre apontado por Adriano Castanheira obrigou o guardião Ivo Gonçalves a uma defesa para canto. O encontro não teve grandes momentos de emoção na maior parte do tempo da etapa inaugural, sendo necessário aguardar pelo último quarto de hora para surgirem duas ocasiões de golo, ambas para as cores serranas: aos 35 minutos, na cobrança de um livre, Gilberto acertou na parte exterior do poste da baliza local; e aos 40 minutos, Henrique Gomes apareceu em boa posição a cabecear por cima das redes penafidelenses.

No segundo tempo, o Penafiel entrou em campo com uma postura mais empreendedora e passou a jogar com frequência no meio campo adversário, porém, os lances mais perigosos continuaram a ser protagonizados pelos comandados de Filó, neste caso por Adriano Castanheira, que rematou para defesa atenta de Ivo Gonçalves aos 49 minutos e atirou forte por cima da baliza local aos 53 mimutos. Apesar do ligeiro ascendente do conjunto nortenho, as redes defendidas por Vítor São Bento continuavam sem sentir uma verdadeira ameaça, mesmo com a sequência de cantos favoráveis aos locais, enquanto do outro lado do campo o guarda-redes Ivo Gonçalves foi novamente chamado a brilhar em duas situações: aos 78 minutos, em mais uma iniciativa de Adriano, e aos 82 minutos, num remate de Henrique que levava o selo de golo. Seguiu-se o melhor lance dos anfitriões em toda a partida, visto que aos 84 minutos, o recém entrado Yuri Araújo possibilitou uma bela defesa a São Bento para garantir a igualdade, que esteve quase a ser desfeita por Deivison aos 90+4 minutos, quando o avançado brasileiro cabeceou para fora em local privilegiado para dar os três pontos ao emblema serrano. Volvidos poucos instantes, o árbitro Cláudio Pereira apitou pela última vez, com o Sporting da Covilhã a conquistar mais um ponto para a sua luta pela manutenção na Segunda Liga, que prossegue na manhã do próximo domingo, dia da recepção à equipa B do SL Benfica.

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de jogo: http://ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20182019/ledmanligapro/23/3

Actualizado em Sábado, 23 Fevereiro 2019 21:20
 
Rui França
Terça, 19 Fevereiro 2019 00:00

Rui França é um nome facilmente reconhecido pelos amantes do futebol português devido aos muitos anos que jogou na 1ª Divisão Nacional, quase sempre com a camisola do Salgueiros. No entanto, a ligação de Rui França ao Sporting da Covilhã aconteceu na função de treinador, quando na época 2007/2008 assumiu em Outubro o comando técnico da equipa serrana na série C da 2ª Divisão B, proveniente do Cesarense. Rui França não permaneceu no nosso clube até final da temporada, mas deixou o emblema covilhanense em 1º lugar no apuramento para a fase final da competição. Rui França prosseguiu a carreira de treinador por diversas equipas, nomeadamente, Canedo, Coimbrões, Oliveira do Bairro, Cesarense e São Pedro da Cova. Que recordações ficaram de Rui França na liderança técnica do conjunto covilhanense?

Actualizado em Terça, 19 Fevereiro 2019 09:43
 
SC Covilhã 3 FC Paços de Ferreira 0
Domingo, 17 Fevereiro 2019 00:00

Kukula a cabecear para o golo inaugural

Vitória categórica do Sporting Clube da Covilhã sobre o Futebol Clube de Paços de Ferreira, o comandante da classificação da Segunda Liga que não teve possibilidade de brilhar na cidade serrana, sendo recebido por um concludente 3-0, resultante de um bis de Kukula e de um golo de Jaime, ajudando assim os locais a fugirem dos lugares de despromoção.

O conjunto covilhanense apresentou-se no Estádio José Santos Pinto com Vítor São Bento na baliza, acompanhado na defensiva por Tiago Moreira, Jaime Simões, Rafael Vieira e Henrique Gomes com o meio campo ocupado por Rodrigues, Gilberto e Mica Silva, ficando o ataque entregue a Adriano Castanheira, Bonani e Kukula. Entraram melhor no jogo os pacenses, que não visitavam a Covilhã desde 1999, que chamaram o guardião São Bento à partida logo aos 6 minutos, sendo obrigado a defender para canto um cruzamento traiçoeiro de Marco Baixinho. No entanto, a resposta serrana teve reflexo imediato no marcador, que foi inaugurado aos 12 minutos através do cabeceamento de Kukula, que foi eficaz na abordagem ao cruzamento de Adriano na direita. A formação orientada por Filó revelava-se muito dinâmica e voltou a criar problemas aos adversários aos 23 minutos, num lance em que não surgiu qualquer jogador local para concretizar o precioso passe de Kukula. Volvidos alguns instantes, os "castores" tiveram a melhor oportunidade para empatarem, quando Douglas Tanque fugiu aos opositores e rematou para grande intervenção de São Bento, que levou ao desespero os muitos apoiantes pacenses presentes no estádio serrano. O encontro caminhou para uma fase em que os visitantes tiveram maior posse de bola, embora sem criarem demasiadas dificuldades aos atletas anfitriões, sendo mesmo o Covilhã a perturbar o guarda-redes Ricardo Ribeiro aos 44 minutos por intermédio de um cruzamento surpresa de Adriano. Ao intervalo: 1-0.

Tiago Moreira sente a pressão pacense

Na segunda parte, o treinador Vítor Oliveira procurou alterar o rumo dos acontecimentos, mas o onze covilhanense estava bem no jogo e ameaçou aumentar a contagem aos 56 mimutos, com Adriano a cruzar para Bonani cabecear para boa defesa de Ricardo Ribeiro. Porém, o segundo tento serrano foi mesmo uma realidade aos 60 minutos, em que Jaime desviou com êxito um livre lateral apontado por Gilberto, provocando uma onda de alegria nos adeptos do Sporting da Covilhã. Com a tristeza instalada nas hostes forasteiras, os comandados de Filó não demoraram a alcançar novo golo aos 71 minutos, com o cabo-verdiano Kukula a roubar a bola a um adversário e a progredir para a baliza contrária, passando por Ricardo Ribeiro e fixando o resultado em 3-0. Aos 74 minutos, Rafael Barbosa ainda festejou um golo do Paços de Ferreira, mas o lance foi anulado por infracção de um jogador visitante. O derradeiro apito do árbitro João Malheiro Pinto selou o triunfo do Covilhã, que desta forma elevou para seis o número de jogos seguidos sem perder, salientando-se as quatro vitórias consecutivas em partidas caseiras sem consentir um golo. No próximo sábado, os serranos deslocam-se ao campo do FC Penafiel.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografias: Filipe Pinto - Foto Académica.

Ficha de jogo: http://ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20182019/ledmanligapro/22/8

Actualizado em Segunda, 18 Fevereiro 2019 10:17
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 9 de 176
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 1774248