História do Sporting Clube da Covilhã
Alex Kakuba
Terça, 27 Abril 2021 00:00

O ugandês Alex Kakuba reforçou o Sporting da Covilhã a meio da temporada 2012/2013, depois das boas exibições realizadas com a camisola do Esperança de Lagos, que militava na série F da 3ª Divisão Nacional. Alex Kakuba assumiu protagonismo no lado esquerdo da defensiva serrana logo nesse período, mas foi na temporada seguinte que as suas actuações ganharam maior notoriedade, concluindo a sua presença no plantel covilhanense com um total de 60 jogos (entre Segunda Liga, Taça de Portugal e Taça da Liga), nos quais apontou dois golos. Alex Kakuba rumou depois à 1ª Liga, onde começou por representar o GD Estoril Praia, seguindo-se o emblema do CD Feirense, do qual partiu para experiências no principal escalão do futebol grego (PAS Giannina) e arménio (Lori FC). Alex Kakuba soma quatro internacionalizações AA pelo Uganda, tendo regressado a Portugal para jogar no CD Cova da Piedade. Que lembranças ficaram de Alex Kakuba com as cores serranas?

Actualizado em Terça, 27 Abril 2021 08:44
 
CD Mafra 2 SC Covilhã 2
Sábado, 24 Abril 2021 00:00

O Sporting Clube da Covilhã conquistou um ponto na deslocação ao terreno do Clube Desportivo de Mafra, numa partida muito emocionante, principalmente na primeira parte, que terminou com o resultado em 2-2, com os golos serranos a terem a assinatura de André Almeida e Wendel.

A formação local revelou-se mais empreendedora nos momentos iniciais e inaugurou o marcador aos 11 minutos por Abel Camará, que foi o autor de um remate rasteiro fora do alcance do guardião Léo Navacchio. No entanto, a vantagem mafrense foi pouco duradoura, visto que aos 13 minutos surgiu o tento do empate da equipa covilhanense, quando após um livre lateral, Jaime colocou a bola para o desvio triunfal de André Almeida. O jogo estava empolgante e aos 22 minutos o Mafra voltou para a dianteira do "placard", desta vez com um golo de Andrézinho, que concluiu eficazmente um cruzamento de Carlos Daniel na direita. Os comandados de Bizarro não desanimaram e restabeleceram a igualdade aos 39 minutos por intermédio de Wendel, em que o avançado brasileiro correspondeu da melhor maneira ao passe de Jean Filipe, sendo o corolário de um primeiro tempo de emoções fortes.

Na segunda parte, o encontro não foi tão animado, mas continuou pleno de interesse, pertencendo ao onze serrano o primeiro grande momento para desfazer o empate, porém, o guarda-redes João Godinho defendeu por duas vezes as tentativas de Enoh para festejar. Posteriormente, foi o Mafra que deu trabalho a dobrar a Léo Navacchio, que evitou com classe o sucesso do remate de Gui Ferreira e esteve atento à iniciativa de Nuno Campos. Aos 76 minutos, o conjunto anfitrião ficou reduzido a dez unidades, pois, o recém-entrado Kaká recebeu ordem de expulsão do árbitro Carlos Macedo por acumulação de cartões amarelos, devido a falta dura sobre Jorge Vilela. O encontro ficou então mais calmo, parecendo que ambos os emblemas estavam satisfeitos com o empate, que seria mesmo o resultado final. O Sporting da Covilhã eleva assim para seis o número de jornadas seguidas sem vencer, mas pelo menos somou um ponto, desejando-se que possa regressar às vitórias na próxima ronda na recepção ao Leixões.

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de jogo: https://www.ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20202021/ligaportugalsabseg/30/7

Actualizado em Sábado, 24 Abril 2021 22:07
 
João Candeias
Quarta, 21 Abril 2021 00:00

O médio João Candeias foi uma das aquisições do Sporting da Covilhã na temporada 1946/1947, tendo sido contratado após boas actuações com a camisola da Lusitânia de Coimbra, que naquela altura era um clube com presença frequente nas antigas séries da 2ª Divisão Nacional. Na primeira época no emblema serrano, João Candeias foi um jogador influente na equipa, ajudando a que o conjunto covilhanense tivesse alcançado os Quartos de Final do play-off de acesso à 1ª Divisão Nacional, onde foi eliminado pelo Lusitano FC de Vila Real de Santo António, que assim colocou um ponto final no nosso sonho de subida. No entanto, essa ascensão ao escalão primodivisionário foi adiada apenas por uma temporada, embora agora com João Candeias a ser menos utilizado nessa caminhada, visto que em 1947/1948 o emblema serrano conquistou o título de Campeão Nacional da 2ª Divisão. Que memórias persistem das duas épocas de João Candeias com o símbolo covilhanense?

Actualizado em Quarta, 21 Abril 2021 08:31
 
SC Covilhã 1 FC Arouca 2
Segunda, 19 Abril 2021 00:00

Filipe Cardoso pressiona Adílio

O Sporting Clube da Covilhã esteve muito perto de regressar aos triunfos nesta jornada, mas dois golos do Futebol Clube de Arouca na parte final do encontro deixaram os serranos sem qualquer ponto e cada vez mais preocupados com as contas da manutenção na Segunda Liga.

No primeiro tempo, as melhores oportunidades para alcançar o tento inaugural pertenceram ao conjunto covilhanense, com destaque para um desperdício de Filipe Cardoso em posição favorável para ter êxito e para um remate de David Santos para uma boa intervenção do guarda-redes Victor Braga.

O nulo prolongou-se para a segunda parte, mas não durou muito tempo, pois, aos 57 minutos, após uma jogada de insistência de Wendel, o camaronês Enoh atirou certeiro e colocou os comandados de Bizarro na frente do marcador. Os locais estavam bem no jogo e assinaram dois contra ataques em que estiveram perto de dilatar a diferença, porém, a bola nunca levou a direcção desejada pelos serranos. O cenário positivo para os covilhanenses começou a mudar aos 83 minutos, quando o árbitro Rui Lima expulsou David Santos por acumulação de cartões amarelos, com a agravante de Heliardo ter rubricado o tento do empate no minuto seguinte. O Arouca, envolvido na luta pela subida à Primeira Liga, partiu em busca da vitória, conseguindo o golo que garantiu esse objectivo aos 87 minutos por intermédio do paraguaio Caballero. O Sporting da Covilhã somou assim o quinto jogo consecutivo sem vencer, estando a zona de descida agora a quatro pontos quando faltam disputar cinco jornadas, seguindo-se uma deslocação ao terreno do CD Mafra.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografia: Filipe Pinto - Foto Académica.

Ficha de jogo: https://www.ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20202021/ligaportugalsabseg/29/6

Actualizado em Segunda, 19 Abril 2021 20:34
 
Moia
Terça, 13 Abril 2021 00:00

O guineense Moia estreou-se no futebol português com a camisola do Sporting da Covilhã na temporada 2010/2011, sendo um reforço para o sector intermediário proveniente do campeonato de Cabo Verde, onde representava o Boavista da Praia, que o havia contratado ao Sporting de Bissau. Com as cores serranas, Moia teve algum protagonismo na fase inicial da época, em que participou em doze jogos oficiais do emblema covilhanense, entre Segunda Liga e Taça de Portugal. Ao avançar a temporada, Moia perdeu espaço no conjunto serrano e no final de Janeiro rumou ao SC Praiense, que militava na Zona Sul da 2ª Divisão B. A carreira de Moia prosseguiu depois por Atlético de Reguengos, GD Serzedelo, Prainha FC, SC Guadalupe e Mineiro Aljustrelense, salientando-se o facto de ter sido internacional AA pela Guiné-Bissau em dois encontros. Que recordações ficaram de Moia com o emblema covilhanense?

Actualizado em Terça, 13 Abril 2021 08:43
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 9 de 213
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 2537874