História do Sporting Clube da Covilhã
Forbes
Terça, 23 Abril 2019 00:00

O guineense Forbes terminou as camadas jovens no SC Braga, realizando depois a sua estreia como sénior no GD Ribeirão, onde jogou durante quatro épocas, intercalando com uma passagem pelo Varzim SC. Seguidamente, Forbes rumou ao emblema açoriano do Operário, no qual confirmou a sua veia goleadora, sendo contratado pelo Sporting da Covilhã para a temporada 2013/2014. Na única época em que envergou a camisola serrana, Forbes esteve em bom plano, apontando 13 golos nos 41 jogos oficiais em que participou, ajudando assim o nosso clube a realizar um campeonato relativamente tranquilo na Segunda Liga, além da presença na 3ª fase da Taça da Liga e na 4ª eliminatória da Taça de Portugal. As exibições de Forbes na equipa covilhanense possibilitaram-lhe um contrato na 1ª Liga, em concreto no Vitória de Setúbal, representando depois Académico de Viseu, Anadia FC e SC Salgueiros. Que recordações ficaram dos golos de Forbes com as cores serranas? 


Actualizado em Terça, 23 Abril 2019 08:48
 
SC Covilhã 2 FC Porto B 1
Sexta, 19 Abril 2019 00:00

Kukula prepara-se para assinar o empate ao passar por Ricardo

A Sexta-Feira Santa trouxe o regresso do Sporting Clube da Covilhã às vitórias na Segunda Liga, mas com uma grande dose de sofrimento, visto que o golo do triunfo sobre a equipa B do Futebol Clube do Porto apenas surgiu aos 89 minutos, quando Gilberto assinou o 2-1 na cobrança de um livre directo.

O conjunto covilhanense apresentou-se no Estádio José Santos Pinto com Vítor São Bento na baliza, acompanhado na defensiva por Tiago Moreira, Zarabi, Rafael Vieira e Henrique Gomes com o meio campo ocupado por Rodrigues, Gilberto e Mica, ficando o ataque entregue a Adriano Castanheira, Diego Medeiros e Kukula. O marcador não demorou a ser inaugurado pelo onze portista, pois, aos 8 minutos, Diogo Queirós atirou certeiro na recarga a um remate de Rui Costa ao poste, num lance em que os serranos reclamaram uma falta do autor do golo sobre Gilberto no início da jogada, mas que o árbitro João Pinho não assinalou. Volvidos poucos instantes, Henrique proporcionou uma boa defesa ao guardião Ricardo Silva, porém, foi um indicador enganador dos locais, visto que o FC Porto B estava bem melhor no jogo e por duas vezes ameaçou dilatar a diferença: aos 11 minutos, Madi acertou no poste e depois Luizão atirou para grande intervenção de São Bento; e aos 19 minutos, Rui Costa cruzou da direita para o desvio de Madi por cima das redes covilhanenses. A partida estava animada, com os anfitriões a responderem aos 23 minutos, em que Rodrigues isolou Diego Medeiros diante de Ricardo Silva, porém, o extremo brasileiro atirou por alto para desespero dos adeptos serranos. Na acção seguinte foram os nortenhos que estiveram perto de festejar em duas tentativas, quando um cabeceamento de Diogo Queirós e um remate de Oleg obrigaram São Bento a defesas espectaculares para manter a margem mínima no "placard". Até ao tempo de descanso, o encontro continuou interessante de acompanhar, embora sem lances de demasiado perigo para ambas as balizas. Ao intervalo: 0-1.

Na segunda parte, os comandados de Filó revelaram-se dominadores e empurraram os azuis e brancos para terrenos recuados, com Mica a dar sinal de perigo aos 58 minutos, embora com um remate fraco para as mãos de Ricardo Silva em posição para ter sucesso. No entanto, a igualdade seria uma realidade no minuto seguinte por intermédio de Kukula, que passou pelo guarda-redes opositor após passe de Adriano, ficando os visitantes a protestarem por mão do extremo serrano antes da abertura decisiva, algo que o árbitro não considerou intencional. O Covilhã continuou a pressionar e esteve perto de novos festejos aos 71 minutos, mas Ricardo Silva defendeu superiormente os remates de Mica e de Kukula. O cenário piorou para os nortenhos aos 76 minutos por expulsão de Musa Yahaya e ainda ficaria mais complicado aos 88 minutos por vermelho directo a Diogo Queirós (derrubou Deivison que progredia perigosamente para a área portista), ficando assim o FC Porto B reduzido a nove unidades. Na sequência deste último lance, Gilberto rematou forte e certeiro na cobrança do livre directo, provocando uma enorme alegria no estádio serrano ao fixar o resultado em 2-1. Com este triunfo, o Sporting da Covilhã atingiu os 41 pontos, que poderão ser suficientes para garantir a manutenção na Ledman LigaPro, mas faltam quatro jornadas em que certamente o nosso clube vai pontuar, seguindo-se uma deslocação ao terreno da equipa B do SC Braga.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografia: Filipe Pinto - Foto Académica.

Ficha de jogo: http://ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20182019/ledmanligapro/30/6

Actualizado em Sábado, 20 Abril 2019 16:52
 
Hélio Sousa
Terça, 16 Abril 2019 00:00

Enquanto jogador, Hélio Sousa tornou-se um nome facilmente reconhecido no meio futebolístico pela sua ligação ao Vitória de Setúbal (onde venceu uma Taça de Portugal) e às selecções nacionais (tendo sido Campeão Mundial Sub-20). Como treinador, a estreia de Hélio foi com as cores vitorianas, conseguindo logo a presença na final da Taça de Portugal com a equipa setubalense (derrota com o FC Porto), seguindo-se o comando técnico do Sporting da Covilhã na temporada 2008/2009. No emblema covilhanense, Hélio Sousa alcançou um confortável 7º lugar na 2ª Liga, numa época em que o futebol dos serranos foi muito elogiado, com frequentes jogos em que os golos eram presença assídua. O bom trabalho desenvolvido por Hélio no nosso clube valeu-lhe o convite da Federação Portuguesa de Futebol, onde tem orientado com sucesso os escalões jovens, salientando-se a conquista do Campeonato Europeu Sub-17 em 2016 e do Campeonato Europeu Sub-19 em 2018. Que lembranças persistem de Hélio Sousa no conjunto serrano?


Actualizado em Terça, 16 Abril 2019 08:33
 
FC Arouca 1 SC Covilhã 1
Domingo, 14 Abril 2019 00:00

O Sporting Clube da Covilhã esteve muito perto de regressar aos triunfos nesta jornada, visto que colocou-se em vantagem no marcador aos 88 minutos através de um golo apontado por Mica, porém, permitiu que o Futebol Clube de Arouca repusesse a igualdade praticamente na jogada seguinte por intermédio de Fábio Fortes, terminando assim a partida com 1-1.

Com ambas as equipas ainda preocupadas com a manutenção na Ledman LigaPro, este jogo teve uma primeira parte pouco entusiasmante, até porque a bola esteve frequentemente longe das duas balizas, embora seja de salientar a grande entrega dos jogadores, que empenharam-se de forma evidente pela conquista da redonda. Foi necessário esperar pelo minuto 39 para que o nulo sofresse uma ameaça mais séria, em concreto, através de um remate assinado por Adriano Castanheira, que fez a bola passar um pouco por cima das redes locais. Ao intervalo: 0-0.

O segundo tempo teve mais emoção, principalmente nos instantes finais, mas até chegarem a essa fase do jogo as equipas revelaram-se mais rematadoras, com destaque para nova acção de Adriano aos 56 minutos, que atirou para uma intervenção atenta do guardião Stefanovic. O encontro estava movimentado e as duas formações procuravam alcançar a vitória, contudo, os golos apenas surgiriam nos derradeiros momentos da partida: aos 88 minutos, o Covilhã adiantou-se no marcador por Mica, que rematou com êxito após passe de Deivison; e aos 90 minutos, o Arouca festejou o empate por Fábio Fortes, que rematou cruzado para o fundo da baliza de Vítor São Bento. Pouco depois, o árbitro Manuel Mota apitou pela última vez neste jogo e selou o 1-1 como resultado final, com o Sporting da Covilhã a voltar a pontuar após dois desaires consecutivos, aumentando a diferença sobre a zona de descida de divisão para sete pontos, seguindo-se a recepção ao FC Porto B na próxima sexta-feira.

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de jogo: http://ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20182019/ledmanligapro/29/6

Actualizado em Domingo, 14 Abril 2019 21:09
 
Ismael Gaúcho
Terça, 09 Abril 2019 00:00

Depois de concluir os escalões jovens no Internacional de Porto Alegre, Ismael Gaúcho entrou no futebol português através do CS Marítimo, onde foi jogando na equipa B do emblema madeirense. Com alguns regressos ao Brasil pelo meio, Ismael Gaúcho representou também o AD Oeiras e o Caldas SC, rumando deste último clube ao Sporting da Covilhã a meio da temporada 2007/2008, até porque era no momento um dos goleadores da 2ª Divisão B. Com o conjunto serrano apostado na subida à 2ª Liga, o avançado brasileiro acabou por participar apenas em quatro jogos, tendo apontado um golo na vitória por 3-1 sobre o Oliveira do Bairro, optando rapidamente por prosseguir a carreira na Islândia com a camisola do Throttur Reykjavik. Ismael Gaúcho voltaria a Portugal para jogar por CD Fátima, CD Pinhalnovense e Juventude de Évora, intercalando com passagens por diversos campeonatos, nomeadamente, Azerbaijão, Guatemala e Líbano, para além do seu país de origem. Que recordações existem de Ismael Gaúcho com as cores covilhanenses?


Actualizado em Terça, 09 Abril 2019 08:39
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 9 de 178
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 1836225