História do Sporting Clube da Covilhã
Romeu
Terça, 05 Fevereiro 2019 00:00

Ricardo Romeu efectuou todo o percurso de formação no Vitória de Guimarães, onde chegou a integrar o plantel principal ainda com idade de júnior, representando em seguida diversos clubes da zona norte, nomeadamente, Pevidém, Tirsense e Os Sandinenses, antes de assinar pelo Sporting da Covilhã na temporada 1999/2000. Romeu veio encontrar os serranos a disputar a 2ª Divisão de Honra, mas a época não teve um final feliz, visto que o nosso clube não conseguiu evitar a despromoção à 2ª Divisão B, ocupando mesmo o último lugar da classificação. Entre campeonato e Taça de Portugal, Romeu envergou a camisola serrana em 19 jogos oficiais, actuando preferencialmente no apoio ao ponta de lança. Romeu regressou depois ao norte do país, onde jogou novamente pelo Pevidém, continuando depois a carreira por Pedras Rubras, Joane, Vianense, Mondinense e Travassós. Que recordações persistem de Romeu com as cores serranas?

Actualizado em Terça, 05 Fevereiro 2019 09:42
 
SC Covilhã 1 Varzim SC 0
Sábado, 02 Fevereiro 2019 00:00

Rodrigues perseguido por Baba Sow

O Sporting Clube da Covilhã confirmou na recepção ao Varzim Sport Club que está a atravessar um bom momento de forma, visto que somou o terceiro jogo consecutivo sem sofrer uma derrota, desta vez vencendo pela margem mínima devido ao golo de Adriano Castanheira logo aos 7 minutos.

O emblema serrano apresentou-se no Estádio José Santos Pinto com Vítor São Bento na baliza, acompanhado na defensiva por Tiago Moreira, Zarabi, Rafael Vieira e Henrique Gomes com o meio campo ocupado por Rodrigues, Gilberto e Mica Silva, ficando o ataque entregue a Adriano Castanheira, Diego Medeiros e Kukula. Os covilhanenses revelaram uma dinâmica interessante desde do apito inicial do árbitro João Bento, conseguindo inaugurar o marcador à passagem do sétimo minuto, em que Adriano correspondeu com eficácia a um cruzamento da esquerda. Os poveiros raramente impuseram o seu jogo, continuando os locais com sinal mais na partida, estando perto de aumentarem a vantagem em duas situações: aos 16 minutos, em plena área visitante, Mica atirou para as mãos do guardião Emanuel; e aos 25 minutos, o mesmo Mica não conseguiu tocar na bola diante de Emanuel. O resto da primeira parte permaneceu dominada pela equipa serrana, embora sem os lances de perigo criados anteriormente. Ao intervalo: 1-0.

 

Diego Medeiros pressionado por João Amorim

No segundo tempo, o Varzim pareceu entrar mais movimentado, porém, sem argumentos para causar sérios problemas ao guarda-redes São Bento, mesmo após as substituições efectuadas pelo técnico Fernando Valente. Os comandados de Filó apresentavam-se tranquilos na gestão do jogo e até tiveram duas boas ocasiões para alcançarem um resultado confortável: aos 74 minutos, Diego Medeiros rematou ao lado em posição favorável para festejar; e aos 77 minutos, Mica isolou o recém entrado Deivison perante Emanuel, mas o avançado brasileiro perdeu o duelo com o guardião poveiro, sobrando a bola para outro recém chegado à partida, neste caso Bonani, proporcionar a defesa segura de Emanuel. Com a diferença mínima no "placard", o Varzim pressionou nos instantes finais em busca do empate, recorrendo mesmo ao guarda-redes Emanuel em posição ofensiva nas bolas paradas, no entanto, o onze serrano conseguiu segurar os três preciosos pontos. Na próxima quarta-feira, o Sporting da Covilhã volta a actuar em casa para acerto do calendário, agora com a visita do Cova da Piedade.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografias: Filipe Pinto - Foto Académica.

Ficha de Jogo: http://ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20182019/ledmanligapro/20/8

Actualizado em Segunda, 04 Fevereiro 2019 10:11
 
Paulo Henriques
Terça, 29 Janeiro 2019 00:00

Paulo Henriques cumpriu o escalão de juvenis no CF Os Belenenses e o patamar júnior no CF Estrela da Amadora, com a estreia sénior a ser realizada com a camisola do GD Mangualde, naquela altura a militar na divisão secundária. A carreira de Paulo Henriques seguiu depois por SCL Marrazes, CD Torres Novas, Seixal FC e FC Alverca, antes de ser apresentado como reforço do Sporting da Covilhã para a temporada 1993/1994. Paulo Henriques conseguiu assumir algum protagonismo no sector intermediário da formação serrana, mas foi uma época negativa para o nosso clube, que não evitou a despromoção à 3ª Divisão Nacional. Na época seguinte, Paulo Henriques representou o Odivelas FC, actuando posteriormente por CF União de Coimbra e CD Tondela. Que memórias existem das exibições de Paulo Henriques com o símbolo covilhanense?

Actualizado em Terça, 29 Janeiro 2019 09:38
 
Paulo Malaca
Terça, 22 Janeiro 2019 00:00

Depois de ter concluído os escalões de formação no Sporting da Covilhã, Paulo Malaca integrou o plantel principal nas duas primeiras épocas como sénior, com o nosso clube a competir na Zona Centro da 2ª Divisão Nacional. Paulo Malaca actuava no sector defensivo, mas não teve oportunidades para brilhar com a camisola serrana, rumando ao AD Manteigas durante uma temporada, onde ganhou experiência para voltar ao emblema covilhanense na época 1991/1992. Neste regresso ao Estádio José Santos Pinto, Paulo Malaca não conseguiu impor-se na formação serrana, numa época de má memória para as nossas cores, visto que o clube não escapou a uma despromoção à 3ª Divisão Nacional. Paulo Malaca envergou depois a camisola de outras agremiações da região, mas certamente que existirão recordações da sua presença no plantel serrano…

Actualizado em Terça, 22 Janeiro 2019 09:46
 
Académico de Viseu FC 1 SC Covilhã 1
Domingo, 20 Janeiro 2019 00:00

Mais uma deslocação do Sporting Clube da Covilhã na Ledman LigaPro, desta vez terminada com um empate a uma bola no terreno do Académico de Viseu Futebol Clube, num jogo em que os serranos inauguraram o marcador por Mica aos 6 minutos, mas permitiram a igualdade ainda na primeira parte.

O conjunto covilhanense apresentou-se no Estádio do Fontelo com Vítor São Bento na baliza, acompanhado na defensiva por Tiago Moreira, Zarabi, Rafael Vieira e Henrique Gomes com o meio campo ocupado por Gilberto, Makouta e Mica Silva, ficando o ataque entregue a Adriano Castanheira, Diego Medeiros e Kukula. Os comandados de Filó entraram muito bem na partida e estiveram perto do tento inaugural logo aos 3 minutos, em que foi Fábio Santos que substituiu o guardião Jonas Mendes e evitou o sucesso do remate de Diego Medeiros. No entanto, aos 6 minutos, o golo forasteiro foi mesmo uma certeza, com Adriano a progredir pela direita para colocar a bola em posição para Mica atirar certeiro, provocando assim os festejos dos adeptos serranos. A reacção academista não demorou e a igualdade também não, visto que aos 12 minutos, a passe de Paná, o brasileiro Lucas Silva rematou cruzado para as redes visitantes. Os locais motivaram-se com o empate e com a entrada de Luisinho no jogo, tendo três lances bastante perigosos para a baliza de São Bento, que esteve em grande plano: aos 19 minutos, o guarda-redes covilhanense defendeu com o pé esquerdo o remate de Luís Barry; aos 27 minutos, foi o pé direito de São Bento que impediu o êxito da iniciativa de Luisinho; e aos 34 minutos, um voo espectacular evitou a alegria de Latyr em plena área forasteira. Como resposta, o Covilhã também tentou voltar a liderar o "placard", mas Jonas Mendes revelou-se atento a um canto apontado por Gilberto e a uma acção assinada por Adriano. Ao intervalo: 1-1.

O segundo tempo não teve tanta emoção, mas trouxe um onze serrano com sinal mais nos instantes iniciais, conseguindo alguns remates às redes locais, porém, sem a direcção desejada pelos seus apoiantes. Com o avançar do relógio, o Académico sacudiu o dominio adversário e passou a jogar mais tempo no meio campo contrário, embora sem grandes soluções para ultrapssar a defensiva covilhanense. Contudo, os viseenses acabaram por elaborar duas jogadas mais perigosas para a baliza adversária, em concreto, aos 73 minutos, com João Mário a rematar para um esforçado Henrique evitar o golo sobre a linha, e aos 83 minutos, em que o cabeceamento de Barry ficou a escassa medida do sucesso. O derradeiro apito do árbitro Pedro Vilaça fixou o resultado em 1-1, com o Sporting da Covilhã a somar quatro pontos nas últimas duas saídas, o que é bastante positivo, embora esteja em zona de despromoção, mas desejando-se que a recuperação definitiva na classificação possa acontecer em breve.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografia: Eugénio Lopes.

Ficha de Jogo: http://ligaportugal.pt/pt/liga/comparador/20182019/ledmanligapro/60/288

Actualizado em Segunda, 21 Janeiro 2019 10:24
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 2 de 167
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 1592083