História do Sporting Clube da Covilhã
SC Covilhã 0 GD Chaves 2
Domingo, 01 Março 2020 00:00

Tiago Moreira tenta passar por Guzzo

Mais uma jornada da LigaPro e mais um jogo em que o Sporting Clube da Covilhã não vence e não marca um único golo, algo que se repete nos últimos quatro encontros, sendo que desta vez foi o Grupo Desportivo de Chaves a conquistar os três pontos, com dois tentos obtidos na segunda parte.

O onze covilhanense apresentou-se em campo com Carlos Henriques na baliza, acompanhado na zona central da defensiva por Jaime Simões, Brendon e Joel Vital, estando as alas entregues a Tiago Moreira e Daniel Martins, com Filipe Cardoso e Gilberto no centro do meio campo, ficando a frente de ataque com Rodrigo Martins, Mica Silva e Kukula. Os serranos entraram melhor na partida e assinaram algumas ameaças às redes de Ricardo, com o guardião flaviense a defender com segurança um cabeceamento de Kukula e a afastar para canto um cruzamento triçoeiro de Tiago Moreira. No entanto, esta tendência não se prolongou por toda a etapa inicial, com o jogo a tornar-se pouco interessante e algo condicionado pelo vento e pela chuva, por isso, até ao período de descanso apenas mais dois factos merecem referência: aos 42 minutos, a lesão de Gilberto implicou a sua substituição por Miranda Rodrigues; e aos 45 minutos, um livre cobrado por João Teixeira fez a bola passar muito perto da baliza defendida por Carlos Henriques. Ao intervalo: 0-0. 

Rodrigues pressionado por Simão

A segunda parte teve um começo movimentado com o perigo a rondar ambas as balizas: primeiro, aos 54 minutos, um remate rasteiro de João Teixeira obrigou Carlos Henriques a uma defesa difícil; depois, aos 55 minutos, um cruzamento da direita de Tiago Moreira foi desviado por Hugo Basto para o poste da sua própria baliza. E o golo inaugural acabou mesmo por acontecer volvidos alguns instantes, em que Raphael Guzzo deu o toque triunfal após a confusão que se instalou na área covilhanense na sequência de um canto. A reacção local foi prometedora, visto que aos 62 minutos, um passe de Mica isolou Kukula diante de Ricardo, porém, o avançado cabo-verdiano atirou ao lado para desespero dos adeptos serranos. Contudo, mais certeiro revelou-se o Desportivo de Chaves, que aos 79 minutos dilatou a vantagem por intermédio de André Luís, autor da recarga vitoriosa a uma intervenção de Carlos Henriques a remate de Wagner, originando assim novos festejos nos apoiantes transmontanos. A partida ficou logo aqui decidida, sendo somente uma questão de aguardar-se pelo derradeiro apito do árbitro Fábio Melo. Deseja-se que esta fase negativa do Sporting da Covilhã possa ser afastada já no próximo domingo, dia da deslocação ao terreno do Cova da Piedade.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografias: Filipe Pinto - Foto Académica.

Ficha de jogo: https://www.ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20192020/ligapro/23/1

Actualizado em Segunda, 02 Março 2020 12:17
 
Tozé Almeida
Segunda, 24 Fevereiro 2020 00:00

O guarda-redes Tozé Almeida jogou durante várias épocas nas camadas jovens do Sporting CP, mas foi no Belenenses que cumpriu a última temporada como júnior, sendo a sua estreia a nível sénior com a camisola do Barreirense. Tozé representou depois Vitória de Setúbal, CD Montijo, Recreio de Águeda, CAD Elvas, Farense, Marítimo e Olhanense, de onde rumou ao Sporting da Covilhã na época 1988/1989. Com as cores serranas, Tozé participou em dez jogos oficiais, numa temporada em que o nosso clube terminou a Zona Centro da 2ª Divisão Nacional no 6º lugar e alcançou a 4ª eliminatória da Taça de Portugal (afastado pelo Belenenses no Estádio do Restelo, precisamente o vencedor da competição). Para conclusão da carreira, Tozé defendeu posteriormente a baliza do GD Estoril Praia. Que registos permanecem de Tozé nas redes covilhanenses? 

Actualizado em Segunda, 24 Fevereiro 2020 17:19
 
Leixões SC 0 SC Covilhã 0
Sábado, 22 Fevereiro 2020 00:00

O Sporting Clube da Covilhã elevou para três o número de jogos seguidos sem vencer na LigaPro e sem alcançar um único golo, embora nesta jornada tenha conseguido pontuar no terreno do Leixões Sport Clube, numa partida que terminou com um nulo no marcador.

Na primeira parte, o emblema de Matosinhos apresentou-se mais perigoso e causou alguns problemas ao sector recuado dos serranos, com destaque para um lance protagonizado por Joca aos 33 minutos, eficazmente anulado pelo guardião visitante, e para uma acção rubricada por Amine aos 36 minutos, que só não originou o tento inaugural devido a uma grande defesa de Carlos Henriques. Os locais estiveram mais rematadores na etapa inicial, embora o primeiro remate digno de registo até tenha pertencido ao Covilhã por intermédio de Tiago Moreira aos 27 minutos.

No segundo tempo, a formação orientada por Daúto Faquirá esteve mais perto do triunfo, nomeadamente numa bela jogada assinada por Rodrigo Martins aos 58 minutos, que somente uma grande intervenção de Stefanovic impediu os festejos serranos. O mesmo Rodrigo Martins voltaria a estar em destaque perto do final do jogo, mas novamente sem ter êxito na finalização. Pelo meio, o Leixões também teve algumas iniciativas interessantes, contudo, sem a perigosidade da etapa inicial. Acrescente-se ainda, que aos 90+2 minutos, o árbitro Miguel Nogueira expulsou o serrano Deivison por acumulação de cartões amarelos. No próximo domingo, o Sporting da Covilhá recebe o Desportivo de Chaves, em encontro integrado na 23ª jornada da Segunda Liga.

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de jogo: https://www.ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20192020/ligapro/22/3

Actualizado em Sábado, 22 Fevereiro 2020 17:39
 
Humberto
Terça, 18 Fevereiro 2020 00:00

O avançado Humberto foi durante várias épocas uma das principais figuras da Desportiva da Guarda, pela qual chegou a jogar na 2ª Divisão Nacional, de onde transitou para o Sporting da Covilhã na temporada 1982/1983. No emblema serrano, Humberto não teve o protagonismo que certamente desejava, mas participou em 16 jogos oficiais e ajudou o nosso clube a alcançar a permanência no escalão secundário, ao terminar a Zona Centro no 8º lugar, depois de ocupar a última posição do campeonato durante algumas jornadas. Após uma época no conjunto covilhanense, Humberto regressou à AD Guarda, onde actuou mais algumas temporadas, representando depois diversos clubes da Beira Interior, nomeadamente, AD São Romão, Pinhelenses, GD Mileu-Guarda, GD Folgosinho e CCDR Colmeal da Torre. Que memórias ficaram de Humberto com a camisola do Sporting da Covilhã?

Actualizado em Terça, 18 Fevereiro 2020 09:42
 
SC Covilhã 0 Académico de Viseu FC 1
Domingo, 16 Fevereiro 2020 00:00


Daffé deixa escapar a bola em plena área forasteira

O Sporting Clube da Covilhã somou o segundo encontro consecutivo sem conquistar qualquer ponto na LigaPro, juntando ainda o facto de nem um golo ter festejado nestas duas últimas jornadas, sendo desta vez derrotado em casa pelo Académico de Viseu Futebol Clube por 0-1.

A formação serrana apresentou-se em campo com Carlos Henriques na baliza, acompanhado na defensiva por Tiago Moreira, Brendon, Jaime Simões e Joel Vital, estando o meio campo entregue a Filipe Cardoso, Rodrigo Martins, Gilberto e Gui Inters, ficando Mica Silva no apoio directo ao avançado Kukula. Esta partida até começou movimentada, revelando duas equipas empenhadas em ameaçar a baliza adversária, no entanto, com o avançar do relógio a sonolência instalou-se no Estádio Santos Pinto, com a bola a passar largos minutos longe da zona do terreno onde causa maior emoção. Veja-se que, em toda a primeira parte, somente um lance provocou algum perigo junto de uma das redes, neste caso das serranas, quando aos 7 minutos, um remate de Fernando Ferreira bateu na defensiva local e desviou-se da rota que parecia triunfal. Perante este cenário, o nulo não surpreendeu que fosse resistindo até ao período de descanso. Ao intervalo: 0-0.

Disputa pelo ar no Estádio Santos Pinto

Na etapa complementar, os comandados de Daúto Faquirá surgiram mais perigosos e obrigaram o guardião Ricardo Janota a mais trabalho, realizando duas atentas saídas da baliza perante Kukula e Rodrigo Martins que impediram o sucesso das iniciativas covilhanenses. Contudo, e quando os serranos estavam melhor no jogo, foi o Académico que alcançou o golo aos 66 minutos, num lance em que o árbitro Dinis Gorjão considerou faltoso o contacto entre Carlos Henriques e Fernando Ferreira e assinalou um pontapé de penálti, devidamente aproveitado por Diogo Santos para inaugurar o marcador e provocar os festejos dos apoiantes viseenses presentes no estádio covilhanense. A equipa anfitriã sentiu o tento sofrido e demorou a regressar à dinâmica anterior, algo que só voltou a acontecer nos derradeiros dez minutos, em que ameaçou chegar ao empate em duas ocasiões: aos 81 minutos, Daffé deixou a escapar a redonda diante do guarda-redes Janota; e aos 89 minutos, um passe de Bonani permitiu a Kukula atirar um pouco ao lado da baliza visitante, gorando-se assim uma última oportunidade de evitar a derrota. Com este desaire, o Sporting da Covilhã cai para o 7º lugar da classificação, deslocando-se no próximo sábado ao terreno do Leixões.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografias: Filipe Pinto - Foto Académica.

Ficha de jogo: https://www.ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20192020/ligapro/21/8

Actualizado em Segunda, 17 Fevereiro 2020 10:16
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 2 de 187
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 2020586