História do Sporting Clube da Covilhã
UD Vilafranquense 2 SC Covilhã 2
Segunda, 08 Março 2021 00:00

O Sporting Clube da Covilhã alcançou no terreno da União Desportiva Vilafranquense um empate muito saboroso a duas bolas, tendo em conta que jogou em inferioridade numérica desde dos 55 minutos, o que não foi impeditivo de chegar ao golo da igualdade aos 90+5 minutos por intermédio de Léo Cá, que provocou assim o delírio nas hostes serranas.

Foi uma partida movimentada desde do apito inicial do árbitro Gustavo Correira, em que a formação ribatejana abriu o marcador aos 9 minutos através de Kady Borges, que efectuou um remate certeiro já dentro da área adversária. Aos 11 minutos, os covilhanenses tiveram uma soberana oportunidade para igualar o resultado, pois, Deivison foi derrubado na área local e o árbitro assinalou o respectivo pontapé de penálti, porém, na conversão, Gilberto atirou para defesa do guarda-redes Tiago Martins. No entanto, o empate não demorou a ser mesmo uma realidade, porque aos 15 minutos, Gleison ganhou posição diante da baliza opositora e rematou fora do alcance de Tiago Martins, com a bola a sofrer ainda um desvio num adversário. O jogo tornou-se mais calmo com o progredir do relógio e o 1-1 seguiu para o tempo de descanso.

Na segunda parte, os pupilos de Bizarro quiseram assumir o controlo da partida, mas sofreram uma contrariedade aos 55 minutos, quando o árbitro entendeu que a reacção de Bernardo Martins para um opositor era merecedora de cartão vermelho, o que deixou a equipa serrana reduzida a dez unidades para o resto do encontro. Como seria de esperar, o onze ribatejano tentou aproveitar esse facto e empurrou os visitantes para a sua zona recuada, com o guardião Léo Navacchio a ter saliência na manutenção do empate. Contudo, aos 76 minutos, o guardião brasileiro não esteve tão bem e permitiu o sucesso do remate de André Claro, que desta forma colocou o Vilafranquense na dianteira do "placard". Pouco depois, Léo Navacchio voltou a estar em destaque, mas agora novamente pela positiva, ao realizar uma grande intervenção que impossibilitou a formação local de aumentar a contagem, permanecendo assim alguma incerteza para os instantes finais. E foi já a caminho dos 90+5 minutos que o esforço serrano recebeu um ponto como prémio, visto que um desvio de cabeça de Enoh isolou Léo Cá perante Tiago Martins e o extremo assinou o 2-2 como desfecho do jogo, levando uma alegria imensa a todos os adeptos covilhanenses. O nosso clube volta a jogar já na quinta-feira, quando receber o FC Penafiel no Estádio Santos Pinto.

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de jogo: https://www.ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20202021/ligaportugalsabseg/23/9

Actualizado em Segunda, 08 Março 2021 21:01
 
SC Covilhã 2 Académico de Viseu FC 1
Quarta, 03 Março 2021 00:00

Serranos e academistas disputam a bola nas alturas

Depois da derrota do passado sábado, o Sporting Clube da Covilhã não demorou a regressar aos triunfos, visto que venceu esta tarde o Académico de Viseu Futebol Clube por 2-1, com todos os golos do jogo a serem apontados na primeira parte, em que o nosso clube esteve com duas bolas de vantagem.

A etapa inicial foi a mais interessante, com os comandados de Bizarro a revelarem superioridade sobre o opositor e com reflexo no marcador através de dois tentos: aos 24 minutos, um longo passe de Gilberto isolou Jean Filipe diante do guarda-redes Ricardo Fernandes, com o extremo brasileiro a levar a melhor sobre o adversário e atirar certeiro para a baliza forasteira; e aos 33 minutos, Gleison foi derrubado por Tiago Mesquita em plena área viseense, com o árbitro Fábio Melo a assinalar o respectivo pontapé de penálti, que Gilberto aproveitou para aumentar a contagem. Volvidos alguns instantes, o Académico reduziu a diferença por intermédio do australiano Carter, que atirou com eficácia após um cruzamento de João Vasco da esquerda, provocando assim maior incerteza sobre o desfecho da partida.

No segundo tempo, esperava-se uma formação visitante apostada em alcançar o empate, mas não foi bem assim, pois, os covilhanenses souberam controlar as intenções adversárias e a baliza defendida por Léo Navacchio foi estando afastada de grandes perigos. Foi mesmo o conjunto serrano que mais ameaçou novos festejos, que só não aconteceram por falta de pontaria dos jogadores locais ou devido às boas intervenções do guardião Ricardo Fernandes. Com este triunfo, o Sporting da Covilhã afasta-se novamente da zona de descida de divisão, agora a sete pontos (e ainda com um jogo em atraso), seguindo-se uma deslocação ao terreno do Vilafranquense na próxima segunda-feira.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografia: Filipe Pinto - Foto Académica.

Ficha de jogo: https://www.ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20202021/ligaportugalsabseg/17/7

Actualizado em Quarta, 03 Março 2021 18:18
 
Japa
Terça, 02 Março 2021 00:00

Endheu Kléber Nesiyama é conhecido nos meios futebolísticos por Japa, um extremo brasileiro de ascendência japonesa que representou o Sporting da Covilhã na época 2013/2014, depois das boas exibições realizadas com a camisola do SC Espinho. No emblema serrano, Japa não teve muitas oportunidades para demonstrar as suas capacidades, sendo apenas titular num jogo da Taça da Liga e suplente utilizado numa partida da 2ª Liga, ingressando a meio da temporada no Vila Flor SC, então a disputar a Série C do Campeonato Nacional de Seniores. O trajecto de Japa em Portugal foi encerrado na época seguinte com as cores do FC Oliveira do Hospital, mas certamente que permanecerão algumas lembranças das suas qualidades...

Actualizado em Terça, 02 Março 2021 09:44
 
SC Covilhã 0 CD Feirense 2
Sábado, 27 Fevereiro 2021 00:00

Léo Cá progride com a bola

Perante uma arbitragem polémica de João Malheiro Pinto, o Sporting Clube da Covilhã foi derrotado por 0-2 pelo Clube Desportivo Feirense no Estádio Santos Pinto, terminando assim uma sequência de três jogos sempre a pontuar, o que também significa o primeiro desaire de Bizarro no comando técnico do nosso clube.

A partida teve um começo movimentado, com uma formação serrana mais perigosa, criando dois lances dignos de registo em poucos instantes: aos 3 minutos, Gleison assinou uma boa jogada indivídual, mas depois esbarrou na oposição do guardião Bruno Brígido; e no minuto seguinte, Bernardo Martins atirou para uma defesa eficaz de Brígido. A reacção do Feirense foi mais visível aos 18 minutos, quando um livre cobrado por Feliz na esquerda obrigou o guarda-redes Léo Navacchio a afastar a redonda da sua baliza. Aos 25 minutos surgiram os primeiros protestos locais com o árbitro, visto que Gleison foi empurrado na área forasteira, no entanto, João Malheiro Pinto não entendeu haver motivo para castigo máximo. Com o progredir da primeira parte, o emblema de Santa Maria da Feira assumiu o seu estatuto de candidato à subida e delineou uma série de acções problemáticas para a defensiva serrana: aos 28 minutos, um passe de Marcus colocou a redonda disponível para Feliz rematar para uma intervenção muito complicada de Léo Navacchio; aos 35 minutos, um livre directo de João Tavares levou a bola a passar a escassos centímetros da baliza covilhanense; e aos 45 minutos, após duas boas defesas de Léo, o árbitro considerou que a gritaria de Mica era merecedora de pontapé de penálti num lance com David Santos, o que originou a indignação das hostes locais, porém, João Malheiro Pinto não voltou atrás na decisão e Fabrício Simões aproveitou para adiantar o Feirense no marcador.

No período complementar, os pupilos de Bizarro procuraram evitar a derrota, mas as suas intenções sofreram forte contrariedade aos 55 minutos, visto que a bola rematada pelo nigeriano Marcus teve um desvio decisivo na defensiva local e só parou no fundo das redes de Léo, aumentando desta forma a diferença no "placard". Mesmo assim, o Covilhã não desistiu do seu esforço e volvidos alguns instantes foi o guardião Brígido que impediu o êxito do remate de Gleison, impossibilitando assim a redução da desvantagem local. Com o passar do tempo, o jogo foi ficando mais controlado pelos visitantes, com o onze covilhanense a construir somente mais uma iniciativa perigosa, quando aos 80 minutos, o brasileiro Wendel atirou ao lado em posição favorável para fazer melhor, o que deixou o resultado final em 0-2. O Sporting da Covilhã volta a competir na quarta-feira, dia em que receberá o Académico de Viseu no Estádio Santos Pinto.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografia: Filipe Pinto - Foto Académica.

Ficha de jogo: https://www.ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20202021/ligaportugalsabseg/22/3

Actualizado em Sábado, 27 Fevereiro 2021 17:12
 
António Simões dos Reis
Terça, 23 Fevereiro 2021 00:00

António Simões dos Reis nasceu na vila o Tortosendo a 01 de Dezembro de 1920, tendo iniciado o seu percurso futebolístico no SL Tortosendo, rumando depois ao SL Castelo Branco, antes de ingressar no Sporting da Covilhã na temporada 1940/1941. António Simões dos Reis envergou a camisola serrana durante oito épocas e jogava no meio campo, recuando mais tarde para o sector defensivo, sendo sempre Campeão Distrital com as nossas cores, que naquele tempo servia de acesso às provas nacionais. Na sua última época no conjunto covilhanense, António Simões dos Reis ajudou o nosso clube a conquistar o título de Campeão Nacional da 2ª Divisão, que garantiu a inédita subida ao escalão primodivisionário. Que recordações permanecem das exibições de António Simões dos Reis com o emblema serrano?

Actualizado em Terça, 23 Fevereiro 2021 09:35
 
<< Início < Anterior 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 Seguinte > Final >>

Pág. 13 de 214
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 2548642