História do Sporting Clube da Covilhã
Pinheiro
Terça, 25 Outubro 2011 09:46

Pinheiro concluiu os escalões de formação nas camadas jovens do FC Porto, passando depois por Trofense, Dragões Sandinenses, Lixa e Famalicão, até ser contratado pelo Sporting da Covilhã para a época 2002/2003. Nessa temporada, os serranos alcançaram pela primeira vez a manutenção na 2ª Divisão de Honra, com Pinheiro a ocupar o lado esquerdo da defesa em quase todos os jogos, tendo assinado um golo nesse campeonato, que a equipa covilhanense viria a terminar no 11º lugar. O bom desempenho de Pinheiro com as cores serranas possibilitou-lhe a transferência para a 1ª Divisão, visto que passou a representar o Paços de Ferreira, prosseguindo depois a carreira em clubes como Caniçal, Amarante e Vila Meã, onde ainda joga na 3ª Divisão. Que outras recordações existem de Pinheiro?

Actualizado em Terça, 25 Outubro 2011 15:17
 
SC Covilhã 2 Portimonense SC 0
Sexta, 21 Outubro 2011 09:08

Gégé cabeceia para o 2-0

No dia em que se festejaram os 141 anos da elevação da Covilhã a cidade, também o Sporting Clube da Covilhã teve motivos para celebrar, visto que derrotou o Portimonense Sporting Clube por 2-0, com golos assinados por Dani Matos e Gégé na primeira parte.

Os serranos apresentaram-se em campo num esquema de 1x4x2x3x1, estando a baliza entregue a Nuno Santos, acompanhado na defensiva por Zezinho, Gégé, Ricardo Rocha e Joel, ficando Gabi e Milton na zona mais recuada do meio campo, com Wang Gang, Dani Matos e Fofana no apoio ao ponta de lança Dominic. Os locais começaram a partida com tendências rematadoras, pois, Milton e Gabi procuraram cedo alcançar as redes algarvias, mas o Portimonense soube responder com perigo, visto que aos 4 minutos, o remate de Simy passou muito perto da baliza de Nuno Santos. No entanto, o Covilhã demonstrava ser a melhor equipa nesta fase e inaugurou o marcador aos 6 minutos, com Dani Matos a atirar para uma intervenção incompleta de Goda, aproveitando depois a respectiva recarga para provocar os festejos dos adeptos covilhanenses
em dia de feriado municipal. Os visitantes tentaram reagir à desvantagem, contudo, foram os comandados de Tulipa que estiveram perto de novo tento aos 18 minutos, quando Dominic rematou para Ricardo Pessoa substituir o seu guarda-redes na linha de baliza. Porém, cerca da meia hora, os algarvios tomaram conta do jogo e só não
alcançaram a igualdade porque Nuno Santos esteve em grande nas redes serranas, primeiro, opondo-se com categoria ao isolado Simy, depois, com uma defesa de classe a remate de Ben Traoré. Apesar destas ameaças, o Portimonense não conseguiu marcar e acabou mesmo por sofrer o segundo tento aos 41 minutos, com Joel a cobrar um canto na direita para o cabeceamento certeiro de Gégé, que assim colocou o resultado em duas bolas de diferença. Ao intervalo: 2-0.

Dani Matos perante um opositor

Para o segundo tempo, o técnico forasteiro teve que trocar de guarda-redes, entrando Ivo Gonçalves para o lugar de Goda, mas no foi o ataque que esteve em maior destaque, numa tentativa de alterar o rumo dos acontecimentos. Aos 49 minutos, Simy introduziu a bola na baliza local, mas já tinha sido assinalada posição de fora de jogo pelo árbitro Bruno Paixão, enquanto aos 52 minutos, Ben Traoré cabeceou ligeiramente por alto após um pontapé de canto. Estas foram as ameaças mais sérias ao resultado, porque a partir daí as tentativas visitantes nunca levaram uma direcção demasiado perigosa. Mesmo dominando o encontro neste período, o Portimonense jamais conseguiu colocar em causa a vantagem adversária, que até poderia ter sido reforçada aos 83 minutos, quando num rápido contra ataque, Fofana isolou Milton, que atirou à malha lateral diante do guardião opositor. Com este triunfo, o Sporting da Covilhã soma agora dez pontos após sete jornadas da Liga Orangina, seguindo-se uma deslocação ao Atlético, que terá transmissão televisiva na SportTV.

Texto: Eugénio Lopes.
Ficha de Jogo: http://www.lpfp.pt/liga_orangina/pages/jogo.aspx?epoca=20112012&jornada=7&jogo=7124

Fotografias: Filipe Pinto - Foto Académica.

Resumo: José Cavaca - Provideo> http://www.youtube.com/watch?v=L-lLgV6eA3o

Actualizado em Sexta, 21 Outubro 2011 11:03
 
Tonho
Quarta, 19 Outubro 2011 09:01

António Mariano de Araújo notabilizou-se no mundo do futebol como Tonho, um avançado brasileiro que assinou pelo Sporting da Covilhã na época 1957/1958, depois de passagens por Sport Recife, Santa Cruz e Universidad Central (clube de Caracas onde se sagrou campeão nacional da Venezuela e melhor marcador da prova). No emblema serrano, Tonho deu seguimento à sua veia goleadora e ajudou os covilhanenses a vencer o campeonato nacional da 2ª Divisão, após acesa disputa com o Vitória de Guimarães. Apesar de garantido o regresso ao principal escalão do futebol português, Tonho não continuou no SC Covilhã, visto que ingressou no Belenenses, onde seria figura de destaque durante três temporadas (com a conquista de uma Taça de Portugal), representando depois o Lusitano de Évora e o Olhanense. Tonho esteve apenas uma época no nosso clube, mas certamente que deixou importantes memórias…

Actualizado em Quarta, 19 Outubro 2011 09:21
 
SC Lamego 1 SC Covilhã 4
Segunda, 17 Outubro 2011 08:52

Na deslocação ao terreno do Sporting Clube de Lamego, que milita na série B da 3ª Divisão Nacional, o Sporting Clube da Covilhã carimbou a passagem à 4ª Eliminatória da Taça de Portugal de forma categórica, assinando um triunfo por esclarecedor 1-4.
Os covilhanenses começaram cedo a dominar a partida, conseguindo logo três cantos consecutivos, seguidos de dois lances em que ameaçaram passar para a frente do marcador, visto que aos 8 minutos, Fofana rematou ao poste, e aos 11 minutos, a bola chegou mesmo a entrar nas redes locais, mas o árbitro Paulo Baptista anulou a jogada por suposta irregularidade. No entanto, os festejos visitantes não demoraram a ser uma realidade, porque aos 19 minutos, um passe de Fofana isolou Gui, que atirou para o fundo da baliza de Márcio, colocando assim o Covilhã em vantagem no “placard”. O Lamego não esboçou qualquer reacção perigosa e os serranos foram controlando o jogo, conseguindo aumentar a contagem aos 38 minutos por Dani Matos, que depois de receber a bola de Gui, passou pelo guardião adversário e atirou com êxito. No minuto seguinte, o resultado só não ficou mais desnivelado devido a uma boa intervenção de Márcio, que evitou o sucesso da iniciativa de Fofana. Ao intervalo: 0-2.
Para a segunda parte, o técnico local Jorge Febras operou duas substituições e a sua formação revelou-se mais dinâmica, estando perto de reduzir a diferença aos 47 minutos, quando Filipe Sorrilha atirou torto em posição privilegiada após um canto. Contudo, a esperança do Lamego em discutir a eliminatória ruiu completamente aos 52 minutos, pois, uma falha defensiva deixou a bola à mercê de Fofana, que rematou cruzado para as redes defendidas por Márcio, dilatando ainda mais a vantagem covilhanense. O encontro caminhou para uma fase mais calma, mas o Covilhã continuou a ser superior no relvado do Estádio dos Remédios e foi sem surpresa que aumentou a diferença para quatro tentos aos 77 minutos, com Wang Gang a insistir no lance e a atirar certeiro. Porém, o resultado final não ficou logo definido, visto que aos 89 minutos, os jogadores do Sporting de Lamego viram o seu esforço premiado com um golo, beneficiando de uma grande penalidade por infracção manual de um forasteiro, sendo correctamente transformada por Rafael Silva para o 1-4. O Sporting da Covilhã segue assim para a próxima eliminatória da Taça de Portugal, ficando a aguardar o opositor a definir pelo sorteio a realizar brevemente.

Texto: Eugénio Lopes.

Actualizado em Segunda, 17 Outubro 2011 08:59
 
Fanã
Quarta, 12 Outubro 2011 10:27

Fernando Pires é conhecido nos meios futebolísticos por Fanã, tendo sido treinador adjunto do Farense durante quase uma década, no tempo do técnico espanhol Paco Fortes, no entanto, a partir de 1999/2000 deu outro rumo à sua carreira e passou a exercer a função de treinador principal, orientando Louletano, Olhanense e Ovarense, antes de chegar ao comando do Sporting da Covilhã em 2004/2005. A época nos serranos ficou marcada pelo sucesso, visto que a equipa treinada por Fanã venceu a Zona Centro da 2ª Divisão B após uma disputa interessante com Mafra e Académico de Viseu, mas um triunfo sobre a Oliveirense (2-0 no Estádio Santos Pinto) resolveu a questão a favor dos covilhanenses na penúltima jornada do campeonato, garantindo o regresso à 2ª Liga. Apesar da subida de escalão, Fanã não continuou no Sporting da Covilhã, partindo para uma carreira a nível internacional, onde tem treinado em clubes de países como Omã, Kuwait e Emirados Árabes Unidos (actualmente ao serviço do Hatta Club), num ciclo quebrado apenas para orientar o Gondomar em 2009/2010. Na época 2012/2013, Fanã voltou a treinar a formação serrana, sendo contratado para o lugar do técnico Filipe Moreira após a 15ª jornada, mas os resultados não fizeram o nosso clube deixar a zona perigosa da 2ª Liga, o que fez com que o treinador algarvio não concluísse a época no emblema covilhanense. Que outras recordações existem de Fanã?

Actualizado em Quinta, 06 Fevereiro 2014 11:43
 
<< Início < Anterior 131 132 133 134 135 136 137 138 139 140 Seguinte > Final >>

Pág. 135 de 145
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 1304484