História do Sporting Clube da Covilhã
SC Covilhã 1 Varzim SC 2
Segunda, 02 Maio 2011 09:47

 Amessan perante a oposição de Telmo

Depois de quatro jogos a somar pontos, o Sporting Clube da Covilhã voltou às derrotas perante o Varzim Sport Clube, que assim manteve a tradição de conseguiur resultados positivos na cidade serrana. A formação orientada por Tulipa apresentou-se em campo num esquema de 4x2x3x1, com Serginho na baliza, acompanhado na defensiva por Ivo Pinto, Lupéde, Wagnão e Jason, aparecendo Abdoulaye e Flávio Ferreira na zona mais recuada do meio campo, ficando Fofana, Dani e Amessan mais próximos do avançado Rincon. O Varzim entrou melhor no jogo, delineando logo aos 7 minutos um lance de bastante perigo, mas Serginho esteve em grande perante a iniciativa de Gonçalo Graça. A partida prometia animação, porém, foi puro engano, visto que se atravessaram largos momentos sem qualquer lance digno de saliência, embora com o Covilhã a subir paulatinamente no terreno, o que lhe valeu alguns livres e cantos, todos apontados de forma desastrada, com excepção de um livre em que Wagnão não ficou longe do desvio certeiro. A emoção mais a sério apenas regressou nos derradeiros instantes da primeira parte, com Amessan a rematar para defesa de Ricardo Neves, ficando a bola disponível para Dani atirar contra um adversário e Fofana por alto. Ao intervalo: 0-0.

          Fofana avança com a bola

No segundo tempo, novamente o Varzim a entrar de forma perigosa na partida e desta vez com reflexo no marcador, pois, um belo remate de Tiago Terroso colocou os poveiros em vantagem aos 49 minutos, provocando enormes festejos na numerosa falange de apoio que viajou desde de terras nortenhas. Os serranos sentiram o golo contrário e permitiram que os visitantes tivessem ameaçado aumentar a contagem em duas acções: aos 54 minutos, um livre de Salvador passou muito perto das redes locais; e aos 57 minutos, Tiago Terroso cruzou para Rafael possibilitar a intervenção de Serginho. Com a equipa em dificuldades, Tulipa fez entrar um jogador mais ofensivo, como Bruno Severino, e o certo é que o empate esteve quase a acontecer, não fosse Rincon acertar mal na bola em plena área. Empolgou-se o público serrano, mas por pouco tempo, visto que aos 62 minutos, Gonçalo Graça dilatou a vantagem a passe de Tiago Lopes. Com duas bolas de diferença, Tulipa tentou alargar o ataque com a entrada de Vouho e dinamizar o meio campo recorrendo a Milton, no entanto, os poveiros revelaram-se organizados e apenas permitiram dois remates de longe por Fofana e Bruno Severino. As esperanças covilhanenses apenas renasceram aos 87 minutos, quando o árbitro Cosme Machado considerou que Amessan foi derrubado na área, originando uma grande penalidade que Abdoulaye aproveitou para fixar o resultado em 1-2. O Covilhã ainda tentou a igualdade, mas sem grandes argumentos e o único destaque dos derradeiros momentos foi mesmo a expulsão de Bruno Severino por acumulação de amarelos. Os serranos voltam assim para a zona de despromoção quando faltam disputar quatro jornadas da Liga Orangina, seguindo-se uma deslocação ao terreno da Oliveirense na próxima semana.




Texto: Eugénio Lopes.
Fotografias: Filipe Pinto - Foto Académica.
Vídeo: José Cavaca - Provideo
Ficha de Jogo:
www.lpfp.pt/liga_orangina/pages/jogo.aspx?epoca=20102011&jornada=26&jogo=6667

Actualizado em Segunda, 02 Maio 2011 09:57
 
Saul
Quarta, 27 Abril 2011 09:09

Saul, natural de Santa Maria da Feira, representou o Sporting da Covilhã na época 2000/2001, tendo sido contratado ao Cucujães. Na posição de defesa central, Saul desempenhou um papel importante na equipa serrana, não somente nas tarefas defensivas, mas também contribuindo com alguns golos para que os covilhanenses lutassem pela subida à 2ª Liga, que acabou por ser perdida para a Oliveirense. As boas exibições de Saul permitiram-lhe depois jogar ao mais alto nível nacional, visto que actuou na 1ª Divisão por Boavista e Beira-Mar. Que outras recordações guardam de Saul? 

Actualizado em Quarta, 27 Abril 2011 09:12
 
Robério
Quarta, 20 Abril 2011 09:05

Robério, natural de Recife (Brasil), representou o Sporting da Covilhã em 1984/1985, depois de ter envergado a camisola de diversos clubes portugueses, como Vizela, Gil Vicente, Olhanense, Ginásio de Alcobaça, Atlético de Valdevez, entre outros.

A época que Robério esteve nos serranos foi um grande sucesso, visto que o clube venceu a Zona Centro da 2ª Divisão, assegurando a subida ao principal escalão, e alcançou as Meias Finais da Taça de Portugal, sendo apenas derrotado pelo SL Benfica no Estádio da Luz.

Robério jogava a médio centro, utilizando uma técnica invejável que o tornava um jogador de grande classe, tendo certamente deixado outras memórias…

Actualizado em Sexta, 22 Abril 2011 10:07
 
FC Penafiel 1 SC Covilhã 1
Segunda, 18 Abril 2011 10:06

Mais um ponto conquistado pelo Sporting Clube da Covilhã na Liga Orangina, desta vez no terreno do Futebol Clube de Penafiel, elevando assim para quatro o número de jogos consecutivos sem perder e continuando fora da zona de descida de divisão. Os penafidelenses tentaram controlar o jogo desde do apito inicial, mas sem imprimirem muita velocidade, o que facilitou a missão defensiva dos serranos, que apenas tiveram algum sofrimento aos 15 minutos, quando um remate de Kanu passou perto da baliza de Serginho. A resposta visitante surgiu aos 19 minutos, com Dani a apontar um livre directo para uma defesa atenta de Márcio Ramos. Num encontro com pouca emoção, parecia que somente de bola parada poderia haver animação, pois, aos 31 minutos, num lance deste género, Michel proporcionou uma boa intervenção a Serginho. Depois desta acção, a partida melhorou bastante e sucederam-se as jogadas perigosas: aos 33 minutos, Amessan apareceu perante Márcio Ramos, mas não encontrou forma de bater o guardião local; aos 36 minutos, Wesllem atirou ao lado em situação muito privilegiada na área covilhanense; e aos 39 minutos, Michel rematou para defesa eficaz de Serginho. Na sequência do lance anterior, o árbitro João Capela considerou como faltosa uma acção de Abdoulaye em plena grande área, assinalando um contestado castigo máximo, que foi convertido em golo por Michel. Ao intervalo: 1-0. Para a segunda parte, o Covilhã regressou com uma postura mais atacante, contudo, foi o Penafiel que esteve próximo de aumentar a contagem aos 53 minutos, algo que só não aconteceu devido à intervenção preciosa de Ivo Pinto sobre a linha de baliza. No entanto, os serranos continuaram a procurar a igualdade e aos 55 minutos reclamaram uma grande penalidade por acção manual de um defensor local, mas o árbitro João Capela nada assinalou. O Covilhã estava a dominar a partida e aos 65 minutos ameaçou mexer no marcador, visto que o cabeceamento de Rincon ficou a escassos centímetros do sucesso, mas a insistência visitante foi premiada aos 70 minutos, quando na sequência de um canto, Amessan desviou para golo e provocou grandes festejos nos muitos adeptos serranos presentes no Estádio 25 de Abril. A reacção do Penafiel não se fez esperar, recorrendo frequentemente a cruzamentos para a área adversária, porém, a defensiva serrana não perdeu a consistência e somente sentiu dificuldades num lance, quando aos 83 minutos, Diogo Rosado apontou um livre directo para grande defesa de Serginho, que assim segurou o 1-1 como resultado final. Com este empate, o Sporting da Covilhã permanece acima da zona de descida, um facto relevante antes de receber na próxima jornada o Varzim, precisamente a equipa que se encontra logo atrás na classificação.

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de Jogo: www.lpfp.pt/liga_orangina/pages/jogo.aspx?epoca=20102011&jornada=25&jogo=6662

Actualizado em Segunda, 18 Abril 2011 10:10
 
Vítor Urbano
Quarta, 13 Abril 2011 09:09

Vítor Urbano, natural de Aveiro, iniciou a sua carreira no Beira-Mar, clube em que ainda é actualmente uma grande referência, passando depois por Oliveira do Bairro e Alba, antes de chegar ao Sporting da Covilhã na temporada de 1979/1980.

Vítor Urbano representou o emblema serrano durante duas épocas, ambas na 2ª Divisão Nacional, onde o clube conseguiu estabilidade após algumas oscilações na década anterior.

Vítor Urbano jogava a defesa central e a médio defensivo, tornando-se posteriormente um treinador sobejamente conhecido do futebol nacional. Que outras memórias existem de Vítor Urbano?

Actualizado em Sábado, 23 Abril 2011 15:40
 
<< Início < Anterior 141 142 143 144 145 Seguinte > Final >>

Pág. 144 de 145
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 1303485