História do Sporting Clube da Covilhã
SC Covilhã 3 CD Fátima 0
Segunda, 16 Maio 2011 16:02
Wagnão cabeceia para o 3-0

Depois de três jogos sem conhecer o sabor da vitória, o Sporting Clube da Covilhã aproveitou a recepção ao Centro Desportivo de Fátima para regressar aos triunfos, num êxito alcançado com todos os golos obtidos na segunda parte.
Os serranos apresentaram-se em campo num esquema de 4x4x2, com Serginho na baliza, acompanhado na defensiva por Ivo Pinto, Wagnão, Abdoulaye e Jason, ficando o meio campo ocupado por Flávio Ferreira, Dani, Amessan e Fofana, com Vouho e Rincon no ataque. Foi o Fátima que entrou melhor na partida e que aos 9 minutos esteve perto de inaugurar o marcador por Moreira, que viu o seu remate devolvido pelo poste. Os locais passaram por algumas dificuldades, mas após o quarto de hora o equilíbrio tornou-se uma marca forte do jogo, embora com o Covilhã a delinear um lance perigoso aos 21 minutos, em que Rincon acertou num opositor depois de demorar uma eternidade a definir a jogada. Os serranos tentaram assumir o controle do jogo, mas sem demasiado sucesso, visto que o Fátima estava muito organizado e não permitiu o crescimento da equipa de Tulipa. O encontro só voltou a animar nos instantes finais do primeiro tempo, quando um livre de André Carvalhas possibilitou uma boa defesa a Serginho, respondendo os locais com um remate ao poste por Fofana. Ao intervalo: 0-0.
Fofana avança perante um opositor


A segunda parte trouxe um Covilhã claramente apostado em vencer, numa postura que permitiu chegar a uma vantagem de duas bolas: aos 48 minutos, um passe de Vouho deixou Amessan diante do guardião visitante, com o marfinense a assinar o tento inaugural; e aos 61 minutos, novamente Amessan em destaque, agora por converter em golo uma desmarcação preciosa de Flávio Ferreira. Os forasteiros esboçaram uma reacção, mas o jogo estava muito complicado, até porque Tulipa reforçou a capacidade defensiva do meio campo com a entrada de Milton. Os locais continuaram em alta e festejaram o 3-0 aos 68 minutos, com Dani a cobrar um canto na esquerda para o cabeceamento triunfal de Wagnão. Com uma vantagem tão confortável, Tulipa colocou em campo Bruno Severino e Vasco Varão, mas na cabeça de todos os jogadores a partida estava mais do que resolvida, até porque o Fátima ficou reduzido a dez unidades aos 73 minutos, quando Moreira viu o segundo cartão amarelo. Foi só uma questão de esperar pelo apito final do árbitro Jorge Ferreira para o Covilhã confirmar três pontos muito importantes para a luta pela manutenção na Liga Orangina, que tem o próximo episódio marcado para a deslocação serrana ao terreno do Trofense.

Texto: Eugénio Lopes.
Fotografias: Filipe Pinto - Foto Académica.
Ficha de Jogo: www.lpfp.pt/liga_orangina/pages/jogo.aspx?epoca=20102011&jornada=28&jogo=6685
Actualizado em Quarta, 18 Maio 2011 13:04
 
Pio
Quarta, 11 Maio 2011 09:29

Pio, natural de Lisboa, jogou nas camadas jovens do Belenenses, tendo chegado ao Sporting da Covilhã em 1992/1993, proveniente do Imortal de Albufeira. O emblema serrano disputava na altura a 3ª Divisão e Pio ficou apenas uma temporada no clube, mas foi uma época de sucesso, visto que o SC Covilhã ficou em 2º lugar na Série C, somente atrás de uma forte equipa do União de Coimbra, e garantiu a subida à 2ª Divisão B. Pio jogava a defesa central e a sua experiência e empenho foram fundamentais para a boa campanha dos serranos nessa temporada. Que outras memórias existem de Pio?

 
UD Oliveirense 1 SC Covilhã 0
Segunda, 09 Maio 2011 09:09

Na deslocação ao terreno da União Desportiva Oliveirense, o Sporting Clube da Covilhã somou a segunda derrota consecutiva na Liga Orangina, continuando assim na zona de despromoção, com dois pontos de atraso em relação ao Varzim.
Neste encontro, a formação local assumiu de imediato o favoritismo e tentou criar problemas à defensiva contrária através de bolas paradas e inúmeros cruzamentos, mas os serranos souberam travar essas iniciativas, conseguindo mesmo alguns contra ataques ameaçadores, como aos 16 minutos, em que Ivo Pinto atirou às malhas laterais da baliza de Bruno Vale. A Oliveirense intensificou a pressão e o guarda redes Serginho teve que redobrar a atenção para manter as suas redes invioláveis, merecendo saliência duas intervenções quase consecutivas, num livre de Laranjeira e num remate de Pedrinho. No entanto, após a meia hora, o Covilhã conseguiu aproximar-se com maior frequência dos terrenos atacantes e delineou dois lances complicados para os opositores: aos 34 minutos, um remate de Milton passou perto da baliza local; e aos 37 minutos, Amessan surgiu em posição favorável, mas não soube bater Bruno Vale. A Oliveirense sentiu o crescimento covilhanense, contudo, foi nesta fase que elaborou uma acção bastante perigosa, visto que aos 41 minutos, Yero acertou na barra depois de um cruzamento. Ao intervalo: 0-0.
A segunda parte teve um início movimentado, com ambas as equipas a procurarem as redes adversárias, embora com sinal mais para os locais no que diz respeito a remates, que foram devidamente resolvidos por Serginho. Com o avançar do relógio e com as alterações operadas pelo treinador Pedro Miguel, a Oliveirense aumentou o ritmo de jogo e empurrou os serranos para posições recuadas, numa postura que foi premiada com o único golo da partida aos 74 minutos, quando Yero cabeceou fora do alcance de Serginho e manteve o emblema local em plena luta pela subida de divisão. Em desvantagem no marcador, o técnico Tulipa efectuou mexidas na sua formação, com o Covilhã a tentar a igualdade até ao último apito, mas sem sucesso permanecendo o 1-0 como resultado final. Esta derrota deixa os serranos com contas mais complicadas, mas a esperança da manutenção poderá ser reforçada na próxima jornada, caso seja alcançado um triunfo sobre o Fátima no Complexo Desportivo.

Texto: Eugénio Lopes.
Ficha de Jogo: www.lpfp.pt/liga_orangina/pages/jogo.aspx?epoca=20102011&jornada=27&jogo=6678

 
Pedro Costa
Quarta, 04 Maio 2011 09:04

Pedro Costa, natural de Lisboa, começou a praticar futebol no Sporting CP, de onde se transferiu para o Sporting Clube da Covilhã na época 1935/1936, dando início a mais de uma década em representação das cores serranas. Pedro Costa integrou a formação covilhanense que alcançou a final da 2ª Divisão Nacional em 1938/1939, mas a derrota por 0-1 fez com que os festejos da subida fossem realizados pelo Carcavelinhos. No entanto, o Sporting da Covilhã não desistiu de ascender à 1ª Divisão Nacional, um objectivo que viria a ser conquistado em 1947/1948, com Pedro Costa a fazer parte da equipa que venceu o escalão secundário após uma Fase Final com Barreirense, CUF e Famalicão. Pedro Costa ocupou inicialmente posições no meio campo, mas depois afirmou-se como um defesa central eficiente e bastante determinado, tendo certamente deixado outras recordações…

Actualizado em Terça, 19 Fevereiro 2013 10:40
 
SC Covilhã 1 Varzim SC 2
Segunda, 02 Maio 2011 09:47

 Amessan perante a oposição de Telmo

Depois de quatro jogos a somar pontos, o Sporting Clube da Covilhã voltou às derrotas perante o Varzim Sport Clube, que assim manteve a tradição de conseguiur resultados positivos na cidade serrana. A formação orientada por Tulipa apresentou-se em campo num esquema de 4x2x3x1, com Serginho na baliza, acompanhado na defensiva por Ivo Pinto, Lupéde, Wagnão e Jason, aparecendo Abdoulaye e Flávio Ferreira na zona mais recuada do meio campo, ficando Fofana, Dani e Amessan mais próximos do avançado Rincon. O Varzim entrou melhor no jogo, delineando logo aos 7 minutos um lance de bastante perigo, mas Serginho esteve em grande perante a iniciativa de Gonçalo Graça. A partida prometia animação, porém, foi puro engano, visto que se atravessaram largos momentos sem qualquer lance digno de saliência, embora com o Covilhã a subir paulatinamente no terreno, o que lhe valeu alguns livres e cantos, todos apontados de forma desastrada, com excepção de um livre em que Wagnão não ficou longe do desvio certeiro. A emoção mais a sério apenas regressou nos derradeiros instantes da primeira parte, com Amessan a rematar para defesa de Ricardo Neves, ficando a bola disponível para Dani atirar contra um adversário e Fofana por alto. Ao intervalo: 0-0.

          Fofana avança com a bola

No segundo tempo, novamente o Varzim a entrar de forma perigosa na partida e desta vez com reflexo no marcador, pois, um belo remate de Tiago Terroso colocou os poveiros em vantagem aos 49 minutos, provocando enormes festejos na numerosa falange de apoio que viajou desde de terras nortenhas. Os serranos sentiram o golo contrário e permitiram que os visitantes tivessem ameaçado aumentar a contagem em duas acções: aos 54 minutos, um livre de Salvador passou muito perto das redes locais; e aos 57 minutos, Tiago Terroso cruzou para Rafael possibilitar a intervenção de Serginho. Com a equipa em dificuldades, Tulipa fez entrar um jogador mais ofensivo, como Bruno Severino, e o certo é que o empate esteve quase a acontecer, não fosse Rincon acertar mal na bola em plena área. Empolgou-se o público serrano, mas por pouco tempo, visto que aos 62 minutos, Gonçalo Graça dilatou a vantagem a passe de Tiago Lopes. Com duas bolas de diferença, Tulipa tentou alargar o ataque com a entrada de Vouho e dinamizar o meio campo recorrendo a Milton, no entanto, os poveiros revelaram-se organizados e apenas permitiram dois remates de longe por Fofana e Bruno Severino. As esperanças covilhanenses apenas renasceram aos 87 minutos, quando o árbitro Cosme Machado considerou que Amessan foi derrubado na área, originando uma grande penalidade que Abdoulaye aproveitou para fixar o resultado em 1-2. O Covilhã ainda tentou a igualdade, mas sem grandes argumentos e o único destaque dos derradeiros momentos foi mesmo a expulsão de Bruno Severino por acumulação de amarelos. Os serranos voltam assim para a zona de despromoção quando faltam disputar quatro jornadas da Liga Orangina, seguindo-se uma deslocação ao terreno da Oliveirense na próxima semana.




Texto: Eugénio Lopes.
Fotografias: Filipe Pinto - Foto Académica.
Vídeo: José Cavaca - Provideo
Ficha de Jogo:
www.lpfp.pt/liga_orangina/pages/jogo.aspx?epoca=20102011&jornada=26&jogo=6667

Actualizado em Segunda, 02 Maio 2011 09:57
 
<< Início < Anterior 141 142 143 144 145 146 147 148 Seguinte > Final >>

Pág. 147 de 148
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 1346871