História do Sporting Clube da Covilhã
SC Covilhã 0 CD Trofense 0
Domingo, 04 Dezembro 2011 00:00

Dominic diante do guardião Trigueira 

Em jogo antecipado da 13ª jornada da Liga Orangina, o Sporting Clube da Covilhã não foi além de um nulo na recepção ao Clube Desportivo Trofense, somando assim a quinta partida consecutiva sem festejar um golo, contabilizando nesse registo também uma eliminatória da Taça de Portugal.
Os serranos apresentaram-se em campo num esquema de 1x4x3x3, com Nuno Santos na baliza, acompanhado na defensiva por Dani Coelho, Gégé, Ricardo Rocha e Joel, ficando o meio campo entregue a Idris, Gabi e Dani Matos, com as tarefas atacantes sob a responsabilidade de Wang Gang, Dominic e Fofana. O encontro até começou com alguma dinâmica, surgindo o primeiro lance de perigo aos 8 minutos, quando Wang Gang atirou rasteiro para boa defesa de Trigueira, ao que respondeu o Trofense aos 14 minutos, com Feliz a proporcionar uma intervenção de grande dificuldade a Nuno Santos. No entanto, o avançar do relógio trouxe a sonolência ao Complexo Desportivo, que só não foi total devido aos cânticos das claques locais, por isso, foi com naturalidade que não se verificou qualquer acção digna de registo, salientando-se apenas algumas arrancadas do chinês Wang Gang que não tiveram sequência perigosa.

Wang Gang rodeado de adversários

Após o intervalo, a formação orientada por Tulipa apareceu um pouco mais rápida, mas foi algo sem demasiada duração, sendo necessário esperar pelo minuto 65 para acontecer uma jogada interessante, porém, Dominic não acertou na bola diante de Trigueira. O Trofense estava mais preocupado em segurar o empate, embora tenha conseguido três cantos consecutivos, como que a demonstrar que também poderia chegar ao triunfo. Com as entradas de Gui e André Sousa, o Covilhã subiu de rendimento e passou a jogar mais perto das redes visitantes, porém, os defensores adversários e o guardião Trigueira impediram o tento local. O público covilhanense desesperava e pedia a entrada de mais um avançado, neste caso Pedro Ribeiro, algo que somente aconteceu aos 88 minutos, curiosamente, uns momentos antes de Reguila introduzir a bola na baliza serrana, mas o árbitro assistente deu indicação de fora de jogo ao juiz Hugo Miguel e o lance foi anulado. O Covilhã nunca desistiu de procurar a vitória, que esteve quase a acontecer aos 90+3 minutos, quando uma espectacular defesa de Trigueira impediu o sucesso do remate de Joel. O jogo terminou nos instantes seguintes, com o 0-0 a perdurar como resultado final, sabendo-se que o Sporting da Covilhã voltará a actuar perante o seu público na próxima jornada, ao receber desta vez o Freamunde.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografias: Filipe Pinto - Foto Académica.

Ficha de Jogo: http://www.lpfp.pt/liga_orangina/pages/jogo.aspx?epoca=20112012&jornada=13&jogo=7220

Resumo: José Cavaca - Provideo

 

Actualizado em Segunda, 05 Dezembro 2011 10:28
 
Diamantino
Quarta, 30 Novembro 2011 00:00

Diamantino iniciou a carreira de futebolista nos juniores do Estoril-Praia, onde ainda jogou pelos seniores antes de surgir a transferência para o Sporting da Covilhã na época 1948/1949, tendo representado o emblema serrano durante quatro temporadas. Diamantino jogava preferencialmente a médio direito, rubricando belas exibições ao serviço dos covilhanenses, participando em 89 jogos e assinando 3 golos na 1ª Divisão, contribuindo assim para o bom desempenho do clube nesse patamar competitivo, com destaque para o 6º lugar obtido em três épocas consecutivas. Também na Taça de Portugal se verificou algum protagonismo logo na temporada inicial de Diamantino ao serviço do Sporting da Covilhã, visto que apenas a derrota com o Atlético nas Meias Finais impediu um êxito maior. As actuações pelos serranos permitiram que Diamantino fosse contratado pelo Belenenses, onde continuou a ser um atleta de eleição. Que outras memórias permanecem de Diamantino?

Actualizado em Terça, 29 Novembro 2011 18:39
 
UD Oliveirense 2 SC Covilhã 0
Domingo, 27 Novembro 2011 00:00

 

Na deslocação ao terreno da União Desportiva Oliveirense, o Sporting Clube da Covilhã somou o terceiro jogo consecutivo sem vencer e sem marcar um único golo na Liga Orangina, numa partida em que o resultado foi estabelecido durante a primeira parte.

Os serranos não entraram nada bem na partida, visto que logo aos 3 minutos permitiram o golo local, num lance concretizado por Clemente após passe de Adriano. O Covilhã procurou reagir à vantagem da Oliveirense e esteve perto da igualdade aos 9 minutos, mas o remate de Fofana passou um pouco por cima das redes de Bruno Vale. O jogo esteve sempre animado e não faltaram jogadas com emoção, embora com superioridade da formação local, que acabou por aumentar a contagem aos 26 minutos, quando Oliveira apontou um canto para Nuno Santos não afastar devidamente a bola e possibilitar o toque triunfal de Adriano. A Oliveirense continuou a revelar-se perigosa e aos 35 minutos obrigou Nuno Santos a uma dupla intervenção de grande qualidade, impedindo assim que as acções de Sassá e Adriano tivessem êxito. Os serranos bem se esforçavam, mas a situação estava muito difícil e quase que piorava aos 45 minutos, quando Clemente colocou a bola nas redes de Nuno Santos, mas o árbitro assistente assinalou um fora de jogo que evitou mais uma mexida no marcador. Ao intervalo: 2-0.

Para a segunda parte, os covilhanenses voltaram mais dinâmicos e conseguiram uma sucessão de três ocasiões para reduzir a diferença, mas Gui, Wang Gang e Gabi não foram eficazes na hora de acertar na baliza defendida por Bruno Vale. Os visitantes não desistiram de procurar um resultado positivo, mas na última meia hora a Oliveirense soube controlar o encontro e a sua baliza já não passou por tantos perigos, conseguindo mesmo um ou outro contra ataque em que ameaçou aumentar a vantagem. O apito final do árbitro Nuno Almeida sentenciou o 2-0 como desfecho definitivo, numa derrota que deixa o Sporting da Covilhã mais perto dos lugares indesejáveis, de onde vai procurar afastar-se na próxima semana, quando receber o Trofense em jogo antecipado da 13ª jornada.

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de Jogo:

http://www.lpfp.pt/liga_orangina/pages/jogo.aspx?epoca=20112012&jornada=10&jogo=7168

Actualizado em Segunda, 28 Novembro 2011 14:38
 
Queta
Quarta, 23 Novembro 2011 00:00

Sama Queta começou a praticar futebol nos escalões jovens do Belenenses, representando depois Estoril-Praia, Oriental e Olivais e Moscavide, antes de envergar a camisola do Sporting da Covilhã em 1991/1992. Queta ocupou posição no meio campo serrano, mas a época não foi de boa memória para o clube, que acabou por ser despromovido à 3ª Divisão, depois do 16º lugar obtido na Zona Centro da 2ª Divisão B. No entanto, Queta permaneceu nos covilhanenses para a temporada seguinte, onde contribuiu para o regresso à 2ª Divisão B, visto que a subida de escalão foi assegurada através do 2º lugar na Série C da 3ª Divisão, sendo apenas suplantados pela União de Coimbra. A presença de Queta nos serranos terminou assim em 1992/1993, mas certamente que existem outras recordações da sua passagem pelo nosso clube…

Actualizado em Quarta, 23 Novembro 2011 10:05
 
CD Ribeira Brava 0 SC Covilhã 0 (5-4 g.p.)
Domingo, 20 Novembro 2011 00:00

O Sporting Clube da Covilhã foi eliminado da Taça de Portugal pelo Clube Desportivo da Ribeira Brava, num encontro que apenas foi resolvido no desempate por pontapés da marca de grande penalidade, onde os madeirenses se revelaram mais certeiros.

Os primeiros 35 minutos quase que não tiveram motivos de interesse, até porque a bola raramente se aproximou das balizas, merecendo apenas destaque a iniciativa rematadora de André Sousa, que por duas vezes tentou acertar nas redes defendidas por Bruno Freitas. Os últimos dez minutos da etapa inaugural foram um pouco mais movimentados, começando com Pedro Maurício a atirar ao lado da baliza de Igor Araújo, ao que respondeu o Covilhã com um lance em que Fofana rematou torto em posição muito favorável para marcar, desperdiçando assim uma boa ocasião para quebrar o nulo antes do período de descanso.

Na segunda parte, a monotonia voltou a dominar o jogo e os guarda-redes continuaram com uma tarde tranquila, somente importunada por um ou outro remate mal direccionado. O único momento digno de registo nesta fase verificou-se aos 76 minutos, quando Dani Coelho foi expulso por acumulação de amarelos e deixou os covilhanenses em inferioridade numérica, que mesmo assim conseguiram levar a partida para prolongamento.

No tempo extra, os madeirenses (a militarem na Zona Norte da 2ª Divisão) foram a equipa mais perigosa e por duas estiveram perto de resolver a eliminatória: primeiro, num falhanço de Marquinho em plena área visitante aos 96 minutos; depois, num remate de Dário à barra aos 118 minutos, que assim adiou a decisão para os pontapés da marca de grande penalidade.

O desempate foi favorável ao Ribeira Brava, que venceu por 5-4, visto que apenas Canas falhou, enquanto do lado serrano Ricardo Rocha e Fofana não conseguiram concretizar em golo os seus pontapés. Assim, o Sporting da Covilhã ficou afastado da Taça de Portugal, estando agora somente concentrado na Liga Orangina.

Texto: Eugénio Lopes.

Actualizado em Domingo, 20 Novembro 2011 18:21
 
<< Início < Anterior 141 142 143 144 145 146 147 148 149 150 Seguinte > Final >>

Pág. 148 de 160
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 1517420