História do Sporting Clube da Covilhã
Amauri
Quarta, 28 Setembro 2011 09:02

Amauri, natural do Rio de Janeiro, representou o Sporting da Covilhã na época 1984/1985, depois de boas exibições realizadas ao serviço de Sanjoanense e Vianense. O avançado brasileiro manteve a mesma qualidade e capacidade técnica no emblema serrano, visto que Amauri contribuiu para uma temporada de grande sucesso no clube, em que foi garantida a subida à 1ª Divisão Nacional e a presença nas Meias Finais da Taça de Portugal, que foi alcançada precisamente com um golo de Amauri ao Marítimo em partida dos Quartos de Final, disputada em Viseu. Já no campeonato da 2ª Divisão, Amauri apontou sete golos, com os covilhanenses a vencerem a Zona Centro após intensa luta com a União de Leiria. Que outras recordações permanecem de Amauri?

Actualizado em Quarta, 28 Setembro 2011 09:06
 
Leixões SC 1 SC Covilhã 0
Segunda, 26 Setembro 2011 08:58

Depois do triunfo da passada semana, o Sporting Clube da Covilhã voltou nesta jornada aos desaires na Liga Orangina, pois, foi derrotado no terreno do Leixões Sport Clube pela margem mínima, num desfecho que ficou definido logo aos 4 minutos.
A formação local assumiu o controle da partida desde do apito inicial e criou um lance muito perigoso logo aos 3 minutos, quando Fausto Lourenço atirou ao poste e Feliciano rematou por alto na recarga. Depois desta ameaça, veio mesmo o golo no minuto seguinte, com Jumisse a atirar certeiro numa acção algo confusa na área serrana, provocando assim os festejos nas cores de Matosinhos. O Covilhã não definiu qualquer reacção à desvantagem e até foi o Leixões que esteve próximo de aumentar a diferença aos 12 minutos, através de um cabeceamento de Jumisse. Paulatinamente, a monotonia foi tomando conta do encontro, numa característica que se prolongou até ao período de descanso, com apenas uma excepção aos 44 minutos, quando Fofana cobrou um canto de forma perigosa, mas que nenhum colega conseguiu desviar para a baliza
de Waldson. Ao intervalo: 1-0.
Para a segunda parte, o técnico Tulipa trocou Milton por Wang Gang e os covilhanenses passaram a jogar mais tempo no meio campo contrário, no entanto, foi o Leixões que esteve perto de dilatar a vantagem aos 54 minutos, mas Feliciano atirou por cima diante do guardião Nuno Santos. Os visitantes não alteraram a postura e continuaram a procurar o empate, com destaque para um passe de Idris que Pedro Ribeiro quase tocou para as redes leixonenses aos 72 minutos. Porém, a missão serrana ficou mais complicada volvidos alguns instantes, visto que Gégé foi expulso pelo árbitro André Gralha por acumulação de amarelos. Apesar da inferioridade numérica, o Covilhã não desistiu de alcançar um resultado positivo, empurrando a partida para uma fase muito movimentada, em que os lances de perigo aconteceram junto de ambas as balizas, salientando-se duas boas intervenções de Nuno Santos aos 79 e 86 minutos. Em tempo de compensações foram os serranos que estiveram perto do golo em dois lances, primeiro, num remate de Wang Gang um pouco por cima, depois, num cabeceamento de Pedro Ribeiro que ficou a escassos centímetros das redes nortenhas. Com esta falta de pontaria, o resultado permaneceu em 1-0, numa derrota que provocou a queda do Sporting da Covilhã para a zona indesejada da classificação, de onde vai tentar sair na próxima jornada, quando receber o Santa Clara.

Texto: Eugénio Lopes.
Ficha de Jogo:
http://www.lpfp.pt/liga_orangina/pages/jogo.aspx?epoca=20112012&jornada=5&jogo=7090

Actualizado em Segunda, 26 Setembro 2011 09:04
 
Bites
Terça, 20 Setembro 2011 11:11

Adilson Henriques dos Santos ficou conhecido no mundo do futebol por Bites, um médio/avançado brasileiro que representou o Sporting da Covilhã entre 1974 e 1976, depois de ter sido contratado ao FC Penafiel. Na primeira época ao serviço dos serranos, Bites ajudou a equipa a vencer a Série B da 3ª Divisão, tendo mesmo chegado à final nacional desse escalão, onde foi derrotado pela União de Santarém, num ano que também ficou assinalado por uma boa campanha na Taça de Portugal, em que o SC Covilhã apenas foi eliminado pelo Boavista nos Oitavos de Final. Na temporada seguinte, Bites continuou a envergar a camisola do nosso clube e contribuiu para a manutenção na 2ª Divisão, tendo-se transferido na época posterior para o Feirense, onde chegou a jogar na 1ª Divisão. Que outras memórias existem de Bites?

Actualizado em Sexta, 11 Novembro 2011 16:01
 
SC Covilhã 1 FC Arouca 0
Domingo, 18 Setembro 2011 19:24

Zezinho e Paulinho em luta pela bola

A 4ª jornada da Liga Orangina possibilitou o primeiro triunfo do Sporting Clube da Covilhã na competição, bastando um tento obtido no minuto inaugural para derrotar o Futebol Clube de Arouca, que terminou o jogo reduzido a nove elementos.

Os serranos apresentaram-se em campo num esquema de 1x4x3x3, com Nuno Santos na baliza, acompanhado por um quarteto defensivo composto por Zezinho, Gégé, Ricardo Rocha e Joel, ficando o meio campo sob a responsabilidade de Idris, Milton e Gabi, seguido de uma linha atacante constituída por Wang Gang, Dominic e Fofana. O encontro não podia ter começado melhor para a formação local, visto que ainda não estava terminado o primeiro minuto, quando Gégé desviou correctamente um livre apontado por Joel na direita e assinou o 1-0 que seria resultado final. O Arouca procurou reagir à desvantagem, mas apenas um lance protagonizado por Roberto é que provocou calafrios nos covilhanenses, que responderam com um remate longínquo de Gabi para defesa difícil de Rui Nereu. Seguiu-se uma fase em que os visitantes tiveram maior posse de bola, conseguindo alguns lances complicados para a defensiva local, mas o Covilhã voltou a equilibrar a partida nos últimos dez minutos da etapa inaugural, que foram bastante disputados por ambas as equipas, com duas acções dignas de registo: aos 36 minutos, novamente Joel a tentar aproveitar o vento favorável num livre lateral, mas a bola passou um pouco por cima das redes adversárias; e aos 40 minutos, um forte remate de Paulinho obrigou Nuno Santos a uma intervenção de categoria para manter os serranos na frente do marcador. Ao intervalo: 1-0.

Dominic e Kiko em duelo nas alturas

Na segunda parte, o Arouca procurou entrar de forma pressionante, mas foi logo colocado em sentido por um rápido contra ataque de Wang Gang, demonstrando que o Covilhã não se limitaria a defender. Aos 61 minutos, a tarefa visitante sofreu uma contrariedade, pois, Paulinho viu o vermelho directo por falta muito dura sobre Wang Gang, deixando o Arouca reduzido a dez unidades. A partida caminhou então para um período menos movimentado, com os locais mais interessados em gerir a vantagem perante um adversário com dificuldades em agarrar o controle do jogo. No último quarto de hora, o Arouca colocou mais bolas na área opositora, sonhando com a igualdade em dois cabeceamentos de Kiko (81 minutos) e Jorge Leitão (83 minutos). Porém, os forasteiros pareciam apostados em criar problemas a si próprios, porque aos 89 minutos, Juan agrediu Pedro Ribeiro e foi expulso pelo árbitro Artur Soares Dias, ficando o Arouca a jogar apenas com nove atletas. Mesmo assim, os instantes finais foram plenos de emoção, visto que Dani Matos, a passe de Gui, rematou por alto diante de um desamparado Rui Nereu e Jorginho atirou de longe para uma boa defesa de Nuno Santos, que assim garantiu os três pontos para as cores serranas. Esta vitória permite ao Covilhã sair dos lugares indesejáveis da classificação, seguindo-se uma deslocação ao terreno do Leixões na próxima jornada.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografias: Filipe Pinto - Foto Académica.

Ficha de Jogo: http://www.lpfp.pt/liga_orangina/pages/jogo.aspx?epoca=20112012&jornada=4&jogo=7076

Resumo: José Cavaca - Provideo>

 

Actualizado em Quinta, 22 Setembro 2011 19:33
 
Miguel Vaz
Terça, 13 Setembro 2011 15:31

Miguel Vaz iniciou a actividade futebolística no Cebolense, mas concluiu o processo de formação no Benfica e Castelo Branco, tendo assinado pelo Sporting da Covilhã em 1998/1999, envergando a camisola serrana nessa época e na seguinte. Miguel Vaz jogava no meio campo e era um especialista em bolas paradas, tendo apontado seis golos na primeira temporada ao serviço dos covilhanenses, ajudando o clube a vencer a Zona Centro da 2ª Divisão B, após disputa com Sanjoanense e Lourinhanense. Com a subida de escalão, Miguel Vaz permaneceu na formação serrana e rubricou cinco golos na 2ª Honra, no entanto, o SC Covilhã não evitou a despromoção, mas os bons desempenhos de Miguel Vaz valeram-lhe a transferência para o Campomaiorense, que naqueles tempos militava na 1ª Divisão. Que outras recordações existem de Miguel Vaz?

Actualizado em Quarta, 14 Setembro 2011 09:14
 
<< Início < Anterior 141 142 143 144 145 146 147 148 149 150 Seguinte > Final >>

Pág. 150 de 158
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 1504876