História do Sporting Clube da Covilhã
Reynolds
Quarta, 23 Janeiro 2013 00:00

Manuel Martins ficou conhecido nos meios futebolísticos por Reynolds, um madeirense natural do Funchal que teve destaque ao serviço do Sporting CP, antes de chegar ao Sporting da Covilhã na temporada 1935/1936. Reynolds era um avançado de técnica apurada e especialista na cobrança de grandes penalidades, tendo ajudado os serranos a conquistarem diversos títulos de campeão da Beira Baixa, o que dava acesso aos grupos da 2ª Divisão Nacional que disputavam o lugar de subida à principal escalão do futebol português. Numa dessas disputas, Reynolds e companheiros estiveram quase a levar o Sporting da Covilhã à 1ª Divisão Nacional na época 1938/1939, em que esse objectivo somente não foi alcançado devido à derrota com o Carcavelinhos na final da divisão secundária. Reynolds representou o emblema covilhanense durante dez temporadas, exercendo também a função de treinador/jogador durante alguns períodos. Que outras memórias existem de Reynolds?

Actualizado em Terça, 19 Fevereiro 2013 10:41
 
UD Oliveirense 3 SC Covilhã 2
Sábado, 19 Janeiro 2013 00:00

Ainda não foi nesta jornada que o Sporting Clube da Covilhã alcançou a primeira vitória como visitante, embora tenha estado perto de tal objectivo no terreno da União Desportiva Oliveirense, visto que esteve em vantagem até aos 84 minutos, mas dois golos locais nos derradeiros instantes impediram os festejos dos comandados de Fanã.

Numa partida condicionada pelo tempo adverso, foram os serranos que entraram melhor no jogo, visto que logo aos 3 minutos, uma acção desenvolvida por Moreira ficou muito perto do sucesso. Porém, o encontrou caminhou depois para uma fase equilibrada, com muita luta na zona intermediária, embora apresentando uma Oliveirense mais rematadora, mas sem incomodar seriamente o guardião Jorge Baptista. O relógio avançava então tranquilamente, até que aos 33 minutos, e na sequência de uma falha de um defensor local, Fabrício conseguiu dar a melhor direcção ao lance e colocou os covilhanenses na frente do marcador. A reacção caseira não surgiu e foram mesmo os visitantes que causaram problemas ao guarda-redes João Pinho, que aos 37 minutos foi obrigado a uma boa intervenção para evitar o êxito de um cruzamento/remate de Nené. Ao intervalo: 0-1.

Na etapa complementar, a Oliveirense procurou alterar o rumo dos acontecimentos e alcançou o empate aos 56 minutos, quando Luís Barry atirou para o fundo das redes serranas. A situação ficou mais complicada para o Covilhã no minuto seguinte, pois, Nené viu o vermelho directo por falta dura sobre um adversário e deixou a formação visitante reduzida a dez jogadores. No entanto, foi já em inferioridade numérica que os serranos passaram novamente para a dianteira do marcador, visto que aos 68 minutos, Fabrício foi derrubado pelo guarda-redes João Pinho, originando uma grande penalidade devidamente convertida pelo próprio Fabrício. Os locais pressionaram em busca do sucesso, mas os covilhanenses revelaram-se organizados e pareciam ter o jogo controlado, até que tudo mudou em poucos instantes para satisfação da Oliveirense: aos 84 minutos, numa jogada algo confusa, Banjai cabeceou para a igualdade; e aos 86 minutos, o árbitro Rui Costa considerou que Luís Barry foi puxado na área serrana e assinalou um castigo máximo, que Rui Lima aproveitou para fixar o resultado em 3-2. Apesar de um esforço final, o Covilhã regressou mesmo às derrotas depois de três jogos consecutivos pontuar, esperando-se que possa voltar a sorrir já na próxima quarta-feira, quando receber o Sporting B para a 24ª jornada da Segunda Liga.

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de Jogo:

http://www.lpfp.pt/segunda_liga/pages/jogo.aspx?epoca=20122013&jornada=23&jogo=7596

Actualizado em Segunda, 21 Janeiro 2013 10:32
 
Jorge Tavares
Terça, 15 Janeiro 2013 10:33

Jorge Tavares iniciou a carreira de futebolista nos escalões jovens do Oriental, mas as qualidades reveladas possibilitaram-lhe a transferência para o Sporting CP, onde concluiu o processo de formação. Na época 1985/1986, o emblema lisboeta emprestou Jorge Tavares ao Sporting da Covilhã, tendo actuado em oito partidas da 1ª Divisão Nacional, numa temporada em que o nosso clube não conseguiu evitar o regresso ao escalão secundário, apesar de alguns resultados interessantes entre os maiores do futebol português, mas que foram insuficientes para alcançar a manutenção. Jorge Tavares jogava preferencialmente como extremo, tendo depois prosseguido a actividade em diversos clubes, como Torres Novas, Marialvas, Seixal FC e Atlético do Cacém, existindo certamente várias recordações das suas exibições, nomeadamente das velozes arrancadas pelos flancos…

Actualizado em Quarta, 16 Janeiro 2013 10:01
 
SC Covilhã 2 Vitória de Guimarães B 0
Domingo, 13 Janeiro 2013 00:00

Tarcísio vai inaugurar o marcador no Complexo Desportivo

A contar para a 22ª jornada da Segunda Liga, o Sporting Clube da Covilhã derrotou o Vitória de Guimarães B por 2-0, somando assim o segundo triunfo consecutivo na competição, num êxito alcançado logo no quarto de hora inicial e que permite a saída dos lugares de descida de divisão.

Os covilhanenses apresentaram-se em campo num esquema de 1x4x2x3x1, com Jorge Baptista na baliza e um quarteto defensivo formado por Gilberto, Edgar, Gaspar e Paulo Grilo, jogando à sua frente Nené e Carlos Manuel, ficando Moreira, Tarcísio e Pimenta no apoio ao ponta de lança Fabrício. Os serranos não demoraram a demonstrar que estavam de pontaria afinada, visto que aos 9 minutos inauguraram o marcador por Tarcísio, que empurrou para as redes visitantes a bola cruzada por Moreira. E não foi necessário esperar muito tempo para os locais aumentarem a vantagem, pois, aos 13 minutos, um cruzamento de Paulo Grilo possibilitou a Fabrício atirar a contar para a baliza defendida por Assis. Com duas bolas de diferença, o jogo entrou numa fase mais calma, com a formação orientada a Fanã a controlar a situação perante uns vimaranenses pouco incisivos. No entanto, aos 38 minutos, o cenário poderia ter ficado diferente, visto que na sequência de um canto o árbitro Duarte Gomes considerou que houve uma intervenção com o braço de um defensor local, assinalando uma grande penalidade, porém, na cobrança, Tiago Almeida permitiu uma boa defesa de Jorge Baptista, que assim segurou o confortável resultado para as cores serranas. Ao intervalo: 2-0.

Fabrício festeja o segundo golo serrano

Na segunda parte, o Covilhã voltou a entrar melhor e criou dois lances problemáticos para a defensiva adversária: aos 47 minutos, Moreira rematou torto em plena área uma bola cruzada por Pimenta; e aos 53 minutos, de bem longe, Carlos Manuel tentou surpreender Assis, mas o guardião minhoto estava atento. O Vitória de Guimarães B melhorou de rendimento com a entrada de Tomané, que aos 60 minutos cabeceou para uma excelente intervenção de Jorge Baptista ao desviar a redonda para a barra. Depois deste lance, o encontro voltou a caminhar para um período menos emocionante, só voltando a animar na fase final, quando os serranos tiveram duas ocasiões para dilatarem a diferença: aos 83 minutos, Tarcísio ainda passou pelo guardião Assis, mas surgiu João Pedro a evitar o golo sobre a linha de baliza; e aos 90 minutos, Carlos Manuel apareceu diante de Assis, mas não arranjou forma de o bater. Registe-se ainda em tempo de compensação a entrada do defesa central Buba, que assim efectuou a sua estreia com a camisola covilhanense. Com estes três pontos, o Sporting da Covilhã abandona as posições indesejáveis da tabela classificativa, tendo o próximo encontro marcado para sábado no terreno da Oliveirense.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografias: Filipe Pinto - Foto Académica.

Ficha de Jogo: http://www.lpfp.pt/segunda_liga/pages/jogo.aspx?epoca=20122013&jornada=22&jogo=7590

Actualizado em Terça, 15 Janeiro 2013 10:29
 
Dani Matos
Quarta, 09 Janeiro 2013 00:00

Dani Matos, natural de Alcains, começou a destacar-se pelos seus dotes futebolísticos no clube da sua terra, que representou nos escalões jovens e nos seniores, transferindo-se depois para o Benfica e Castelo Branco, onde o Sporting da Covilhã o foi contratar para a época 2006/2007. Dani Matos esteve seis temporadas ao serviço dos serranos, merecendo saliência a sua prestação na época 2007/2008, em que teve um papel muito importante na ascensão à 2ª Liga, tendo mesmo assinado o golo no terreno do Olivais e Moscavide na partida que decidia o “play-off” de subida. Nas temporadas em que Dani Matos representou o emblema covilhanense na 2ª Liga, destaca-se 2008/2009, em que o seu desempenho no meio campo e o oportunismo na hora de fazer golo, ajudaram à obtenção do 7º lugar na tabela classificativa. Apesar de jogar como médio, Dani Matos também ocupou outras posições, como por exemplo, defesa direito, apresentando sempre grande empenho em prol da nossa camisola, mas partindo agora para uma nova fase da sua vida, porém, não devem faltar referências aos desempenhos de Dani Matos…

Actualizado em Quarta, 09 Janeiro 2013 10:00
 
<< Início < Anterior 151 152 153 154 155 156 157 158 159 160 Seguinte > Final >>

Pág. 152 de 190
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 2119559