História do Sporting Clube da Covilhã
Naval 1º Maio 1 SC Covilhã 1
Quarta, 01 Agosto 2012 22:00

 

Em partida a contar para a 2ª jornada do Grupo B da Taça da Liga, o Sporting Clube da Covilhã alcançou um empate a uma bola no terreno da Associação Naval 1º Maio, somando assim um ponto que lhe permite ficar mais perto do apuramento para a 2ª fase da competição.

O jogo teve motivos de interesse logo na sua fase inicial e com consequências no marcador, visto que aos 7 minutos, os figueirenses fizeram o tento inaugural por Carlitos numa disputa de bola com Pimenta, isto, após um cruzamento de Luís Tinoco que não foi devidamente interceptado pelo guardião Jorge Baptista. Apesar da boa reacção serrana, que passou a actuar mais tempo no meio campo adversário, foi a Naval que ameaçou aumentar a vantagem aos 27 minutos, com Tozé Marreco a rematar ao lado diante do guarda-redes visitante. No entanto, o Covilhã não se amedrontou e viu o seu crescimento premiado com o tento da igualdade aos 30 minutos, quando Fabrício atirou certeiro a passe de João Rodrigues, assinando assim o seu quarto golo em duas partidas oficiais e levando a felicidade aos adeptos forasteiros presentes na Figueira da Foz. No último quarto de hora da primeira parte, o destaque recaiu nos dois guarda-redes, que ao rubricarem intervenções atentas impediram mais mexidas no “placard”. Ao intervalo: 1-1.

Na etapa complementar, o sinal mais pertenceu aos covilhanenses, que conseguiram uma sucessão de pontapés de canto e um lance de bastante perigo aos 66 minutos, com Tarcísio a atirar para uma grande defesa de Ricardo Neves. O jogo só ficou mais equilibrado à entrada dos derradeiros dez minutos, merecendo destaque uma acção para cada formação: primeiro para os serranos, com Tarcísio a rematar torto em posição privilegiada para marcar; depois para os locais, com Tozé Marreco a não ser feliz devido à boa intervenção de Jorge Baptista. O apito final do árbitro João Capela deixou o resultado em 1-1, ficando as duas equipas em igualdade pontual na liderança do grupo, com o Sporting da Covilhã a deslocar-se na última jornada ao Atlético, sabendo que o empate garante a passagem à próxima fase da Taça da Liga, embora até uma derrota possa garantir esse sucesso, mas neste caso já dependente do desfecho do outro encontro.

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de Jogo: http://www.lpfp.pt/taca_liga/pages/jogo.aspx?epoca=20122013&jornada=2&jogo=8041

Actualizado em Quarta, 01 Agosto 2012 21:34
 
Cipriano
Quarta, 01 Agosto 2012 00:00

Cipriano começou por jogar futebol em torneios com a camisola do Académico dos Penedos Altos, mas as suas qualidades depressa o levaram a prestar provas nos juniores do Sporting da Covilhã, onde foi convidado a ficar, integrando uma equipa que apenas foi eliminada pelo FC Porto nas meias finais do campeonato nacional da categoria. Com a ascensão ao patamar sénior, Cipriano passou a envergar a camisola do São Romão durante três temporadas, mas regressou aos covilhanenses na época 1968/1969, em que o clube acabou por não garantir a manutenção na Zona Norte da 2ª Divisão Nacional. O avançado Cipriano permaneceu no emblema serrano até 1973/1974, numa altura em que o Sporting da Covilhã oscilava entre o escalão terciário e a divisão secundária, tendo depois rumado à AD Guarda para terminar a carreira. Que outras memórias permanecem de Cipriano?

Actualizado em Quarta, 01 Agosto 2012 08:58
 
SC Covilhã 4 FC Arouca 2
Sábado, 28 Julho 2012 00:00

 

Fabrício foi a figura do jogo ao assinar três golos

Boa estreia do Sporting Clube da Covilhã na Taça da Liga 2012/2013 ao garantir um triunfo por 4-2 na recepção ao Futebol Clube de Arouca, num jogo que ficou marcado pelos três golos obtidos por Fabrício, que foram geradores de felicidade nos espectadores presentes no Complexo Desportivo.

Os serranos entraram muito bem na partida e inauguraram o marcador logo aos 6 minutos, quando na sequência de um canto apontado por Dani Matos, surgiu o cabeceamento certeiro de Samuel Araújo para o fundo das redes de Serginho. Os visitantes esboçaram uma reacção e ainda ameaçaram alcançar a igualdade, mas o Covilhã estava muito forte e aumentou a vantagem aos 17 minutos, novamente no desenvolvimento de um canto cobrado por Dani Matos, desta vez devidamente concretizado por Fabrício. O Arouca bem se esforçou, mas sentiu muitas dificuldades em ter a bola, com os comandados de Filipe Moreira a controlarem o encontro até ao período de descanso. Ao intervalo: 2-0.

 

João Rodrigues avança com a bola

Na segunda parte, o jogo parecia não ter grandes alterações nas suas características, continuando os locais a demonstrarem superioridade, porém, tudo mudou aos 58 minutos, visto que o árbitro Rui Silva assinalou uma grande penalidade, muito contestada pelos serranos, que foi transformada em golo por Joeano. O Arouca galvanizou-se com o tento obtido e não demorou a chegar ao empate, pois, aos 63 minutos, a velocidade de Amessan fez a diferença e colocou o resultado em 2-2. Os adeptos covilhanenses nem queriam acreditar no que estava a acontecer, mas a sua equipa soube reagir com determinação e em pouco tempo arrumou de vez com o jogo: aos 72 minutos, Fabrício foi derrubado na área adversária, originando uma grande penalidade que o próprio converteu em golo, empurrando de novo os serranos para a dianteira do “placard”; e aos 78 minutos, uma bela jogada com Tarcísio e Moreira foi eficazmente concluída por Fabrício, que assim assinou o terceiro da conta pessoal e fixou o resultado em 4-2. Com o encontro controlado até final, o Sporting da Covilhã confirmou uma entrada vitoriosa no grupo B da Taça da Liga, deslocando-se na próxima jornada da competição à Figueira da Foz para defrontar a Naval.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografias: Filipe Pinto - Foto Académica.

Ficha de Jogo: http://www.lpfp.pt/taca_liga/pages/jogo.aspx?epoca=20122013&jornada=1&jogo=8034

Actualizado em Segunda, 30 Julho 2012 09:41
 
Celestino Cabrita
Quinta, 26 Julho 2012 00:00

 

Este mês, o site HistóriaSCC entrevistou Celestino Cabrita, que chegou ao Sporting da Covilhã em 1971/1972, proveniente do SC Lamego, contribuindo nessa época para a manutenção dos serranos na 2ª Divisão Nacional, num objectivo alcançado com o triunfo no Torneio de Competência. Na temporada seguinte, Celestino Cabrita transferiu-se para a União de Leiria, mas regressou ao emblema covilhanense em 1975/1976, numa época em que o nosso clube ficou em 12º lugar da Zona Norte, o que foi suficiente para conseguir a permanência no escalão secundário. Celestino Cabrita rumou depois ao Almada, mas as suas exibições na defensiva serrana deixaram recordações, tendo sido colega de equipa de jogadores como Fazenda, Coimbra, Óscar, Velho, só para citarmos alguns.

Celestino Cabrita trabalha actualmente no Recrutamento do Sporting CP

1 - Como é que ingressou no SC Covilhã?

Ingressei no Sporting Clube da Covilhã (SCC), por empréstimo do Sporting Clube Portugal (SCP), no meu segundo ano de sénior. Na altura, era costume o SCP emprestar jogadores às suas filiais.

2 - Quais os principais momentos que passou no SC Covilhã?

Passei grandes momentos na Covilhã e no SCC. Foram duas épocas muito marcantes na minha vida, mas os momentos principais foram, sem dúvida, o carinho e estima que me dedicaram as pessoas da Covilhã.

3 – Na sua primeira época (1971/1972) o SCC só consegue a manutenção na 2ª Divisão através de um torneio de competência. Foi uma época complicada?

Sim, de facto foi uma época muito difícil e algo atribulada. Havia indefinição nas provas oficiais da FPF, tal como agora, e tivemos que efectuar uma liguilha, de subida para a 2ª divisão, antes de começar o campeonato, o SCC tinha ficado na época anterior em 2º lugar na 3ª divisão. Ou seja, subimos a 2ª na chamada pré-época e no final do campeonato, através de outra liguilha, obtivemos a manutenção. Foram mais de 50 jogos numa época e julgo que foi a 1ª vez, talvez única, que houve duas liguilhas na mesma época.

Celestino Cabrita jogou no SC Covilhã na década de 70

4- No segundo ano que representou o SCC (1975/1976) quais as diferenças que veio encontrar em relação ao plantel do primeiro ano?

O plantel era constituído por maior quantidade de profissionais e de melhor qualidade. Estas eram as grandes diferenças.

5 - Acompanha atualmente o SC Covilhã?

Desde que saí da Covilhã e do SCC que me interesso e acompanho tudo relacionado com o clube, a cidade e as suas gentes. Sou mais um adepto desse grande clube e sempre que posso visito a Covilhã e muitos amigos que lá deixei.

6 - Qual a sua actividade no presente?

Actualmente, exerço funções no Departamento de Recrutamento do Sporting Clube de Portugal.

7 - Que gostaria de referir que não foi mencionado anteriormente?

Gostaria de deixar nesta breve entrevista, os meus agradecimentos a todos os covilhanenses e adeptos do SCC pelos momentos que vivi nessa linda cidade e nesse clube especial.

Festa de despedida de Coureles, que abraça Celestino Cabrita nesta foto

 

Actualizado em Quinta, 26 Julho 2012 09:18
 
Sufrim
Quarta, 25 Julho 2012 00:00

O guineense Sufrim, natural de Bissau, jogou nas camadas jovens da AD Estação, mas efectuou o último ano da categoria júnior no Louletano, onde acabou por ter protagonismo nos seniores ao ponto de ser contratado pela Naval, tendo depois chegado ao Sporting da Covilhã a meio da época 2006/2007. Sufrim ainda realizou alguns encontros com a camisola serrana nessa temporada, em que o clube não foi além do 4º lugar na Série C da 2ª Divisão B, ficando longe da pontuação do vencedor Fátima. Sufrim não permaneceu no emblema covilhanense para a época seguinte, mas regressou na temporada 2009/2010 para o meio campo do nosso clube, após passagem por Louletano e Onisilos (Chipre), tendo contribuído para que os serranos assegurassem a manutenção na 2ª Liga, algo apenas conseguido na última jornada, apesar da derrota no terreno do Varzim. Que outras recordações existem de Sufrim?

Actualizado em Terça, 24 Julho 2012 20:21
 
<< Início < Anterior 151 152 153 154 155 156 157 158 159 160 Seguinte > Final >>

Pág. 154 de 180
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 1875829