História do Sporting Clube da Covilhã
SL Benfica B 2 SC Covilhã 1
Quinta, 22 Novembro 2012 00:00

Na estreia de Fanã no comando técnico da equipa, o Sporting Clube da Covilhã somou a terceira derrota consecutiva ao perder por 2-1 no terreno do SL Benfica B, algo que só aconteceu praticamente na última jogada do encontro e com os serranos em inferioridade numérica desde dos 40 minutos.

Os visitantes até nem entraram mal no jogo, conseguindo alguns lances nas proximidades das redes locais, mas perigo a sério apenas se verificou depois dos 10 minutos, com os benfiquistas a assinarem duas acções por Miguel Rosa e Leandro Pimenta, respondendo pelo meio os covilhanenses com um lance protagonizado por Fabrício. O golo inaugural surgiu aos 25 minutos e foi para o Benfica B, quando um remate colocado de Miguel Rosa só parou no fundo da baliza de Jorge Baptista. A reacção serrana foi suficiente para alcançar o empate aos 35 minutos, com Pimenta a ser derrubado na área local após um livre indirecto, sendo assinalada a respectiva grande penalidade pelo árbitro Bruno Paixão, com Fabrício a permitir a defesa de Bruno Varela para o poste, no entanto, apareceu Dani Matos a cabecear na recarga para a igualdade. Depois de um momento bom, o mesmo Dani Matos rubricou um instante mau aos 40 minutos, quando viu o vermelho directo por entrada dura sobre Luís Martins, deixando assim o Covilhã reduzido a dez unidades. Ao intervalo: 1-1.

Na segunda parte, o Benfica B instalou-se em terrenos atacantes, mas os serranos organizaram bem a defensiva e demonstraram que não queriam sair do Estádio da Luz de mãos a abanar, por isso, o empate foi permanecendo no marcador, salientando-se uma boa intervenção de Jorge Baptista aos 88 minutos. Em cima dos 90 minutos, os forasteiros estiveram muito perto da felicidade suprema, visto que um remate de João Rodrigues foi desviado pelo guardião Bruno Varela para a barra. Só que o jogo não terminou aqui e ainda faltava o momento decisivo, porque aos 90+3 minutos, Miguel Rosa revelou novamente pontaria afinada e colocou o resultado em 2-1, dando os três pontos à formação lisboeta, quando instantes antes o triunfo esteve perto de viajar para a Covilhã, é assim o futebol! Com este desaire, os serranos complicam a sua situação classificativa, desejando-se que a recuperação comece já na próxima jornada, aquando da recepção ao União da Madeira.

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de Jogo:

http://www.lpfp.pt/segunda_liga/pages/jogo.aspx?epoca=20122013&jornada=14&jogo=7857

Actualizado em Quinta, 22 Novembro 2012 22:48
 
Rui Andrade
Quarta, 21 Novembro 2012 00:00

Rui Andrade, natural de Lisboa, começou a praticar futebol nos iniciados do Palmense, mas as suas capacidades valeram-lhe o ingresso nos juvenis do SL Benfica, emblema onde completou os escalões de formação e com alguns títulos nacionais conquistados. A nível sénior, e após passagem por diversos clubes, Rui Andrade foi contratado pelo Sporting da Covilhã para a época 1992/1993, fruto das boas exibições no sector defensivo do Oliveira do Hospital. Rui Andrade envergou a camisola serrana durante quatro temporadas, tendo celebrado três subidas de divisão: em 1992/1993, através do 2º lugar na Série C da 3ª Divisão, apenas atrás do União de Coimbra e com larga vantagem sobre o Penalva do Castelo; em 1994/1995, e após a descida na época anterior, novo 2º lugar na Série C da 3ª Divisão, desta vez atrás do Cucujães e depois de acesa disputa com o Arrifanense; e em 1995/1996, conquistando a Zona Centro da 2ª Divisão B após intensa luta com a Naval, com o nosso clube a alcançar pela primeira vez na sua história a subida à 2ª Divisão de Honra. Que outras memórias permanecem de Rui Andrade?

Actualizado em Quarta, 21 Novembro 2012 09:56
 
José Gil Barreiros
Sábado, 17 Novembro 2012 13:59

Gil_Barreiros

José Gil Barreiros nasceu na Covilhã á 5 de Novembro de 1920. Foi casado com D. Estela Vicente Gil Barreiros e tem dois filhos (Dr. José Manuel Vicente Gil Barreiros e Dr. Luis António Vicente Gil Barreiros). Atualmente com 92 anos. Foi profissional de enfermagem e Técnico de Radiologia, no Hospital da Covilhã onde trabalhou durante cerca de 40 anos.

Inicio a sua aprendizagem de Enfermeiro radiologista nos anos 40 com o Dr. António Gomes de Oliveira, médico cirurgião e radiologista que viria a ser também presidente do SC Covilhã. Em 1954 foi para Lisboa estagiar no Sporting Clube de Portugal com o conceituado massagista /Fisioterapeuta Manuel Marques.

Começou a colaborar com o Sporting da Covilhã em 1945 em conjunto com o massagista Manuel Machado, com a partida deste por motivos profissionais em 1948, José Gil Barreiros ficou como responsável de todos os jogadores profissionais e jovens do Sporting da Covilhã.

A sua opinião era sempre respeitada tanto por treinadores como dirigentes. Foram quase 50 anos que esteve ligado ao SCC, pois deixou o clube serrano em 1995.

18

No seu consultório, onde era sócio do Dr. Alfredo dos Santos Marques, prestou sempre apoio a todos os covilhanenses que lhe pediam ajuda, assim como muitos jogadores do concelho e até esclarecimentos a muitos colegas que exerciam a sua profissão em outros clubes, chegaram a deslocar-se a Covilhã, jogadores dos destritos de Évora e Portalegre para serem vistos pelo Sr. Barreiros. Foi convidado varias vezes para representar clubes como Lusitâno de Évora, Vitória de Setúbal, Gouveia e os Belenenses quando este era treinado pelo famoso Meirim.

Foi homenageado duas vezes pela Câmara Municipal da Covilhã, nas presidencias de Jorge Pombo e Carlos Pinto, pelos “Rotários” e “Lions da Covilhã” e ainda recentemente pela Associação de Futebol de Castelo Branco, pelos bons serviços e mérito desportivo, pois Gil Barreiros chegou a dar formação para AFCB a jovens massagistas do distrito.

José Gil Barreiros continua a ser uma figura pelo qual a população Covilhanense nutre grande carinho e reconhece o prestigio que dedicou à causa desportiva e ações sociais.

Autor – Carlos Miguel Saraiva

https://www.facebook.com/#!/miguel.saraiva.18





 



Actualizado em Sexta, 28 Dezembro 2012 01:25
 
Pedro Moiteiro
Quarta, 14 Novembro 2012 00:00

Pedro Moiteiro terminou os escalões de formação no Sporting da Covilhã, onde ainda júnior foi chamado a integrar os trabalhos do plantel principal em 1985/1986, numa temporada em que a equipa serrana militou na 1ª Divisão Nacional. Na época seguinte, Pedro Moiteiro ajudou o emblema covilhanense a vencer a Zona Centro da 2ª Divisão e a conquistar o título nacional do escalão secundário, após uma fase final com os vencedores das restantes zonas: Vitória de Setúbal (Zona Sul) e Sporting de Espinho (Zona Norte). De regresso à principal divisão do futebol português, Pedro Moiteiro teve oportunidade de participar em cinco jogos da formação serrana, tendo assinado um golo, no entanto, o Sporting da Covilhã não viria a conseguir a manutenção na 1ª Divisão. O médio Pedro Moiteiro prosseguiu depois a carreira na Académica, que na altura disputava a 2ª Divisão Nacional, sendo um jogador que deixou certamente outras recordações nos adeptos do futebol…

Actualizado em Quarta, 14 Novembro 2012 10:01
 
SC Covilhã 2 SC Braga B 3
Sábado, 10 Novembro 2012 00:00

Tarcísio rodeado de opositores

Segunda derrota consecutiva do Sporting Clube da Covilhã, desta vez perante o Sporting de Braga B, que aproveitou a deslocação à cidade serrana para conquistar o primeiro triunfo na competição, mesmo estando por duas vezes em desvantagem no marcador.

Os locais apresentaram-se em campo num esquema de 1x3x5x2, com Jorge Baptista na baliza, estando à sua frente Ricardo Rocha, Gaspar e Samuel Araújo, ficando a zona intermediária entregue a Dani Matos, Edgar, Paulo Grilo, Pimenta e Tarcísio, jogando Fabrício e Moreira no ataque. O encontro teve um começo movimentado, revelando uma formação forasteira com mais posse de bola e um Covilhã com maior perigosidade, surgindo o primeiro lance emocionante aos 14 minutos, quando Fabrício rematou torto em plena área. No entanto, não tardou a surgir o golo serrano, visto que aos 18 minutos, Fabrício amorteceu com o peito para o remate certeiro de Moreira, que assim levou a alegria ao público presente no Complexo Desportivo. A reacção do Braga B veio do banco de suplentes, pois, aos 29 minutos, o treinador António Conceição colocou em campo Leandro Albano, prescindindo do defesa central Aníbal Capela, passando a sua equipa a actuar em 1x4x3x3 e aparecendo com mais frequência junto das redes adversárias. Contudo, até foram os covilhanenses que estiveram perto de aumentar a contagem aos 36 minutos, quando na sequência de um canto, Ricardo Rocha quase empurrou a bola para o fundo da baliza de Cristiano. Porém, os visitantes estavam em crescimento e aos 41 minutos Yazalde ficou muito perto de empatar o jogo, algo que veio a acontecer na jogada seguinte, com Nuno Valente a assinar um tento espectacular através de um remate de longe. Pensou-se que o resultado da primeira parte estava encontrado, mas foi puro engano, visto que aos 45+1 minutos, e após um lançamento lateral de Pimenta, o árbitro Renato Gonçalves considerou que Leandro Albano tocou a bola com a mão, assinalando uma grande penalidade que foi devidamente transformada em golo por Tarcísio, apesar de Cristiano ainda ter desviado a redonda para o poste. Ao intervalo: 2-1.

Fabrício tenta rematar à baliza minhota

No segundo tempo, a partida continuou a ter qualidade e golos, até porque o Braga B chegou novamente à igualdade aos 49 minutos, com Nuno Valente (que jogou poucos minutos quando esteve emprestado ao Covilhã) a desviar com êxito um cruzamento de Yazalde. Os serranos sentiram bastante este tento, enquanto os visitantes ficaram ainda mais motivados, conseguindo passar para a frente do marcador aos 68 minutos, quando Yazalde isolou Manoel, que deixou Jorge Baptista para trás e atirou para o 2-3. Perante este cenário, aos 71 minutos foi a vez do técnico Filipe Moreira alterar o seu esquema para 1x4x3x3, retirando o defesa Samuel Araújo para colocar o avançado João Rodrigues, mas o certo é que os locais apenas no período de compensação conseguiram assustar a defensiva contrária, quer num cruzamento complicado de Edgar, quer num cabeceamento por cima de Gaspar, isto, perante um Braga B que não se limitou a defender, tendo rubricado dois lances mais delicados para os defensores serranos. O derradeiro apito do árbitro sentenciou a derrota do Sporting da Covilhã, que fica assim mais perto dos lugares de descida, com o treinador Filipe Moreira a receber audíveis assobios e críticas de alguns adeptos no final da partida. Na 14ª jornada, os serranos voltam a jogar com uma equipa B, neste caso no terreno do SL Benfica B.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografias: Filipe Pinto - Foto Académica.

Ficha de Jogo: http://www.lpfp.pt/segunda_liga/pages/jogo.aspx?epoca=20122013&jornada=13&jogo=7837

Actualizado em Segunda, 12 Novembro 2012 10:20
 
<< Início < Anterior 151 152 153 154 155 156 157 158 159 160 Seguinte > Final >>

Pág. 155 de 189
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 2093328