História do Sporting Clube da Covilhã
SC Covilhã 1 CD Tondela 0
Domingo, 09 Dezembro 2012 00:00

Moreira apontou o único golo do encontro

Depois de cinco jogos seguidos a somar desaires, o Sporting Clube da Covilhã regressou finalmente aos triunfos, conseguindo vencer pela margem mínima o Clube Desportivo de Tondela, com o golo decisivo a ser apontado por Moreira aos 79 minutos, pouco tempo após a sua entrada em campo.

Os serranos apresentaram-se em campo num esquema de 1x4x2x3x1, com Jorge Baptista na baliza e um quarteto defensivo formado por Gilberto, Edgar, Ricardo Rocha e Paulo Grilo, jogando à sua frente Nené e Carlos Manuel, ficando Gui, Tarcísio e Paulico no apoio ao ponta de lança Fabrício. O encontro teve um início movimentado, visto que logo no minuto inaugural verificou-se um lance perigoso, quando o guardião Cláudio Ramos atirou contra Fabrício, com a bola a passar muito perto da baliza visitante. A resposta do Tondela aconteceu aos 7 minutos, com Dyego Sousa a cabecear um pouco por cima das redes locais. No entanto, estas acções não tiveram a devida sequência, pois, a partida passou a ser disputada essencialmente a meio campo, não existindo grandes problemas para os sectores mais recuados, com a emoção a voltar apenas no derradeiro quarto de hora da primeira parte, mas em dose a dobrar: primeiro, aos 32 minutos, um livre apontado por Tiago Carneiro ameaçou seriamente a baliza de Jorge Baptista; depois, aos 37 minutos, um remate longínquo de Gilberto obrigou Cláudio Ramos a uma intervenção muito difícil, sendo o último lance digno de registo antes do período de descanso. Ao intervalo: 0-0.

Fabrício disputa a bola com Pica

No segundo tempo, o Covilhã instalou-se no meio campo contrário, mas sem conseguir ocasiões para quebrar o nulo, enquanto o Tondela tentava sair para o contra ataque, contudo, também sem demasiado perigo, com excepção do minuto 72, em que Luís Aurélio assistiu Márcio Sousa para um remate torto diante de Jorge Baptista. Insatisfeito com o evoluir do jogo, o treinador Fanã alargou a frente atacante ao colocar em campo Moreira aos 76 minutos, precisamente o jogador que viria a decidir o encontro volvidos três minutos, visto que após um livre cobrado por Dani Matos, a bola foi ganha na área de cabeça para o desvio triunfal de Moreira, que assim provocou os festejos dos adeptos serranos. A formação do Tondela ainda procurou a igualdade, mas a defensiva covilhanense conseguiu anular as diversas bolas colocadas na área pelos jogadores forasteiros, segurando assim três preciosos pontos para a luta pela manutenção na Segunda Liga, que tem o próximo acto marcado para domingo no terreno do Portimonense.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografias: Filipe Pinto - Foto Académica.

Ficha de Jogo:

http://www.lpfp.pt/segunda_liga/pages/jogo.aspx?epoca=20122013&jornada=17&jogo=7925

Actualizado em Segunda, 10 Dezembro 2012 11:22
 
CF Os Belenenses 2 SC Covilhã 0
Quarta, 05 Dezembro 2012 00:00

Mais uma derrota do Sporting Clube da Covilhã na Segunda Liga, a quinta seguida, desta vez no terreno do Clube de Futebol Os Belenenses por 2-0, com os golos locais a serem obtidos no período inicial da segunda parte, depois de um bom primeiro tempo dos serranos.

Os covilhanenses apresentaram-se em campo num esquema de 1x4x4x2, com Jorge Baptista na baliza, estando à sua frente Gaspar, Edgar, Samuel Araújo e Paulo Grilo, ficando a zona intermediária entregue a Nené, Carlos Manuel, Dani Matos e Paulico, jogando Tarcísio e Fabrício no ataque. Apesar da maior posse de bola dos locais no começo da partida, o Covilhã não permitiu qualquer lance de perigo junto das redes defendidas por Jorge Baptista e com o avançar do relógio foram mesmo os visitantes a ameaçarem a inauguração do marcador em três situações: aos 23 minutos, Paulico apontou um canto da direita para Edgar cabecear por cima; aos 32 minutos, Tarcísio surgiu diante de Matt Jones, mas atirou para defesa do guardião local; e aos 45 minutos, Fabrício colocou de cabeça a bola em Dani Matos, que rematou por alto em plena área. Ao intervalo: 0-0.

A segunda parte parecia ir pelas mesmas características perigosas serranas, visto que aos 48 minutos, Edgar cabeceou para as mãos de Matt Jones, no entanto, tudo mudou aos 52 minutos, quando Tiago Caeiro amorteceu de cabeça para o remate certeiro de Fredy, que assim colocou o Belenenses em vantagem logo na primeira ocasião de que beneficiou. Os lisboetas continuaram de pontaria afinada aos 60 minutos, pois, um cruzamento de Arsénio possibilitou a Desmarets atirar rasteiro para o fundo das redes forasteiras, aumentando a diferença para duas bolas. O Covilhã não desistiu de procurar o golo, mas o cabeceamento de Samuel Araújo foi interceptado a meias entre um defensor azul e o poste aos 62 minutos. O último quarto de hora foi emocionante, com acções de perigo junto de ambas as balizas: primeiro, aos 75 minutos, o recém-entrado Gui não conseguiu fazer o remate em posição favorável; depois, foi a vez de Jorge Baptista brilhar em duas jogadas de Desmarets (aos 80 e 82 minutos); e finalmente, aos 83 minutos, Moreira (que também entrou na etapa complementar) rematou torto na área adversária. O apito final do árbitro Vasco Santos sentenciou a quinta derrota consecutiva do Covilhã, que assim continua nos lugares de despromoção, desejando-se que a recuperação comece já na próxima jornada, com a recepção ao Tondela.

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de Jogo:

http://www.lpfp.pt/segunda_liga/pages/jogo.aspx?epoca=20122013&jornada=16&jogo=7905

Actualizado em Quarta, 05 Dezembro 2012 21:50
 
Ilo Caldas
Terça, 04 Dezembro 2012 00:00

O brasileiro Ilo Caldas jogava em quase todas as posições avançadas, revelando grandes recursos técnicos e evidente facilidade de remate, umas qualidades que valeram-lhe a convocatória para a Selecção Universitária do Brasil, que representou aquele país nos Jogos Olímpicos de Helsínquia em 1952. Ilo Caldas alcançou protagonismo em representação do Sport Recife, tendo sido contratado nesse clube pelo Sporting da Covilhã para a temporada 1958/1959, na qual ajudou os serranos a alcançarem o 8º lugar na 1ª Divisão Nacional. Na época seguinte, Ilo Caldas esteve em destaque não apenas no campeonato (4 golos em 24 jogos), com o nosso emblema a ficar no 9º lugar, mas também na Taça de Portugal (4 golos em 7 jogos), com a formação serrana a ser eliminada nos Oitavos de Final pelo FC Porto. Ilo Caldas transferiu-se depois para o Vitória de Setúbal, mas já tinha deixado a sua marca entre os adeptos covilhanenses…

Actualizado em Terça, 04 Dezembro 2012 15:28
 
SC Covilhã 1 CF União da Madeira 3
Quarta, 28 Novembro 2012 00:00

O Sporting Clube da Covilhã continua a somar derrotas na Segunda Liga, consentindo a quarta consecutiva na recepção à formação madeirense do Clube Futebol União, que construiu após o intervalo um resultado confortável e que não sofre qualquer contestação.

Os serranos apresentaram-se em campo num esquema de 1x4x4x2, com Jorge Baptista na baliza, estando à sua frente Tarcísio, Ricardo Rocha, Edgar e Samuel Araújo, ficando a zona intermediária entregue a Milton, Carlos Manuel, Paulo Grilo e Pimenta, jogando Fabrício e Moreira no ataque. O jogo começou com sinal mais para os visitantes, que em poucos minutos obrigaram o guardião Jorge Baptista a três intervenções atentas, mas a resposta covilhanense foi bem perigosa, visto que aos 13 minutos, na sequência de um canto e de alguma confusão, Fabrício atirou ao poste. No entanto, o União continuou a demonstrar superioridade, mas algo perdulário na finalização, como aconteceu aos 26 minutos, quando Kiko cabeceou por alto em plena área. Aos 33 minutos, os madeirenses ainda colocaram a bola nas redes locais, porém, Christian Irobiso estava em posição irregular, o que foi devidamente assinalado pela equipa de arbitragem liderada por Pedro Proença. Verificando as dificuldades da equipa, o técnico Fanã tentou dar mais consistência ao meio campo, colocando em campo Nené, que veio ajudar a uma fase de jogo mais equilibrada até ao tempo de descanso. Ao intervalo: 0-0.

Na segunda parte, o Covilhã surgiu mais dinâmico e com maior vocação rematadora, mas acabou por sofrer o tento inaugural aos 60 minutos, com Bruno a apontar um livre para o cabeceamento certeiro de Lucas. Os nervos apoderaram-se das hostes locais e o União não teve problemas em assinar mais dois golos e dilatar a vantagem para três bolas de diferença: aos 72 minutos, um mau passe local possibilitou a Silva colocar a bola em Hugo Morais, que foi eficaz diante de Jorge Baptista; e aos 78 minutos, Silva recargou com êxito uma boa defesa de Jorge Baptista a um livre directo. Com tudo mais do que decidido, restou à equipa local procurar atenuar o desaire, algo que aconteceu aos 90 minutos, já com Adriano Castanheira e Li Fang em campo, quando Pimenta apontou um livre para a cabeçada eficaz de Fabrício, que assim fixou o resultado em 1-3. Esta derrota faz com que o Sporting da Covilhã continue nos lugares de descida de divisão, voltando a jogar na próxima quarta-feira, agora no terreno do Belenenses.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografia: Filipe Pinto - Foto Académica.

Ficha de Jogo:

http://www.lpfp.pt/segunda_liga/pages/jogo.aspx?epoca=20122013&jornada=15&jogo=7881

Actualizado em Quarta, 28 Novembro 2012 19:14
 
Quim
Terça, 27 Novembro 2012 00:00

Quim completou as camadas jovens no Beira-Mar, onde a capacidade futebolística demonstrada possibilitou-lhe depois a integração no plantel principal dos aveirenses durante várias épocas, algumas delas na 1ª Divisão Nacional. No entanto, foi ao Alba que o Sporting da Covilhã contratou Quim para a temporada 1979/1980, tendo realizado boas exibições no sector intermediário dos serranos e contribuindo para uma época tranquila na Zona Centro da 2ª Divisão Nacional (8º lugar), fazendo do factor casa um grande trunfo, visto que os covilhanenses venceram onze dos quinze jogos disputados no Estádio Santos Pinto, cedendo três empates e apenas uma derrota (com o Nazarenos). Quim envergou a camisola serrana apenas uma temporada, prosseguindo depois a carreira ao serviço do Beira-Mar, mas deixando certamente diversas recordações nas hostes covilhanenses…

Actualizado em Terça, 27 Novembro 2012 18:13
 
<< Início < Anterior 151 152 153 154 155 156 157 158 159 160 Seguinte > Final >>

Pág. 156 de 191
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 2128750