SC Covilhã 0 CD Cova da Piedade 0
Domingo, 15 Abril 2018 00:00

Reinildo procura ultrapassar a oposição de Michael

O Sporting Clube da Covilhã não conseguiu melhor do que um nulo na recepção ao Clube Desportivo da Cova da Piedade, numa partida que ficou marcada pela não conversão de dois pontapés de penálti, um para cada equipa, visto que aos 23 minutos foi Fatai que permitiu a defesa de Pedro Alves, enquanto aos 40 minutos foi Robson que possibilitou a intervenção de Vítor São Bento.

O onze covilhanense apresentou-se em campo num esquema de 1x4x2x3x1, com Vítor São Bento na baliza, acompanhado na defensiva por João Dias, Zarabi, Abalo e Paulo Henrique, ficando Makouta e Diarra mais recuados no meio campo, com Renato Reis, Índio e Reinildo mais perto do ponta de lança Fatai. Forte entrada dos serranos no jogo, não demorando a obrigar o guarda-redes Pedro Alves a boas defesas para manter a sua baliza inviolável, pois, os remates de Índio aos 8 minutos e de Fatai aos 10 minutos levavam a direcção desajada pelas hostes locais. A resposta piedense surgiu aos 17 minutos por Dieguinho, que atirou para intervenção atenta do guardião Vítor São Bento, no entanto, foram os anfitriões que voltaram a ameaçar a abertura do marcador aos 23 minutos e logo com um castigo máximo, resultante da mão de Michael num cruzamento de Reinildo, porém, Fatai náo conseguiu evitar a defesa de Pedro Alves. Depois da meia hora, os visitantes subiram no terreno com mais frequência e aos 35 minutos um cabeceamento de Willyan causou alguma preocupação nas cores covilhanenses, contudo, a melhor ocasião para o emblema da Margem Sul do Tejo aconteceu aos 40 minutos, quando o árbitro António Nobre assinalou um pontapé de penálti por derrube de Aylton na área local, só que na conversão Robson rematou para o sucesso do voo de Vítor São Bento, que assim segurou o 0-0 no "placard".

Paulo Henrique pressionado por Aylton

Na segunda parte, o Covilhã demonstrou inicialmente maior vocação ofensiva, mas volvidos alguns instantes o encontro mudou de sentido e foi Vítor São Bento que teve de revelar atenção em dois lances, quer num livre marcado por Miguel Rosa, quer num forte remate de Aylton. O jogo estava movimentado e o perigo passou a rondar as duas balizas em remates longínquos, com destaque para o recém-entrado Raul Almeida, que atirou para defesa de Pedro Alves com o pé, e para Dieguinho, que atirou um pouco ao lado das redes locais após uma boa jogada indivídual. No derradeiro quarto de hora, o Cova da Piedade colocou imensas bolas na área serrana e jogou mais tempo no meio campo atacante, mas a defensiva adversária esteve em bom plano, sendo mesmo a formação local a estar perto do golo aos 88 minutos, quando Moses rubricou um remate cruzado que fez a redonda passar a escassos centímetros das redes forasteiras. Com este empate, o Sporting da Covilhã continua com alguma folga pontual para a zona de despromoção, porém, a próxima partida é precisamente no terreno de uma das equipas que está em lugares de descida, o União da Madeira, em jogo a disputar no sábado.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografias: Filipe Pinto - Foto Académica.

Ficha de Jogo: http://ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20172018/ledmanligapro/34/6

Actualizado em Segunda, 16 Abril 2018 08:58
 

Comentar


Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 1407368