SC Covilhã 0 CD Feirense 2
Sábado, 27 Fevereiro 2021 00:00

Léo Cá progride com a bola

Perante uma arbitragem polémica de João Malheiro Pinto, o Sporting Clube da Covilhã foi derrotado por 0-2 pelo Clube Desportivo Feirense no Estádio Santos Pinto, terminando assim uma sequência de três jogos sempre a pontuar, o que também significa o primeiro desaire de Bizarro no comando técnico do nosso clube.

A partida teve um começo movimentado, com uma formação serrana mais perigosa, criando dois lances dignos de registo em poucos instantes: aos 3 minutos, Gleison assinou uma boa jogada indivídual, mas depois esbarrou na oposição do guardião Bruno Brígido; e no minuto seguinte, Bernardo Martins atirou para uma defesa eficaz de Brígido. A reacção do Feirense foi mais visível aos 18 minutos, quando um livre cobrado por Feliz na esquerda obrigou o guarda-redes Léo Navacchio a afastar a redonda da sua baliza. Aos 25 minutos surgiram os primeiros protestos locais com o árbitro, visto que Gleison foi empurrado na área forasteira, no entanto, João Malheiro Pinto não entendeu haver motivo para castigo máximo. Com o progredir da primeira parte, o emblema de Santa Maria da Feira assumiu o seu estatuto de candidato à subida e delineou uma série de acções problemáticas para a defensiva serrana: aos 28 minutos, um passe de Marcus colocou a redonda disponível para Feliz rematar para uma intervenção muito complicada de Léo Navacchio; aos 35 minutos, um livre directo de João Tavares levou a bola a passar a escassos centímetros da baliza covilhanense; e aos 45 minutos, após duas boas defesas de Léo, o árbitro considerou que a gritaria de Mica era merecedora de pontapé de penálti num lance com David Santos, o que originou a indignação das hostes locais, porém, João Malheiro Pinto não voltou atrás na decisão e Fabrício Simões aproveitou para adiantar o Feirense no marcador.

No período complementar, os pupilos de Bizarro procuraram evitar a derrota, mas as suas intenções sofreram forte contrariedade aos 55 minutos, visto que a bola rematada pelo nigeriano Marcus teve um desvio decisivo na defensiva local e só parou no fundo das redes de Léo, aumentando desta forma a diferença no "placard". Mesmo assim, o Covilhã não desistiu do seu esforço e volvidos alguns instantes foi o guardião Brígido que impediu o êxito do remate de Gleison, impossibilitando assim a redução da desvantagem local. Com o passar do tempo, o jogo foi ficando mais controlado pelos visitantes, com o onze covilhanense a construir somente mais uma iniciativa perigosa, quando aos 80 minutos, o brasileiro Wendel atirou ao lado em posição favorável para fazer melhor, o que deixou o resultado final em 0-2. O Sporting da Covilhã volta a competir na quarta-feira, dia em que receberá o Académico de Viseu no Estádio Santos Pinto.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografia: Filipe Pinto - Foto Académica.

Ficha de jogo: https://www.ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20202021/ligaportugalsabseg/22/3

Actualizado em Sábado, 27 Fevereiro 2021 17:12
 

Comentar


Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 2548644