Trindade
Avaliação: / 0
FracoBom 

Tendo em conta que Trindade, ex-jogador e capitão do Sporting da Covilhã, terminou esta época a sua carreira de futebolista, o nosso blog realizou-lhe uma entrevista, até para que possamos conhecer os seus objectivos futuros.


1 - De que forma o seu ingresso no SC Covilhã se tornou uma realidade?

 

Tive um contacto do Mister Isidro Beato, que me observou em três jogos do Juventude de Évora, visto que necessitava de um ponta de lança, que era a função que desempenhava na altura, depois foi só uma questão de chegar a acordo com o presidente Brito Rocha.

2 - Quais os principais momentos que viveu ao serviço do nosso clube?

 

Os principais momentos foram as quatro subidas à II Liga, assim como a primeira manutenção que conseguimos neste escalão com o Mister João Cavaleiro.

 

3 – Esteve dez épocas no Sporting da Covilhã e jogou praticamente em todas as posições?

 

Fui contratado como ponta de lança e na primeira época obtive doze golos, mas com o passar dos anos fui-me adaptando a várias posições no terreno, conforme aquilo que os treinadores me pediam, desde o ataque à defesa, só faltava mesmo ocupar o lugar de guarda-redes.

4 – Ao ser capitão de equipa durante tantos anos, simbolizava também a mística na integração dos novos jogadores?

 

Fui escolhido para capitão no meu segundo ano pelo mister Vieira Nunes, mantendo-me nessa função durante os nove anos seguintes. Para passar a mística do clube e fazer a integração de novos elementos havia um núcleo de jogadores que me acompanhou durante essa década, como por exemplo, João Carlos, Piguita, Capelas, Rui Morais, Joanito, Luciano, que também tinham esse papel importante no grupo, embora pense que neste momento esta mística não seja tão forte como nessa altura.

 

5 – De todos os treinadores que teve ao longo da sua carreira, houve algum que deixasse mais marcas?

 

Respeitando todos os treinadores que tive desde o Juventude de Évora, Tirsense, Covilhã, Castelo Branco e Atalaia do Campo, houve alguns que marcaram-me mais, como são os casos de João Cardoso, Pietra, António Jesus e Cavaleiro.

 

6 - Este foi o seu último ano como jogador, quais os objectivos para o futuro?

Terminei esta época, aos 40 anos, a minha carreira como futebolista, tendo como próximo objetivo uma aposta na carreira de treinador, embora neste momento a minha prioridade passe por um projecto já em andamento, que é a Academia de Futebol de Formação de Arronches, a minha terra. No entanto, estarei sempre com o objectivo de seguir a carreira de treinador, caso apareça um bom projecto.

7 - Que gostaria de mencionar que não foi referido anteriormente?


Gostaria de salientar, já que estamos a falar de um blog da história do Sporting da Covilhã, e por todo o respeito que tenho pelos clubes por onde passei, sempre vivi o SCC de outra forma, podendo dizer que é o clube do meu coração. Gostaria também de referir o orgulho e amizade que partilhei durante estes anos todos com colegas, treinadores, direcções e adeptos, desde do Juventude de Évora até ao meu final de carreira na 

 

Comentar


Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 1502574