SC Covilhã 0 Marítimo B 1
Domingo, 10 Fevereiro 2013 00:00

Paulo Grilo envolvido na luta pela posse de bola

Mais uma derrota comprometedora do Sporting Clube da Covilhã, desta vez na recepção ao Marítimo B pela margem mínima, num resultado que só não teve maiores consequências na tabela classificativa devido aos desfechos dos jogos dos adversários directos na luta pela permanência na Segunda Liga.

A formação covilhanense apresentou-se em campo num esquema de 1x4x2x3x1, com Jorge Baptista na baliza e um quarteto defensivo formado por Gilberto, Buba, Edgar e Paulo Grilo, jogando à sua frente Nené e Carlos Manuel, ficando Gui, Tarcísio e Pimenta no apoio ao ponta de lança Fabrício. Numa partida condicionada pelo vento forte e pela chuva, os serranos entraram bem no jogo e conseguiram colocar a bola nas redes madeirenses logo no primeiro minuto por Fabrício, no entanto, foi assinalado fora de jogo ao avançado brasileiro e o nulo manteve-se no marcador. Os locais estavam numa posição dominante e aos 11 minutos estiveram perto do golo, mas o remate de Fabrício encontrou a oposição do guarda-redes José Sá. A resposta do Marítimo B surgiu aos 13 minutos na cobrança de um livre directo, com André Ferreira a quase surpreender o guardião Jorge Baptista. Com o avançar do relógio, o encontro foi perdendo interesse, algo que se prolongou até ao final da primeira parte, exceptuando dois lances um pouco depois da meia hora: aos 31 minutos, um remate de Ytalo passou próximo das redes serranas; e aos 33 minutos, uma acção de Gui foi eficazmente interceptada pelo defesa Ricardo Alves. Ao intervalo: 0-0.

 

Carlos Manuel tenta passar por Armando

A etapa complementar teve um início movimentado e com jogadas perigosas, visto que aos 49 minutos, uma intervenção atenta de Jorge Baptista impediu o êxito do remate de Romeu Ribeiro, e aos 51 minutos, Gui não encontrou a melhor maneira de bater José Sá em plena grande área e livre de marcação. Porém, o encontro caminhou outra vez para uma fase sem qualquer emoção, embora com um Covilhã mais empenhado em chegar ao triunfo, com o técnico Fanã a colocar Moreira e Pedro Henrique em zonas atacantes, no entanto, sem efeitos práticos no terreno de jogo. Quando o nulo parecia não sofrer contestação, eis que surge o golo do Marítimo B aos 82 minutos, com Ruben Brígido a atirar rasteiro para o fundo das malhas locais. Os covilhanenses ainda procuraram reagir à desvantagem, mas sem criarem um verdadeiro lance de perigo, sendo mesmo os madeirenses a ameaçarem aumentar a contagem aos 87 minutos, quando João Vieira ficou a um toque do sucesso. Com este desaire, o Covilhã vê a diferença para a linha de descida reduzida para um ponto, seguindo-se uma deslocação ao terreno do Arouca no próximo domingo.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografias: Filipe Pinto.

Ficha de Jogo: http://www.lpfp.pt/segunda_liga/pages/jogo.aspx?epoca=20122013&jornada=27&jogo=7688

 

 

Actualizado em Segunda, 11 Fevereiro 2013 10:43
 

Comentar


Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 2142440