História do Sporting Clube da Covilhã
SC Covilhã 1 B SAD 1
Domingo, 13 Novembro 2022 00:00

Serranos tentam recuperar a posse de bola

Num inédito jogo entre Sporting Clube da Covilhã e B SAD, o empate a uma bola foi o resultado final, com o golo local a ser apontado por Jaime Simões quase em cima do derradeiro apito do árbitro Ricardo Baixinho, valendo um ponto que mesmo assim não permite a fuga ao último lugar da Segunda Liga.

Os comandados de Alex Costa tentaram assumir o controlo da partida logo na fase inicial, mas a formação visitante conseguiu evitar esse desejo dos serrranos e até ameaçou inaugurar o marcador aos 11 minutos, quando Kikas efectuou um "chapéu" a Bruno Bolas que fez a bola passar um pouco por cima das redes locais. Um lance protagonizado por Jorginho provocou alguma animação nas hostes covilhanenses, porém, o perigo mais a sério tinha a assinatura do emblema lisboeta, agora através de um remate cruzado de Chico Teixeira, que passou muito perto da baliza adversária. Na sequência de um canto, um cabeceamento de Ângelo Meneses ainda provocou alguma agitação nos adeptos serranos, no entanto, seria mesmo a B SAD a festejar o primeiro tento da partida aos 38 minutos, quando Gilberto permitiu o roubo de bola a Rúben Oliveira, que ficou diante do guardião Bruno Bolas e atirou a contar para as redes opositoras, colocando assim a sua equipa em vantagem para o tempo de descanso, até porque os anfitriões nem tiveram qualquer reacção digna de registo.

Na segunda parte, o SC Covilhã apresentou maior dinâmica ofensiva, com o estreante Fatai a destacar-se no lado direito do ataque, mas as acções perigosas foram repartidas, visto que os visitantes não se limitaram a defender o resultado favorável. Aos 51 minutos, Jorginho caiu na área adversária numa jogada com Danny e reclamou-se pontapé de penálti no Estádio Santos Pinto, mas o árbitro considerou não existir motivo para isso. Volvidos alguns instantes, Fatai esteve em bom plano ao cruzar da direita, contudo, no centro da área, nenhum colega conseguiu encaminhar a redonda para as redes forasteiras. Com a progressão do cronómetro, os serranos aumentaram o ritmo de jogo e não viam mais nada do que a baliza lisboeta, ganhando muitos cantos, fazendo muitos cruzamentos, mas o desejado tento do empate não aparecia. E foi com o SC Covilhã instalado no meio campo contrário que a B SAD esteve quase a aumentar a contagem aos 87 minutos por intermédio de Kikas, que atirou para uma intervenção de Bruno Bolas que desviou a redonda para o travessão da sua baliza. O emblema local teve o mérito de acreditar sempre que a derrota podia ser evitada, o que acabou por ser uma realidade aos 90+3 minutos, em que o defesa central Jaime Simões terminou com a confusão instalada na área visitante ao rematar certeiro para o 1-1 que seria o desfecho deste jogo. O Sporting da Covilhã voltou assim a pontuar, algo que não acontecia há mais de dois meses, mas permanece com contas muito complicadas no escalão secundário, numa altura em que a competição vai centrar-se na Taça da Liga, com o nosso clube a receber o Gil Vicente no próximo domingo.

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de jogo: https://www.ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20222023/ligaportugalsabseg/13/7

Actualizado em Domingo, 13 Novembro 2022 19:21
 
Rodrigo Martins
Terça, 08 Novembro 2022 00:00

Rodrigo Martins percorreu os escalões jovens de diversos clubes, nomeadamente, AD Oeiras, CF Os Belenenses, Foot 21, SC Linda-a-Velha e GD Estoril Praia, mas a sua estreia a nível sénior foi com a camisola do GS Loures no Campeonato de Portugal. As boas exibições de Rodrigo Martins como extremo possibilitaram-lhe a transferência para a 2ª Liga logo na época seguinte, passando a representar as cores do CD Cova da Piedade. A meio da temporada 2019/2020, Rodrigo Martins trocou a formação piedense pelo Sporting da Covilhã, onde ainda realizou seis jogos oficiais antes da época ser dada como terminada por causa da pandemia covid-19. Rodrigo Martins rumou depois ao CD Mafra, no qual rubricou duas temporadas de bom nível, que fizeram com que actualmente jogue na 1ª Liga com o emblema do GD Estoril Praia. Que memórias possuem das arrancadas de Rodrigo Martins com a camisola covilhanense?

Actualizado em Terça, 08 Novembro 2022 10:00
 
CD Mafra 3 SC Covilhã 2
Sexta, 04 Novembro 2022 00:00

Mais uma jornada da Segunda Liga e mais uma derrota do Sporting Clube da Covilhã, que agora perdeu por 3-2 no terreno do Clube Desportivo de Mafra e assim continua no último lugar da tabela classificativa com escassos cinco pontos após doze rondas, o que é manifestamente pouco para quem quer fugir aos lugares de despromoção à Liga 3.

O jogo teve uma fase inicial movimentada e os locais inauguraram o marcador aos 15 minutos por intermédio de Diogo Almeida, que atirou com êxito na sequência de uma bola defendida pelo guardião Vítor São Bento. A formação serrana não demorou a restabelecer a igualdade, visto que aos 20 minutos, Gilberto cobrou um livre lateral para o cabeceamento triunfal de Mohammed Adams, com a redonda a sofrer ainda um desvio num adversário. Os comandados de Alex Costa ganharam motivação e conseguiram virar o resultado a seu favor aos 35 minutos através de Diogo Rodrigues, que rubricou uma boa iniciativa e rematou com sucesso para as redes anfitriãs. Os mafrenses não perderam tempo a reagir, mas a direcção dos remates e a atenção de Vítor São Bento fizeram com que a vantagem covilhanense fosse uma realidade no período de descanso.

O Mafra entrou forte na segunda parte e alcançou o tento do empate aos 48 minutos por Pedro Pacheco, que cabeceou a bola para o fundo da baliza serrana após um pontapé de canto na direita. A partida continuava interessante de seguir e volvidos alguns instantes os covilhanenses protestaram a decisão do árbitro Cláudio Pereira de não assinalar uma falta de Diomandé sobre Nuno Rodrigues, pois, haveria motivo para um segundo cartão amarelo ao defesa central dos locais. Aos 75 minutos, a igualdade esteve perto de ser anulada numa iniciativa de Gui Ferreira, porém, Vítor São Bento esteve em bom plano a defender as redes serranas. No entanto, aos 83 minutos, o Mafra chegou mesmo ao golo, que seria da vitória, novamente por Diogo Almeida, que atirou certeiro a passe de Loide Augusto (que pareceu em posição de fora de jogo no momento do passe de Kaio). O conjunto visitante ainda procurou evitar a derrota, mas tal não foi possível e o encontro terminou com um amargo 3-2 para o emblema serrano, que volta a competir no domingo, dia 13, ao receber a BSAD no Estádio Santos Pinto.

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de jogo: https://www.ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20222023/ligaportugalsabseg/12/9

Actualizado em Sexta, 04 Novembro 2022 20:58
 
Carlos Henriques
Terça, 01 Novembro 2022 00:00

O guarda-redes Carlos Henriques iniciou o seu percurso futebolístico a defender a baliza do Silves FC, representando ainda nas camadas jovens o Imortal DC e o Portimonense SC, salientando-se que neste último clube chegou a jogar pela equipa principal com idade de júnior. Carlos Henriques permaneceu durante várias épocas no plantel do emblema de Portimão, onde teve oportunidade de actuar na 1ª Liga, mas o facto de não ser muito utilizado levou a dois empréstimos: primeiro, ao FC Paços de Ferreira; depois, ao Sporting da Covilhã na temporada 2019/2020. No conjunto serrano, Carlos Henriques ganhou a titularidade na baliza e participou em 26 jogos oficiais, concretamente, 24 na 2ª Liga e 2 na Taça da Liga, numa época que foi dada como concluída em Março devido à pandemia covid-19. Na temporada seguinte, Carlos Henriques rumou ao CD Mafra e depois ao SCU Torreense, o qual representa actualmente no escalão secundário. Que memórias têm das defesas de Carlos Henriques com a camisola covilhanense?

Actualizado em Segunda, 31 Outubro 2022 17:26
 
SC Covilhã 1 Leixões SC 2
Domingo, 30 Outubro 2022 00:00

Zé Tiago pressionado pelos leixonenses

Continua o calvário do Sporting Clube da Covilhã, visto que sofreu mais uma derrota no Estádios Santos Pinto, agora aplicada pelo Leixões Sport Clube por 1-2, sendo de salientar que o emblema de Matosinhos virou o resultado a seu favor quando já actuava em inferioridade numérica, em virtude da expulsão de Agostinho aos 53 minutos.

Este jogo teve um início movimentado e rematador, com ambas as formações a tentarem chegar ao golo inaugural, mas o primeiro lance de grande perigo apenas surgiu aos 19 minutos, quando João Oliveira obrigou Vítor São Bento a uma intervenção muito difícil para evitar o festejo do opositor. Procuraram responder os comandados de Alex Costa e uma "bicicleta" de Kukula ainda assustou as hostes visitantes, porém, a bola passou ao lado da baliza de Beunardeau. No entanto, e apesar das intenções locais, foi o Leixões que esteve muito perto de aumentar a contagem aos 35 minutos, em que a bola rematada por Kiki Silva foi devolvida pelo travessão da baliza serrana. A partida estava interessante de acompanhar e já próximo do tempo de intervalo foi o Covilhã que ameaçou alcançar o empate por Zé Tiago, porém, o seu remate foi superiormente defendido por Beunardeau, que assim segurou a vantagem nortenha para a segunda parte.

A etapa complementar começou da melhor forma para as cores covilhanenses, pois, logo aos 47 minutos, Jorginho cobrou um canto na direita para Kukula cabecear com êxito e levar a alegria aos adeptos locais. O cenário ainda ficou mais favorável ao SC Covilhã aos 53 minutos, isto porque Agostinho teve uma entrada dura sobre Gilberto e o árbitro Hugo Silva mostrou-lhe o segundo cartão amarelo, com a consequente expulsão. Contudo, os serranos não conseguiram controlar a partida mesmo com o emblema nortenho reduzido a dez unidades e Thalis deu um aviso aos 59 minutos num remate um pouco ao lado, respondendo os locais por Seydine N´Diaye, que também fez a bola passar perto da baliza adversária volvidos alguns momentos. Aos 66 minutos, o guardião Vítor São Bento esteve em bom plano ao travar a iniciativa do isolado Zé Eduardo, enquanto do outro lado do campo foi o guarda-redes Beunardeau que defendeu com categoria um livre apontado por Gilberto. O Leixões nem parecia actuar em inferioridade numérica e discutia o jogo pelo jogo e viu a sua atitude premiada aos 80 minutos, quando Zé Eduardo assinou o tento do empate a passe de Kiki na esquerda. Os serranos procuraram então voltar a nova vantagem no "placard" e tiveram duas grandes ocasiões para tal objectivo: aos 84 minutos, Diogo Rodrigues cruzou da direita para Beléa atirar por alto com Beunardeau completamente batido; e no minuto seguinte, Zé Tiago surgiu em posição favorável para festejar, só que Beunardeau não permitiu isso e fez mais uma defesa de alto nível. E eis que aos 90+2 minutos aconteceu o que os apoiantes covilhanenses não desejavam, pois, um contra ataque do Leixões possibilitou que Zé Eduardo isolasse Erivaldo diante de São Bento e o n.º 10 forasteiro aproveitou para fixar o resultado o 1-2, provocando visíveis comemorações dos adeptos que viajaram de Matosinhos até ao estádio serrano. Com mais esta derrota, o Sporting da Covilhã permanece na última posição da Segunda Liga, somando apenas cinco pontos nas onze jornadas disputadas, o que é um pecúlio muito pobre para quem não quer descer de divisão, desejando-se que o cenário possa ser invertido já na sexta-feira na deslocação ao terreno do CD Mafra.

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de jogo: https://www.ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20222023/ligaportugalsabseg/11/6

Actualizado em Domingo, 30 Outubro 2022 21:51
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 2 de 234
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 2847618