História do Sporting Clube da Covilhã
Samuel Araújo
Terça, 16 Março 2021 00:00

O defesa central brasileiro Samuel Araújo chegou ao futebol português para representar o CD Mafra, mas passada uma época rumou ao Qatar para jogar no Al-Mesaimeer, regressando a Portugal na temporada 2012/2013 para ser um dos reforços do Sporting da Covilhã. Samuel Araújo não esteve muito tempo com as cores serranas, pelas quais alinhou em 13 partidas oficiais, tendo assinado um golo diante do FC Arouca (triunfo por 4-2) em encontro da Taça da Liga, visto que a meio da época ingressou no Zimbru Chisinau (Moldávia). Samuel Araújo actuou depois pelo ADRC Icasa (Brasil), Zawisza Bydgoszcz (Polónia), em que jogou na Liga Europa, Ethnikos Achnas (Chipre) e Al Hala (Bahrein). Que lembranças permanecem de Samuel Araújo no eixo da defensiva covilhanense?

Actualizado em Terça, 16 Março 2021 09:27
 
SC Covilhã 0 FC Penafiel 2
Quinta, 11 Março 2021 00:00

Gilberto e Gustavo Henrique disputam a posse de bola

Em partida para acerto de calendário da Segunda Liga, o Sporting Clube da Covilhã foi derrotado por 0-2 no seu reduto pelo Futebol Clube de Penafiel, desperdiçando desta forma uma oportunidade para alargar a vantagem pontual para a zona de despromoção, que continua assim a oito pontos de diferença.

Jogo equilibrado desde do apito inicial do árbitro Dinis Gorjão, com o primeiro grande momento de perigo a surgir aos 14 minutos, quando um passe de Robinho isolou Gustavo Henrique perante o guarda-redes Léo Navacchio, com o jogador penafidelense a rematar ao poste. Só após a meia hora é que a formação local ameaçou a baliza nortenha, começando por uma fuga de Enoh, a passe de Gleison, que permitiu a intervenção de Emanuel Novo, seguindo, volvidos alguns minutos, com um remate de Lamine por alto em plena área forasteira. E foi já com o intervalo no horizonte que o Penafiel inaugurou o marcador por intermédio de Ronaldo Tavares, que aos 45+1 minuto foi eficaz diante de Léo Navacchio, após a solicitação de Robinho.

Os comandados de Bizarro regressaram para a segunda parte com a clara intenção de alterarem o resultado e o recém-entrado Areias esteve por duas vezes bem perto desse objectivo, mas os seus cabeceamentos falharam as redes visitantes por poucos centímetros. Quem esteve mais certeiro foi a equipa penafidelense, que aumentou a contagem aos 63 minutos através de Paulo Henrique, ao cabecear a bola cruzada por Bruno César num livre lateral, com a redonda a tocar na barra e a cair dentro da baliza serrana. O onze covilhanense teve o mérito de não desistir de um desfecho diferente, jogando frequentemente em terrenos ofensivos, embora sem causar demasiados problemas aos defensores contrários, com excepção do minuto 81, quando o "chapéu" assinado por Wendel ainda criou alguma emoção. No entanto, antes deste lance, também o Penafiel provocou calafrios aos defesas locais, pois, Wagner atirou ao lado em boa posição para ter êxito. Os covilhanenses ainda realizaram uma pressão final para minimizarem o "placard", mas não conseguiram desfazer o 0-2 que seria resultado final. Na próxima terça-feira, o Sporting da Covilhã volta a actuar no Estádio Santos Pinto, agora para receber a Oliveirense.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografia: Filipe Pinto - Foto Académica.

Ficha de jogo: https://www.ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20202021/ligaportugalsabseg/18/5

Actualizado em Quinta, 11 Março 2021 18:20
 
António Alves Mota
Terça, 09 Março 2021 00:00

António Alves Mota integrou o plantel do Sporting da Covilhã na temporada 1946/1947, tendo sido contratado após boas exibições no meio campo do SC Salgueiros, que era uma das melhores equipas do Campeonato Distrital da Associação de Futebol do Porto, com presenças na 1ª e na 2ª Divisão Nacional. António Mota ajudou o nosso clube a vencer o Campeonato Distrital da Associação de Futebol de Castelo Branco pela 11ª vez consecutiva, seguindo-se novo 1º lugar, agora na Série 13 do Grupo D do Campeonato Nacional da 2ª Divisão. O triunfo mencionado anteriormente permitiu a António Mota e colegas disputarem o play-off do escalão secundário, onde o emblema serrano começou por eliminar Os Elvenses (vitória por 1-0), sendo depois afastado da prova pelo Lusitano FC de Vila Real de Santo António (derrota por 1-2), com António Mota a participar em ambos os jogos, concluindo desta forma a sua passagem pelo onze covilhanense. Que memórias persistem de António Alves Mota com a camisola serrana?

Actualizado em Terça, 09 Março 2021 11:06
 
UD Vilafranquense 2 SC Covilhã 2
Segunda, 08 Março 2021 00:00

O Sporting Clube da Covilhã alcançou no terreno da União Desportiva Vilafranquense um empate muito saboroso a duas bolas, tendo em conta que jogou em inferioridade numérica desde dos 55 minutos, o que não foi impeditivo de chegar ao golo da igualdade aos 90+5 minutos por intermédio de Léo Cá, que provocou assim o delírio nas hostes serranas.

Foi uma partida movimentada desde do apito inicial do árbitro Gustavo Correira, em que a formação ribatejana abriu o marcador aos 9 minutos através de Kady Borges, que efectuou um remate certeiro já dentro da área adversária. Aos 11 minutos, os covilhanenses tiveram uma soberana oportunidade para igualar o resultado, pois, Deivison foi derrubado na área local e o árbitro assinalou o respectivo pontapé de penálti, porém, na conversão, Gilberto atirou para defesa do guarda-redes Tiago Martins. No entanto, o empate não demorou a ser mesmo uma realidade, porque aos 15 minutos, Gleison ganhou posição diante da baliza opositora e rematou fora do alcance de Tiago Martins, com a bola a sofrer ainda um desvio num adversário. O jogo tornou-se mais calmo com o progredir do relógio e o 1-1 seguiu para o tempo de descanso.

Na segunda parte, os pupilos de Bizarro quiseram assumir o controlo da partida, mas sofreram uma contrariedade aos 55 minutos, quando o árbitro entendeu que a reacção de Bernardo Martins para um opositor era merecedora de cartão vermelho, o que deixou a equipa serrana reduzida a dez unidades para o resto do encontro. Como seria de esperar, o onze ribatejano tentou aproveitar esse facto e empurrou os visitantes para a sua zona recuada, com o guardião Léo Navacchio a ter saliência na manutenção do empate. Contudo, aos 76 minutos, o guardião brasileiro não esteve tão bem e permitiu o sucesso do remate de André Claro, que desta forma colocou o Vilafranquense na dianteira do "placard". Pouco depois, Léo Navacchio voltou a estar em destaque, mas agora novamente pela positiva, ao realizar uma grande intervenção que impossibilitou a formação local de aumentar a contagem, permanecendo assim alguma incerteza para os instantes finais. E foi já a caminho dos 90+5 minutos que o esforço serrano recebeu um ponto como prémio, visto que um desvio de cabeça de Enoh isolou Léo Cá perante Tiago Martins e o extremo assinou o 2-2 como desfecho do jogo, levando uma alegria imensa a todos os adeptos covilhanenses. O nosso clube volta a jogar já na quinta-feira, quando receber o FC Penafiel no Estádio Santos Pinto.

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de jogo: https://www.ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20202021/ligaportugalsabseg/23/9

Actualizado em Segunda, 08 Março 2021 21:01
 
SC Covilhã 2 Académico de Viseu FC 1
Quarta, 03 Março 2021 00:00

Serranos e academistas disputam a bola nas alturas

Depois da derrota do passado sábado, o Sporting Clube da Covilhã não demorou a regressar aos triunfos, visto que venceu esta tarde o Académico de Viseu Futebol Clube por 2-1, com todos os golos do jogo a serem apontados na primeira parte, em que o nosso clube esteve com duas bolas de vantagem.

A etapa inicial foi a mais interessante, com os comandados de Bizarro a revelarem superioridade sobre o opositor e com reflexo no marcador através de dois tentos: aos 24 minutos, um longo passe de Gilberto isolou Jean Filipe diante do guarda-redes Ricardo Fernandes, com o extremo brasileiro a levar a melhor sobre o adversário e atirar certeiro para a baliza forasteira; e aos 33 minutos, Gleison foi derrubado por Tiago Mesquita em plena área viseense, com o árbitro Fábio Melo a assinalar o respectivo pontapé de penálti, que Gilberto aproveitou para aumentar a contagem. Volvidos alguns instantes, o Académico reduziu a diferença por intermédio do australiano Carter, que atirou com eficácia após um cruzamento de João Vasco da esquerda, provocando assim maior incerteza sobre o desfecho da partida.

No segundo tempo, esperava-se uma formação visitante apostada em alcançar o empate, mas não foi bem assim, pois, os covilhanenses souberam controlar as intenções adversárias e a baliza defendida por Léo Navacchio foi estando afastada de grandes perigos. Foi mesmo o conjunto serrano que mais ameaçou novos festejos, que só não aconteceram por falta de pontaria dos jogadores locais ou devido às boas intervenções do guardião Ricardo Fernandes. Com este triunfo, o Sporting da Covilhã afasta-se novamente da zona de descida de divisão, agora a sete pontos (e ainda com um jogo em atraso), seguindo-se uma deslocação ao terreno do Vilafranquense na próxima segunda-feira.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografia: Filipe Pinto - Foto Académica.

Ficha de jogo: https://www.ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20202021/ligaportugalsabseg/17/7

Actualizado em Quarta, 03 Março 2021 18:18
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 7 de 208
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 2446077