História do Sporting Clube da Covilhã
Amian
Terça, 16 Fevereiro 2021 00:00

O costa-marfinense Amian chegou ao futebol português na época 2010/2011 para envergar a camisola do Sporting da Covilhã, tendo oportunidade de jogar na 2ª Liga ainda com idade para o escalão júnior. Na temporada seguinte, o jovem Amian continuou a demonstrar as suas qualidades, quer a extremo, quer a defesa lateral, actuando no campeonato, na Taça de Portugal e na Taça da Liga, mas sem o protagonismo desejado rumou ao Anadia FC, regressando ao emblema serrano na época 2013/2014. Amian não foi muito utilizado nesta segunda passagem pelo nosso clube, acrescentando apenas mais nove jogos pela equipa covilhanense, o que elevou para 21 o total de partidas em que participou pela formação serrana. A carreira de Amian prosseguiu depois por CDR Moimenta da Beira, Lusitano de Vildemoínhos, AD Nogueirense, SC Praiense, FC Vizela e Varzim SC. Que recordações guardam de Amian com o emblema covilhanense?

Actualizado em Terça, 16 Fevereiro 2021 09:40
 
SC Covilhã 0 FC Vizela 0
Sábado, 13 Fevereiro 2021 00:00

Gilberto em perseguição a Samu

A estreia de Bizarro como treinador do Sporting Clube da Covilhã ficou marcada por uma igualdade sem golos na recepção ao Futebol Clube de Vizela, num jogo em que os serranos tiveram as melhores oportunidades para vencer, só que encontraram pela frente o eficiente guarda-redes Pedro Silva.

O conjunto serrano até introduziu a bola na baliza visitante logo aos 4 minutos por Areias, porém, o lance foi anulado pela arbitragem liderada por Fábio Veríssimo devido a fora de jogo do avançado local. Esta acção terá servido de tónico aos comandados de Bizarro, que não demoraram a criar iniciativas perigosas para a defensiva nortenha e em dose dupla: aos 12 minutos, um remate forte de Gleison foi superiormente defendido por Pedro Silva para canto; e aos 15 minutos, um passe soberbo de Gilberto isolou Bernardo Martins diante do guardião forasteiro, que saiu com eficácia de entre os postes para anular o lance covilhanense. Com o progredir do cronómetro, o Vizela acertou as linhas defensivas e controlou melhor as ideias atacantes dos serranos, que só voltariam a ter protagonismo aos 37 minutos, quando Ofori impediu Léo Cá de atirar à baliza visitante em plena grande área, mas o árbitro não considerou faltosa a intervenção do defensor ganês, ficando as hostes locais a reclamar um pontapé de penálti.

Na segunda parte, os vizelenses entraram melhor na partida e tiveram uma sucessão de remates às redes serranas, no entanto, quer a pontaria incorrecta, quer a segurança de Léo Navacchio impediram qualquer mexida no marcador. Passado este período, o destaque voltou novamente para o guardião Pedro Silva, que assinou mais duas intervenções negativas para os desejos do emblema anfitrião: aos 58 minutos, defendeu com o pé uma bola resultante da iniciativa de Filipe Cardoso; e aos 70 minutos, voou para impossibilitar o êxito de um livre directo apontado por Gleison. O Covilhã acreditou até final no tento do triunfo, que esteve perto de acontecer aos 89 minutos, com Deivison a cabecear um pouco ao lado da baliza visitante, na sequência de um livre lateral. Os serranos somam assim o oitavo jogo consecutivo sem vencer na Segunda Liga, esperando-se que esta tendência possa ser já invertida na quinta-feira, quando receberem o CD Mafra no Estádio Santos Pinto.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografia: Filipe Pinto - Foto Académica.

Ficha de jogo: https://www.ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20202021/ligaportugalsabseg/20/5

Actualizado em Sábado, 13 Fevereiro 2021 21:01
 
António Esteves
Terça, 09 Fevereiro 2021 00:00

O guarda-redes António Esteves foi uma das aquisições do Sporting Clube da Covilhã para a época 1947/1948, sendo proveniente do primodivisionário Boavista FC. Mesmo com forte concorrência para defender a baliza serrana, Esteves participou em nove jogos oficiais com a camisola covilhanense, assumindo a titularidade na maior parte dos encontros da 1ª Fase da 2ª Divisão Nacional, em que o nosso clube venceu a Zona B. A única temporada de Esteves na equipa serrana foi memorável para as nossas cores, visto que a época terminou com a conquista do título de Campeão Nacional da 2ª Divisão, com a consequente subida ao mais alto escalão do futebol português, o que aconteceria pela primeira vez na história da agremiação covilhanense. Que lembranças permanecem das intervenções de Esteves na baliza serrana?

Actualizado em Terça, 09 Fevereiro 2021 10:03
 
CD Cova da Piedade 1 SC Covilhã 0
Segunda, 08 Fevereiro 2021 00:00

Passadas três semanas, o Sporting Clube da Covilhã voltou a disputar uma partida oficial ao deslocar-se ao terreno do Clube Desportivo da Cova da Piedade, onde foi derrotado por 1-0, elevando desta forma para sete o número de jogos consecutivos sem qualquer vitória na Segunda Liga.

A primeira parte caracterizou-se por muita luta pela posse de bola e poucos lances de emoção junto de ambas as balizas, com os guarda-redes brasileiros Léo Navacchio e Adriano Facchini a não passarem por evidentes dificuldades. Durante esta etapa inicial, apenas duas acções merecem destaque por terem ameaçado mais o nulo instalado no Estádio José Martins Vieira: aos 10 minutos, o estreante Bernardo Martins assinou um remate rasteiro que fez a bola rondar as redes piedenses; e aos 33 minutos, a defensiva serrana impediu que Blondell tivesse sucesso na área visitante. 

No segundo tempo, o Cova da Piedade entrou mais perigoso e aos 58 minutos protagonizou um lance complicado para Léo Navacchio, que defendeu com eficácia um cabeceamento de Blondell. No entanto, no minuto seguinte foi o avançado venezuelano Blondell que levou a melhor, ao cabecear com êxito após um canto apontado por Gonçalo Maria, inaugurando assim o marcador na Margem Sul do Tejo. Os comandados de Capucho procuraram reagir ao tento sofrido, porém, não apresentaram capacidade atacante suficiente para ultrapassar o sector defensivo local, sendo mesmo o conjunto piedense a estar perto de aumentar a contagem aos 76 minutos, quando Miguel Rosa não chegou a tempo de cabecear triunfalmente diante das redes covilhanenses. O derradeiro apito do árbitro Marcos Brazão sentenciou mais um desaire do emblema serrano, que vai sentindo os lugares de descida mais próximos, apesar de ter encontros em atraso, contudo, deseja-se que no sábado o regresso aos triunfos seja uma realidade na recepção ao FC Vizela.

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de jogo: https://www.ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20202021/ligaportugalsabseg/19/7

Actualizado em Segunda, 08 Fevereiro 2021 17:18
 
Zé Martins ("Mestre Zé")
Terça, 02 Fevereiro 2021 00:00

Zé Martins ficou popularmente conhecido por "Mestre Zé", um defesa que integrou o plantel do Sporting da Covilhã a partir da época 1936/1937, tendo representado anteriormente os madeirenses do CS Marítimo. "Mestre Zé" envergou a camisola serrana durante seis temporadas, revelando-se como um dos esteios da defensiva covilhanense até ao final da época 1941/1942, com participação em alguns jogos históricos do nosso clube. Uma das partidas importantes que "Mestre Zé" disputou com as cores serranas teve lugar em 30 de Abril de 1939, no Estádio de São Lázaro, em Santarém, que acolheu a final do Campeonato Nacional da 2ª Divisão, em que o emblema covilhanense foi derrotado por 1-0 pelo Carcavelinhos FC e perdeu assim a possibilidade de ascender à 1ª Divisão Nacional. Em tantas épocas no conjunto serrano, certamente que perduram na memória as actuações de "Mestre Zé" no nosso onze...

Actualizado em Terça, 02 Fevereiro 2021 09:51
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 9 de 208
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 2445993