Académico de Viseu FC 3 SC Covilhã 2
Sábado, 22 Maio 2021 00:00

A tranquilidade classificativa do Sporting Clube da Covilhã e a manutenção por confirmar do Académico de Viseu Futebol Clube foram bons ingredientes para um jogo emocionante, principalmente na primeira parte, visto que foi neste período que aconteceram os golos que fixaram o resultado em 3-2.

O tento inaugural foi obtido logo no segundo minuto do encontro, quando o remate de Yuri Araújo sofreu um desvio que levou a bola para o fundo das redes serranas. Com o Académico empenhado em não descer de divisão, pensou-se que o caminho da partida estava traçado, porém, a reacção covilhanense foi muito convincente e premiada com dois golos em curto espaço de tempo: aos 9 minutos, após um canto de Jean Felipe na esquerda, o defesa central Felipe Macedo atirou cruzado para a igualdade; e aos 18 minutos, um cruzamento de Gleison possibilitou o cabeceamento de Jean Felipe para o segundo tento visitante, pois, a abordagem do guardião Ricardo Fernandes ao lance não foi eficaz. Este cenário no marcador aumentou a preocupação nas hostes viseenses e a situação só não ficou pior porque os comandados de Bizarro não conseguiram aumentar a contagem em três contra ataques perigosos, quer pela direcção dos remates, quer por uma intervenção atenta de Ricardo Fernandes. Não voltou a marcar o Covilhã, mas voltou a marcar o Académico antes do período de descanso e também em dose dupla: aos 37 minutos, novo remate de Yuri Araújo, mas agora para o toque triunfal de Carter; e aos 45 minutos, Ayongo obrigou o guarda-redes Bruno Bolas a uma excelente defesa para canto, na sequência do qual, André Carvalhas colocou a bola na cabeça certeira de João Vasco, que assim fez o 3-2 que seria o desfecho do jogo.

A etapa complementar foi bem mais calma, mas teve uma acção perigosa logo aos 50 minutos, quando Carter surgiu diante de Bruno Bolas, no entanto, o guardião serrano saiu vencedor desta disputa. Diga-se que este lance gerou visível contestação forasteira: primeiro, porque Tiago Moreira sofreu uma falta não assinalada pelo árbitro Fábio Veríssimo; depois, porque o defesa direito covilhanense ficou lesionado no relvado e os locais partiram para o contra ataque sem colocarem a bola fora, como desejavam os serranos. A partida apenas voltou a ganhar animação no derradeiro quarto de hora, em que o Covilhã procurou o empate com maior convicção e que esteve quase a acontecer numa jogada de Enoh, com a bola a ir para a baliza local não fosse a intervenção de Yuri Araújo a substituir o seu guarda-redes. A vitória academista não voltaria a estar em perigo e no fim foi festejada a permanência na Segunda Liga, algo que o Sporting da Covilhã já tinha garantido na jornada anterior, com o emblema serrano a concluir a prova no 13ª lugar.

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de jogo: https://www.ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20202021/ligaportugalsabseg/34/7

Actualizado em Sábado, 22 Maio 2021 20:40
 

Comentar


Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 2521128