História do Sporting Clube da Covilhã
Janício
Terça, 02 Outubro 2018 00:00

O cabo-verdiano Janício salientou-se pelas suas actuações com a camisola do CDAB Tarrafal, onde justificou a atenção do futebol português, nomeadamente, do Estrela da Amadora, que o contratou para defesa direito na época 2001/2002. No entanto, Janício não chegou a efectuar qualquer jogo no emblema estrelista, rumando depois ao Torreense, no qual voltou a estar em bom nível, ao ponto de ser recrutado pelo Vitória de Setúbal, tendo actuado quatro temporadas consecutivas na 1ª Liga e ajudado a conquistar a Taça da Liga. Depois do clube sadino, Janício optou pelo campeonato do Chipre, no qual brilhou durante três épocas ao serviço do Anorthosis Famagusta. Em 2013/2014, o internacional AA por Cabo Verde assinou pelo Sporting da Covilhã a meio da temporada, tendo participado em 11 partidas oficiais pelos serranos, com Janício e colegas a conseguirem a permanência na 2ª Liga. O ponto final na carreira de Janício seria colocado no Pinhalnovense, onde jogou duas épocas no Campeonato de Portugal. Que outras memórias existem das arrancadas de Janício no corredor direito?

Actualizado em Terça, 02 Outubro 2018 08:49
 
FC Cesarense 1 SC Covilhã 2 (após prolongamento)
Domingo, 30 Setembro 2018 00:00

O Sporting Clube da Covilhã necessitou de prolongamento para afastar o Futebol Clube Cesarense na 2ª eliminatória da Taça de Portugal, visto que no final dos noventa minutos o empate a uma bola era o resultado, que somente foi alterado aos 113 minutos através de um golo apontado por Rick Sena, que assim colocou o nosso clube na próxima ronda da competição.

Os momentos iniciais do jogo foram prometedores, com ambas as formações a protagonizarem lances de perigo, surgindo o tento inaugural aos 16 minutos para o Cesarense, numa jogada finalizada com um cabeceamento oportuno de Chapinha. Os covilhanenses tentaram uma reacção imediata à desvantagem no marcador, mas pela frente encontraram um conjunto muito empolgado e apostado em demonstrar a qualidade competitiva do terceiro escalão do futebol português, por isso, o guardião Raphael Mello apenas teve trabalho complicado num remate de Adriano Castanheira. Posteriormente, o brasileiro Deivison chegou a introduzir a bola nas redes locais, porém, o lance foi anulado pelo árbitro Rui Oliveira devido a fora de jogo. Ao intervalo: 1-0.

Para a segunda parte, os pupilos de Dito regressaram com uma dinâmica diferente e a bola passou a perturbar mais o sector defensivo do emblema local, com o empate a ser uma realidade aos 72 minutos, com o recém-entrado Onyeka a atirar certeiro após Deivison ter acertado na barra. Pensou-se que o Covilhã continuaria a dominar em busca do triunfo, contudo, o encontro não foi bem nesse sentido, visto que as duas equipas tiveram oportunidades para garantir o golo da vitória, que só não aconteceu devido às boas intervenções dos guarda-redes Raphael Mello e Vítor São Bento, provocando desta forma a necessidade de prolongamento. Aos 90 minutos: 1-1.

No tempo extra, quer Onyeka, quer Chapinha, ameaçaram mexer no "placard", mas tal somente aconteceria aos 113 minutos, quando o nigeriano Onyeka assinou uma acção que permitiu a Rick Sena a conclusão desejada pelos serranos para o 1-2. O conjunto local ainda procurou chegar ao empate que possibilitasse o desempate por pontapés da marca de penálti, porém, os covilhanenses revelaram segurança na defesa de preciosa vantagem, que foi definitivamente selada pelo último apito do árbitro. O Sporting da Covilhã fica agora a aguardar o sorteio da 3ª eliminatória, que será disputada preferencialmente no terceiro fim de semana de Outubro.

Texto: Eugénio Lopes.

Actualizado em Domingo, 30 Setembro 2018 20:00
 
Lima
Terça, 25 Setembro 2018 00:00

Alexandre Lima começou a jogar futebol federado no GS Carcavelos, mas as capacidades reveladas no centro da defesa depressa o levaram até aos juvenis do CF Os Belenenses e aos juniores do GD Estoril Praia. A estreia de Lima a nível sénior aconteceu no Juventude de Belém, representando depois 9 de Abril Trajouce, CD Fátima, Marinhense e Ovarense, antes de assumir um compromisso com o Sporting da Covilhã para a temporada 1996/1997. Com os serranos a militarem na 2ª Divisão de Honra e com forte concorrência para o sector defensivo, Lima não teve oportunidade de assumir protagonismo na formação covilhanense, numa época que até acabou mal para o nosso clube, ao não conseguir evitar a despromoção à 2ª Divisão B. A carreira de Lima prosseguiu posteriormente por diversos emblemas nacionais, em concreto, Atlético CP, Portosantense, CD Mafra, Torreense, Olivais e Moscavide, Odivelas FC e AD Oeiras, permanecendo certamente várias recordações das suas exibições…

Actualizado em Terça, 25 Setembro 2018 08:45
 
FC Paços de Ferreira 3 SC Covilhã 0
Domingo, 23 Setembro 2018 00:00

O Sporting Clube da Covilhã sofreu nesta jornada a terceira derrota consecutiva na Ledman LigaPro, desta vez no terreno do Futebol Clube de Paços de Ferreira, num jogo em que os locais já venciam por duas bolas de diferença no final do primeiro quarto de hora, deixando as cores serranas em maus lençóis desde bem cedo.

A formação nortenha teve um começo muito forte e conseguiu inaugurar o marcador aos 10 minutos por intermédio do goleador Luiz Phellype, que atirou certeiro após um cruzamento de Bruno Teles. O Paços de Ferreira continuou em bom plano e não demorou a aumentar a contagem, algo que se verificou aos 14 minutos, quando Wagner rematou com êxito na sequência de um passe efectuado por Bruno Santos. E a vantagem local só não foi maior porque Vítor São Bento realizou uma boa defesa aos 18 minutos, impedindo o sucesso da acção de Pedrinho. Somente a meio da primeira parte é que o Covilhã deu sinal de inconformismo, com Gilberto a proporcionar uma bela intervenção ao guarda-redes Ricardo Ribeiro. A partida caminhou para uma fase mais calma, embora com a equipa visitante mais apontada ao ataque, numa tentativa de ainda sonhar com um resultado positivo, estando perto de reduzir a contagem aos 45 minutos, quando Jaime Simões cabeceou para nova defesa de Ricardo Ribeiro. Ao intervalo: 2-0.

No segundo tempo, os comandados de Dito permaneceram com a ideia de inverter o rumo dos acontecimentos, mas não descobriram forma de alcançar um golo, como aconteceu aos 47 minutos, em que Adriano Castanheira chegou um pouco atrasado ao prometedor cruzamento de Kisley. O Paços de Ferreira revelava-se confortável com a margem de dois tentos a favor, no entanto, estando sempre atento ao contra ataque com a perspectiva de novos festejos. Na baliza local, Ricardo Ribeiro esteve em grande plano sempre que foi chamado a jogo, como por exemplo aos 65 minutos, em que defendeu o remate de Makouta. O encontro foi evoluindo sem mais alterações no marcador, até que aos 90+2 minutos as contas foram mesmo encerradas pelo ganês Ayongo, que cabeceou correctamente após um pontapé de canto e fixou o resultado em 3-0. O derradeiro apito do árbitro Fábio Veríssimo selou o terceiro desaire seguido do Sporting da Covilhã no campeonato, provocando assim uma descida para lugares perigosos da classificação, mas a Segunda Liga só voltará daqui por duas semanas, visto que no próximo domingo o conjunto serrano desloca-se ao estádio do Cesarense para disputar uma eliminatória da Taça de Portugal.

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de Jogo: http://ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20182019/ledmanligapro/5/8

Actualizado em Domingo, 23 Setembro 2018 20:10
 
Valdir Japão
Terça, 18 Setembro 2018 00:00

O atacante brasileiro Valdir Japão foi apresentado como reforço do Sporting da Covilhã para a temporada 1993/1994, sendo proveniente do GD Peniche, que também militava na Zona Centro da 2ª Divisão B. Foi uma época muito difícil para Valdir Japão e colegas, visto que o conjunto serrano só conseguiu saborear a primeira vitória na 9ª jornada (2-0 ao Marinhense no Estádio José Santos Pinto), naquele que foi o único sucesso na metade inicial do campeonato. Com a formação covilhanense sempre nos últimos lugares da classificação, o cenário mais provável parecia ser a descida à 3ª Divisão Nacional, que viria mesmo a confirmar-se no final da competição, numa altura em que Valdir Japão já não integrava o plantel serrano, pois, integrou um lote de jogadores que rescindiram o contrato antes de começar a segunda volta da prova. Que lembranças ficaram das movimentações de Valdir Japão com o emblema serrano?

Actualizado em Terça, 18 Setembro 2018 09:22
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 5 de 163
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 1550699